Os vazamentos do depoimento de Marcelo Odebrecht confirmam: sempre sobra para Dilma

dilma_espanha03

Não a deixam em paz.

Paulo Nogueira, via DCM 2/3/2017

E sempre sobra para Dilma.

O depoimento supostamente sigiloso de Marcelo Odebrecht na quarta-feira, dia 1º/3, sobre doações de campanha foi mais uma oportunidade para a mídia de massacrar Dilma – e de aliviar para Temer.

Os vazadores escolheram caprichosamente que trechos do depoimento passar e para quem.

E lá veio uma saraivada de acusações contra Dilma.

O fato é que até que a delação real venha a público, tudo que você ler e ouvir será fruto de vazamentos altamente seletivos.

A melhor maneira de você ficar desinformado será lendo e vendo o que os veículos das grandes empresas jornalísticas estão dando sobre o assunto.

No Twitter, o colunista Ricardo Noblat, defensor obstinado dos interesses da Globo e da plutocracia, sintetizou o que estou dizendo. “Odebrecht implica Dilma e poupa Temer”, escreveu ele.

Dilma está habituada aos vazamentos seletivos. Como esquecer a capa da Veja na véspera da eleição de 2014 na qual estava dito que Dilma “sabia de tudo” sobre o “petrolão”?

Era um vazamento da delação do doleiro Youssef. Quando a real delação de Youssef foi publicada, viu-se que era mentira. Ele não dissera o que a Veja disse que ele dissera. Mas aí, quando se soube a verdade, o estrago já estava feito.

Dilma já foi derrubada, espezinhada, injustiçada suficientemente. Dados os bastidores do golpe, o país deveria se desculpar de joelhos diante de Dilma.

Mas não. A mídia fica à espreita para bater nela o tempo todo. Chegam a ser patéticas as artimanhas para culpá-la e livrar Temer de problemas.

Uma das versões vazadas ontem admitia que Temer recebeu, sim, Marcelo Odebrecht num jantar secreto para arrancar dele R$10 milhões. Mas, na hora de tratar de dinheiro, de acordo com essa versão infame, Temer não estava mais na mesa, como se isso o isentasse de tudo.

É preciso ter em muito baixa conta a inteligência dos brasileiros para tentar passar uma lorota dessas.

Apenas para lembrar, na delação de um diretor da Odebrecht em que o jantar primeiro apareceu, foi dito que Temer se envolveu pessoalmente no pedido milionário a Marcelo Odebrecht.

Mas o foco da mídia acabou em Dilma. Pobre Dilma. Em vez de desculpas, ela recebe mais chicotadas, e mais chicotadas, num suplício sem fim.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: