Bomba: Lula, enfim, acerta para fazer delação premiada

FHC sabia de tudo: O apartamento de Paris é de Lula.

Fernando Horta em 2/6/2017

Diálogo de Lula com o juiz de primeira instância Sérgio Moro negociando sua delação.

Lula – Doutor Moro, eu faço a delação, mas eu quero os mesmos direitos do Youssef. Quero ficar com o patrimônio, ficar em casa descansando e receber um percentual de tudo o que a Lava-Jato “recuperar”. Se for assim eu faço a delação.
Moro – Senhor ex-presidente, se o senhor delatar o Lula aceitamos a sua colaboração e nos mesmos termos do Youssef.
Lula – Então doutor Moro, eu vou poder finalmente ganhar o tríplex, o sítio de Atibaia e o apartamento de Paris?
Moro – Que apartamento, senhor ex-presidente?
Lula – O da Fochs Avenue, tá no nome do FHC mas é meu. Já começando a delação. O apartamento é meu.
Moro – Mas senhor ex-presidente, que provas o senhor tem de que o apartamento é seu?
Lula – Aqui, doutor Moro, tenho um contrato rasurado e sem assinatura. Tem também duas fotos minhas com o FHC, de abraços. Aqui ele dizia em meu ouvido que o apartamento era meu. Pode anotar aí.
Moro – Mas o senhor pagou como pelo apartamento?
Lula – Com as palestras doutor. Ganhei muito dinheiro dando palestra. E aí eu depositava na minha conta e dizia pro FHC: “O dinheiro é seu, tá aqui, mas é seu”. É propina pra ele.
Moro – Mas propina referente a quê?
Lula – Ora doutor Moro, ele mandou eu destruir as provas, eu destruí, mas eu lembro de tudo. Foi um dinheiro de umas empresas que trabalharam para ele, construíram o tal Instituto FHC e trabalhavam também para o governo. É tudo propina. Pode anotar aí.
Moro – Mas precisa de provas senhor ex-presidente.
Lula – Bom, eu tenho aqui uns rascunho de uns e-mails que eu nunca mandei. Ó… Tá escrito aqui ó “amigo FH propina aguardando sua retirada. Câmbio”. “FH”, doutor Moro, quer dizer Fernando Henrique. Nós bolamos juntos esta senha para dificultar o entendimento da PF. A gente não é tão criativo quanto o pessoal da Odebrecht.
Moro – Mas senhor ex-presidente, isto não é prova …
Lula – Não, doutor Moro? Mas eu tô fazendo a “premiada” e tô dizendo pro senhor que é meu… Aliás, lembrei agora… A mansão de Paraty também é minha… Aquela lá dos Marinho… É minha. Tá no nome dos laranja, mas é minha. Tenho até dois tíquetes de pedágio Rio-Paraty pra provar que é minha.
Moro – Mas senhor ex-presidente…
Lula – Doutor Moro, agora que o senhor já sabe de tudo, eu vou pra casa e o senhor deposita o que acertamos, igual do Youssef, na minha conta, por favor. Vou descansar um pouco.

4 Respostas to “Bomba: Lula, enfim, acerta para fazer delação premiada”

  1. Eliane Barroso Says:

    Também faltou a roubalheira do Banestado, na qual o juizeco está afubdado até o nariz!!!

  2. João Ferreira Bastos Says:

    Impressionante a folha corrida dessa turma de CUritiba
    Um é amigo do traficante e esposo da ladra.
    O japonês é contrabandista
    e o pastor, é amigo do homem da mala e do procurador preso por corrupção.

  3. Rogério Guimarães Oliveira Says:

    Só faltou o fim da conversa, num inglês castiço:
    Lula: ” – Foch for you era Foch FH, mas really, no fundo, era Foch me, get it?”
    Moro: ” – Ok. So, Foch you too. Shit!”

  4. Rogério Guimarães Oliveira Says:

    Genial, Professor Fernando Horta! Nada como mudar as posições e ver como é que fica o jogo que está sendo jogado. Só faltou mencionar alguma coisa sobre os esquemas da APAE do Paraná…

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: