As provas e convicções da Lava-Jato: Dois tíquetes de pedágio e conta na Suíça

Leandro Fortes em 26/5/2017

MERRECA
Ah, gente, o que é uma assinatura de abertura de conta na Suíça, para depósito de dinheiro confirmadamente de propina, diante de DOIS tíquetes de pedágio usados por veículos do Instituto Lula?

O problema de vocês petralhas é esse, não sabem nada de hermenêutica.

MULHER DE CUNHA ASSINOU ABERTURA DE CONTA SECRETA NO RIO
Via Folha on-line em 22/10/2015

A assinatura da jornalista Cláudia Cordeiro Cruz, mulher de Eduardo Cunha (PMDB/RJ), aparece na ficha de abertura da conta, no banco de suíço do banco Merryl Lynch (atualmente Julius Bär). No documento, consta que a ficha foi assinada em 20 de janeiro de 2008, no Rio, e entregue a um representante da instituição.

É a primeira vez que o nome e a assinatura da mulher do presidente da Câmara dos Deputados aparecem em um papel bancário de contas de existência Eduardo Cunha tem rejeitado categoricamente.

Segundo um relatório de perícia do Ministério Público Federal, uma assinatura da Merryl Lynch coincide com a do passaporte da jornalista. A Kopek foi aberta em fevereiro de 2008 e foi utilizada para pagamentos de despesas pessoais da família de Eduardo Cunha, segundo a Procuradoria. Entre as quais cursos na Inglaterra e na Espanha e aulas de tênis nos Estados Unidos.

No dossiê bancário enviado por Julius Bär, anexado ao inquérito, também em documentos de Danielle Dytz da Cunha, filha do primeiro casamento do deputado. Ela aparece como um cartão de crédito vinculado à Kopek.

A Coloque uma questão de US$1 milhão de uma das contas atribuídas a Cunha por onde, segundo os pesquisadores, circulou dinheiro pago ao deputado um título de “comissão” pelo lobista João Henriques, que intermediou uma venda de um campo de petróleo na Petrobras Nenhum Benin (África Ocidental).

Como outras contas do presidente da Câmara são chamadas Orion SP, que recebeu uma suposta proposta de 1,3 milhão de francos suíços em 2011, e Triumph, ambas fechadas no ano passado, logo após uma deflagração da Lava-Jato.

Com um Kopek, uma quarta conta, um Netherton Investimentos, guardava 2,4 milhões de francos suíços (R$9,6 milhões), bloqueados em abril por autoridades suíças.

[…]

2 Respostas to “As provas e convicções da Lava-Jato: Dois tíquetes de pedágio e conta na Suíça”

  1. Geraldo Franco Says:

    Crítica ao que está escrito: está-se tornando difícil entender o que vs escrevem: que porra de Kopek é essa? Têm que explicar direitinho. Não dá pra adivinhar o que seja!

  2. Claudio Corrêa Says:

    Tudo merreca, de “ingênua”, a ingênua do Moro não tem nada, mas o Moro tudo de cagão da língua e memória de Eduardo Cunha.
    “Ah, gente, o que é uma assinatura de abertura de conta na Suíça, para depósito de dinheiro confirmadamente de propina, diante de DOIS tíquetes de pedágio usados por veículos do Instituto Lula?
    O problema de nós petralhas é esse, não sabemos nada de hermenêutica(interpretação dos textos, do sentido das palavras).
    #MoroPersegueLula

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: