Dória quer transformar São Paulo em Neverland, o parque de Michael Jackson

joao_doria57_alckmin

Dória e seu tio Santo.

Mauro Donato, via DCM em 13/12/2016

Depois de anunciar o confinamento da Virada Cultural, o prefeito eleito de São Paulo João Dória apresentou uma lista de 15 parques públicos que irá entregar para a iniciativa privada.

Ibirapuera, Parque do Povo, Aclimação, Independência, Luz, Trianon, Buenos Aires, Chácara Jockey, Praça do Pôr-do-sol, Alfredo Volpi, Burle Marx, Anhanguera, Cidade de Toronto, Parque do Carmo e Piqueri.

São apenas os primeiros e estão sendo chamados pela equipe de Dória como “parques-âncora” por possuírem “um perfil adequado para exploração comercial, com possibilidade de dar lucro a empresas e zerar os custos à administração na manutenção desses espaços”.

As empresas que assumirem os parques poderão explorar estacionamento, lanchonetes, restaurantes e, claro, eventos. Como contrapartida, essas empresas precisariam assumir a manutenção de alguns parques menores e “sem apelo comercial”.

Essa sanha de João Dória em entregar tudo para a iniciativa privada não é reprovável por mera “rejeição ao sistema capitalista”. É uma afronta ao bom senso. Por várias razões.

É importante lembrar que parques grandes, como o Ibirapuera, já são assim. Se operar serviços nas instalações do parque rende alguma coisa, por que a iniciativa privada precisa cuidar? Se esse modelo é rentável, por que passar a terceiros? O sistema de “adoção” de parques menores com a receita gerada pelos maiores poderia ser feita pela própria administração municipal, não? Dória não é um “gestor”? Para passar tudo nos cobres não precisa ser gestor. Poderíamos ter elegido um caixeiro viajante.

Um outro aspecto que faz acender a luz amarela em qualquer pessoa com mais de 4 anos de idade diz respeito à tal lucratividade. Ou alguém acredita que empresas se contentarão com a permissão para explorar apenas alguns serviços e deixar outros como gratuitos?

Depois de algum tempo irão alegar prejuízo e encontrarão como solução a cobrança de ingresso, que será prontamente aprovada (se o leitor acha exagero, lembre-se que muitas concessões de estradas previam a cobrança de pedágio em alguns trechos mas deixariam outras artérias livres. Veja o que aconteceu com a rodovia Castelo Branco e depois diga se exagero).

Ressalte-se que esses planos de Dória estão em desacordo com as normas atuais dos parques. Portanto elas precisariam sofrer alterações para permitir a exploração econômica. Óbvio, parque não é para ser tratado como um shopping center.

João Dória parece sofrer da síndrome de Michael Jackson com seu parquinho chamado Neverland. Pensa que todos podem sair e passear aos domingos portando muito dinheiro na carteira. Acha que toda diversão deve ser paga, como ele próprio está acostumado a fazer.

Nem todo mundo pode pagar um picolé que seja, senhor Dória. Parques públicos são muitas vezes a única opção de lazer para milhares de pessoas desfavorecidas. Qualquer show dentro de um parque é gratuito. Em uma gestão privatizada será? Ou será mais uma ocasião na qual o cidadão precisará passar pelo constrangimento de dizer ao filho: “Não podemos, não posso pagar”?

A concessão de serviços públicos para a iniciativa privada é tida como o mundo ideal para os perpetuadores do discurso do estado mínimo, economia liberal e blábláblá. Em geral, pessoas que podem pagar e que ignoram que o caráter excludente que essas medidas acarretam proporciona um prejuízo imensamente maior do que os R$70 milhões por ano que custam os 109 parques de São Paulo.

***

Tuíte do sempre atento Palmério Dória, que não é parente do João Trabalhador.

joao_doria58_palmeiro

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: