Gregorio Duvivier: Só no Brasil mesmo pra fazer greve em dia útil

Gregorio Duvivier em 1º/5/2017

Tem certas coisas que não existem no Brasil. Sexta-feira vimos surgir um novo fenômeno bem brasileiro: a greve em pleno dia de trabalho. Greve, como todos sabem, é algo que não faz nenhum feriado, pra não atrapalhar ninguém. O marido da Ana Hickmann calcula que perdeu R$25 mil. Você já viu uma sala da casa dele? Aquilo precisa de 15 pessoas por limpar. Deve tá uma nojeira.

Claro que o trabalhador pode protestar. Mas primeiro que pensar na sociedade. Tem que escolher um dia bom. Feriado serve pra isso: você pode ir à praia, ao sítio ou fazer greve. Vai fazer gosto de cada um.

Jesus, por exemplo, poderia ter nascido em qualquer dia. Mas nasceu no Natal. Porque? Porque era feriado. Ele sabia que quando um filho de tudo, um menino escolheu um dado em que já tá tudo parado, pra não atrapalhar o marido de Ana Hickmann. E ainda nasceu uma semana antes do verão, em uma época que todo o mundo já tá mais tranquilo, em praça para duas datas, para a Bahia. E vamos combinar que ele morreu na época ótima, também. Mas isso a gente deve aos romanos. Os romanos sabiam tudo de calendário. Podiam ter matado Jesus em qualquer época, mas escolhido para um Páscoa, não atrapalhar o trânsito nem a vida de ninguém.

Dom Pedro foi outro que arrasou: declarou a independência num feriado, o 7 de Setembro, pra não atrapalhar a vida de ninguém. Tem dia melhor pra declarar uma independência que o Dia da Independência? Matou dois coelhos com um feriado só.

O problema é que o pessoal quer fazer baderna. Desse jeito ninguém consegue nada. O que falta esse povo é gentileza. Quer algo pede com jeitinho e para falar com você e falar com você. É indelicado.

Na última pesquisa 4% de vocês disseram que o governo do Temer era bom ou ótimo. Se vocês estão falando mal do presidente, por que é que ele iria proteger vocês? Tem que respeitar pra ser respeitado.

Uma ideia pra você: os sindicalistas, como todos sabem, estão entre os homens e os ricos do país (ver Forbes). Por que não faz uma vaquinha pra mandar flores pro presidente? Um patinete pro Michelzinho? Uma limpeza espiritual no Alvorada? Tem que pensar no outro. Não deve ser fácil pro Temer, nem os fantasmas deixam ele trabalhar. Tem um pessoal que faz esse trabalho de limpeza, chama Ghostbusters. Um pouquinho mais de gentileza, por favor.

Comentário de Rafael Patto no Facebook
O que é mais insuportável e destesante nessas redes sociais é a pressa que todo mundo tem para emitir uma opinião, ou melhor, decretar uma sentença sobre tudo e qualquer coisa.

O Gregorio Duvivier escreveu um artigo interessantíssimo intitulado “Só no Brasil mesmo pra fazer greve em dia útil”.

E aí o que acontece? Uma enxurrada de ataques ao cara.

As pessoas não se dão ao trabalho de ler nem o primeiro parágrafo. Bastaria isso para pegar o tom da IRONIA com que o texto foi escrito. Mas não. Ninguém lê porra nenhuma. Só corre os olhos nos títulos ou manchetes e pronto. Já sabem tudo, já podem espinafrar todo mundo, já pode cuspir marimbondo pra todo lado.

Na boa, tá chato pra carai.

Aqui vai o link para o artigo do Duviver (a coisa tá tão braba que a Revista Fórum precisou explicar que se trata de uma ironia, só faltou dizer: “Acalmem-se cães raivosos, o autor se valeu de uma figura por meio da qual se diz o contrário do que parece estar sendo dito”).

Uma resposta to “Gregorio Duvivier: Só no Brasil mesmo pra fazer greve em dia útil”

  1. magda f santos (@magdafsantos) Says:

    adoro seus comentários sempre pertinentes!!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: