Temer não terá a ajuda do Moro para anular as perguntas da PF

Jeferson Miola em 6/6/2017

A corda aperta cada vez mais o pescoço de Michel Temer; o conspirador está cercado por todos os lados. Será difícil a ele, e também ao seu bando, resistir no cargo para se livrar da prisão.

Avançou no STF a investigação de Temer pelos vários crimes revelados: [1] obstrução de justiça, [2] corrupção, [3] prevaricação e organização criminosa.

No STF Edson Fachin aceitou a denúncia de Rodrigo Janot e autorizou a PF a colher depoimento de Temer sobre o conteúdo da conversa noturna e clandestina que manteve com o dono da JBS, Joesley Batista, no Palácio do Jaburu, a residência oficial.

Diga-se de passagem, Temer é a primeira autoridade máxima do Brasil a ser flagrada roubando e, por isso, submetida a tal vexame investigativo. Uma vergonha mundial.

Nunca antes, em toda a história do país – desde os os monarcas no período do Império, passando pelos ditadores e presidentes, em todo o período republicano – um agrupamento político exibiu tais traços de banditismo como o “governo de ladrões” [“cleptocracia”, em grego] de Michel Temer.

A PF preparou 84 perguntas para Temer. Desta vez, contudo, ele não poderá contar com a ajuda do juiz Sérgio Moro que, assim como Gilmar Mendes, é o melhor amigo-juiz que ele poderia ter.

Como o melhor advogado de defesa do Temer, por exemplo, em novembro de 2016 Sérgio Moro livrou Temer de responder 21 perguntas incômodas das 41 que Eduardo Cunha questionava-o sobre João Henriques e José Yunes, dois personagens centrais dos esquemas de propinas da camarilha.

Com exceção da renúncia do Temer, um gesto que teria efeitos instantâneos e benéficos para o país, todos os demais caminhos para o afastamento do usurpador demandarão ritos e tempos enormes, incompatíveis com a urgência requerida para o Brasil sair do caos no qual os golpistas o meteram.

Caso Temer relute em renunciar, é necessário um consenso nacional para pôr fim a esta verdadeira excrescência que empurra cada vez mais o Brasil para o precipício.

O PSDB, que foi agente ativo do golpe, segue sendo a principal fonte de sustentação do Temer, e será cobrado com juros por esta que já é a maior tragédia da história brasileira.

A única saída capaz de estabilizar o país é Fora Temer e Eleições Gerais Já.

2 Respostas to “Temer não terá a ajuda do Moro para anular as perguntas da PF”

  1. magda f santos (@magdafsantos) Says:

    SOBREMESA PARA O JANTAR DOS CORRUPTOS!!

  2. Péricles Pegado (@PericlesPegado) Says:

    Não sei porque os “bloqueiros do bem”, insistem em afirmar que o “Treme” é o autor e executor do GOLPE junto com os ministros golpistas? Eles são pau-mandados do sistema, ou não são? Como esses golpistas podem se manter e debochar da nação brasileira sem forte apoio dos “mandantes” do golpe. Digam abertamente para seus leitores quem são os planejadores, financiadores e controladores do golpe. Eu insisto que é o mesmo modelo usado em 54,64 e agora em 16. Esse aprimorado: sai a “mão civil-militar” e entra a “mão cível-parlamentar-jurídica-mediática”. Os milicos estão na reserva, são o plano B dessa vez. Já estão botando a cabecinha de fora, basta ver a última reunião do general Villas Boas com os generais quatro estrelas da reserva.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: