Inconformado com liberdade de Dirceu, Dallagnol ataca credibilidade do Supremo

Via Jornal GGN em 2/5/2017

O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal para a Lava-Jato, em Curitiba, expressou nas redes sociais a frustração com a decisão do Supremo Tribunal Federal. Por 3 votos a 2, o STF decidiu, na terça-feira, dia 2/5, conceder a José Dirceu o direito de aguardar a conclusão de processos em liberdade. Em uma postagem no Facebook, Dallagnol citou decisões do STF sobre outros casos de “menor gravidade”, envolvendo traficantes e um ex-prefeito, e insinuou que, ao contrário desses réus, Dirceu conseguiu o habeas corpus no STF porque tem dinheiro e influência.

“Gostaria de poder entender o tratamento diferenciado que recebeu José Dirceu”, disse Dallagnol. “A mudança do cenário, dos morros para gabinetes requintados, não muda a realidade sangrenta da corrupção”, comentou.

Após usar trechos das decisões de Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Gilmar Mendes (todos concordaram com o HC de Dirceu) em outros casos onde os réus não tiveram decisões favoráveis, Dallagnol argumentou que a corrupção descoberta pela Lava-Jato é muito grande para não pesar na decisão do STF.

“Enquanto o tráfico ocupa territórios, a corrupção ocupa o poder e captura o Estado, disfarçando-se de uma capa de falsa legitimidade para lesar aqueles de quem deveria cuidar. A mudança do cenário, dos morros para gabinetes requintados, não muda a realidade sangrenta da corrupção”.

Em seu voto em favor de Dirceu, Gilmar Mendes chamou de “brincadeira juvenil” a denúncia que o time de Dallagnol apresentou às pressas, nesta terça, contra Dirceu, com a intenção de pressionar o STF a manter a prisão preventiva do petista, decretada por Sérgio Moro. Gilmar disse que foi um erro tentar intimidar os ministros da Suprema Corte, além de reafirmar que o papel da instituição é julgar de acordo com as leis, não com o que sai na imprensa.

“O Supremo Tribunal Federal é a mais alta Corte do país. É nela que os cidadãos depositam sua esperança, assim como os procuradores da Lava-Jato. Confiamos na Justiça e, naturalmente, que julgará com coerência, tratando da mesma forma casos semelhantes. Hoje, contudo, essas esperanças foram frustradas”, disse Dallagnol.

O procurador ainda apontou que tem “receio” de ver a soltura de outros réus da Lava-Jato, como os políticos Pedro Correa, André Vargas e Luiz Argolo, além de João Vaccari Neto, Marcelo Odebrecht, Renato Duque e Jorge Zelada. “Todos [estão presos] há mais tempo do que José Dirceu. Isso porque sua liberdade representa um risco real à sociedade. A prisão é um remédio amargo, mas necessário, para proteger a sociedade contra o risco de recidiva, ou mesmo avanço, da perigosa doença exposta pela Lava-Jato”.

Clique na imagem para continuar lendo.

Uma resposta to “Inconformado com liberdade de Dirceu, Dallagnol ataca credibilidade do Supremo”

  1. Geraldo Lobo Says:

    PIXOTE QUE REPETE AS SUAS PIXOTADAS E DOS SEUS PARES CU RITIBANOS. ESSA GENTE DE CU PENSA QUE NASCEU COM ELE VOLTADOS PRA LUA!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: