Testemunhas dizem a Moro que Lula recusou imóvel da Odebrecht

Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula.

Via Jornal GGN em 30/6/2017

O juiz Sérgio Moro ouviu na sexta-feira, dia 30/6, de testemunhas convocadas pela defesa de Lula, que o ex-presidente jamais aceitou o imóvel da Odebrecht que a Lava-Jato afirma ter sido comprado como forma de pagamento de propina ao petista.

Segundo a denúncia, Marcelo Odebrecht mantinha uma conta virtual em nome de Lula e mandou descontar desse suposto fundo cerca de R$13 milhões que teriam sido investidos na compra de um imóvel para o Instituto Lula.

De acordo com delatores da Odebrecht, Lula visitou o espaço e o descartou, o que motivou a empresa a revender o espaço e creditar novamente o valor na conta virtual administrada apenas por Marcelo. Ainda segundo os delatores, outros imóveis foram procuradores para ajudar Lula a instaurar o Instituto. A defesa alega, contudo, que o petista jamais aceitou qualquer uma das ofertas.

As testemunhas “Paulo Okamoto, Paulo Vanucchi, Luiz Dulci e Clara Ant, respectivamente, presidente e diretores do Instituto Lula, evidenciaram hoje […] o caráter irreal da acusação do Ministério Público Federal na ação penal n. 5063130-17.2016.4.04.7000”, diz a nota assinada por Zanin.

Lula “jamais solicitou ou recebeu a posse do imóvel da Rua Haberbeck Brandão, 178, em São Paulo, como faz crer a denúncia. Os testemunhos foram objetivos e contundentes, evidenciando que a diretoria do Instituto, acompanhada por Lula e D. Marisa Letícia, fez uma única visita ao local e, uma vez lá, observou que este não atendia o perfil definido para abrigar a nova sede do IL. Não houve recusa a posteriori, como diz a denúncia, mas imediato descarte do imóvel como alternativa para a sede da instituição. A propriedade foi apenas uma das dezenas visitadas e avaliadas para tal finalidade”.

“A realidade mostra o caráter despropositado também dessa ação penal, pois Lula jamais recebeu a propriedade de um imóvel para o Instituto Lula e, além disso, o ex-presidente não é dono ou beneficiário de qualquer patrimônio da instituição”, acrescentou Zanin.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: