Cai José Yunes, amigo e “assessor especial” de Temer, citado em delação da Odebrecht

pec241_26_pec55_ai5

CAI YUNES, O “PSICOTERAPEUTA POLÍTICO” DE TEMER
Fernando Brito, via Tijolaço em 14/12/2016

A quarta-feira, dia 14/12, no Planalto é devastadora.

Demitiu-se o assessor e amigo pessoal de Michel Temer, José Yunes, o velho amigo que se definia como seu “psicoterapeuta político“, e o fio da meada que quem primeiro puxou foi Eduardo Cunha .

Foi no escritório de Yunes, em São Paulo, que, segundo as delações da Odebrecht, entregou-se o dinheiro pedido pelo então vice-presidente.

Segundo a Folha, porém, Alexandre de Morais teria levado ao Planalto informações de que outras provas contra Yunes haviam sido entregues.

Do círculo íntimo de Michel Temer, quem ainda não caiu está balançando, e muito.

O bico tucano está aberto debaixo dele e o máximo – e já está difícil – que pode esperar é que dele o PSDB só queira devorar o poder, não o cargo, sem o qual dele se fará picadinho.

O Brasil está vendo na mão de que tipo de gente se entregou o país em nome da “moralidade”.

Uma resposta to “Cai José Yunes, amigo e “assessor especial” de Temer, citado em delação da Odebrecht”

  1. Geraldo Lobo Says:

    E todos seguirão esse ritmo e essa coreografia de sobe desce!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: