Para mídia internacional, Lula é vítima de uma inquisição

lula_desfocado01

“Uma verdadeira inquisição”, publica o jornal francês Le Monde, que entrevistou o sociólogo Mathias Alencastro. “Poucos dias após o impeachment de Dilma, a acusação do promotor é um assassinato político contra Lula e o PT”, conclui o veículo; outras publicações internacionais, como o Chicago Tribune, dos EUA, apontou fragilidade na denúncia do MP.

Diego Sartorato, via AGPT e lido no Brasil 247

As acusações infundadas da Força Tarefa da Operação Lava-Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apresentadas em espalhafatosa coletiva de imprensa na quarta-feira, dia 14/9, ganharam destaque em alguns dos principais jornais do mundo tanto pela gravidade das acusações quanto pela ausência de provas que as sustentem.

A imprensa internacional aponta ainda que a movimentação do Ministério Público poucos dias após o golpe contra a presidenta eleita Dilma Rousseff tem consequências políticas graves: impedir Lula de concorrer novamente à Presidência em 2018.

O norte-americano New York Times registra que Lula é acusado de ser “general” de um amplo esquema de corrupção, mas as acusações contra ele são restritas a reformas em um apartamento que ele nega ser seu. “A quantidade de dinheiro que Da Silva é acusado de ter recebido empalidece perante as quantias que outros políticos são acusados de ter embolsado nos últimos anos”, aponta o diário. O jornal diz ainda que Lula é favorito para as eleições de 2018.

O também norte-americano Chicago Tribune também faz ressalvas em relação ao contraste entre as graves e numerosas acusações verbais feitas pelos promotores e a miúdes das acusações formais: “O abismo entre as acusações verbais e aquilo pelo que Silva foi denunciado de fato coloca em dúvida o futuro dessa investigação”. O jornal consultou Cezar Britto, ex-presidente da OAB. Para o advogado, “o palavreado duro dos promotores pode indicar que eles não têm evidências sólidas. Parece que os promotores preferem conquistar apoio da sociedade ao invés de buscar por mais evidências”.

“Uma verdadeira inquisição”, publica o francês Le Monde, que entrevistou o sociólogo Mathias Alencastro. “Poucos dias após o impeachment de Dilma, a acusação do promotor é um assassinato político contra Lula e o PT”, conclui o jornal.

O jornal Página 12, da Argentina, analisa a ação midiática do Ministério Público por meio de artigos de Eric Nepomuceno e Emir Sader. “Para Dallagnol, um jovem servidor com atração irresistível por declarações bombásticas, Lula era nada menos que o ‘comandante máximo’ de um esquema de corrupção em seu governo. Palavras contundentes em um discurso absolutamente politizado, ao qual faltou apenas um ‘detalhe’: provas”, escreve Nepomuceno.

“Ainda que sem nenhuma prova de enriquecimento pessoal, sem nenhuma prova de que tenha obtido vantagens graças ao cargo de presidente, mesmo tendo voltado a viver no mesmo apartamento na periferia de São Paulo, mesmo com tudo isso, Lula tem de ser acusado, processado, considerado culpado e condenado”, analisa Emir, ressaltando o caráter político da operação contra Lula.

O jornal La Jornada, do México, destacou na manchete principal de sua capa de quinta-feira [15/9] a incoerência da acusação contra Lula: “Sem provas, acusam Lula de encabeçar esquema de corrupção”. “Tudo indica que buscam inabilitá-lo para as eleições de 2018”, conclui.

O jornal italiano La Reppublica ironiza a quantidade de acusações contra Lula: de acordo com o diário, a depender das acusações do Ministério Público, “Lula é o belzebu do Brasil”. O jornal, que registra que os promotores apenas prometeram apresentar provas, aponta ainda as consequências políticas da ação contra Lula.

“Após o impeachment contra Dilma Rousseff e a chegada ao poder do líder do PMDB, Lula segue sendo o político mais popular do Brasil e tem repetidamente dito que pode ser o candidato de esquerda em 2018. Mas, se for condenado, não poderá fazê-lo”.

***

IMPRENSA NORTE-AMERICANA DESTACA PAPEL DE LULA NA ECONOMIA
José Romildo, via Agência Brasil em 14/9/2016

A imprensa norte-americana repercutiu na quarta-feira, dia 14/9, a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As notícias sobre a denúncia foram acompanhadas de um perfil do ex-presidente Lula e de informações sobre o crescimento econômico ocorridos durante os dois períodos de seu governo. O jornal The New York Times diz que, apesar do sucesso econômico, “os escândalos de suborno e uma grave crise econômica mancharam o seu legado”.

Segundo o The New York Times, os escândalos acabaram por provocar a saída de Dilma Rousseff, sucessora de Lula na Presidência da República, em agosto último, por meio de “um processo de impeachment controverso”.

O jornal The Washington Post diz que a denúncia do MPF, que envolve também sua esposa Marisa Letícia, e mais seis pessoas, coloca um sério risco para Lula de enfrentar um mandado de prisão de Sérgio Moro, o juiz que está à frente da investigação. “Se isso acontecer, seria uma queda extraordinária para o ex-presidente e seu partido. Durante 13 anos de governo do Partido dos Trabalhadores, a economia do Brasil se expandiu, e ele montou um boom global das commodities”. O jornal diz ainda que mais da metade dos 200 milhões de cidadãos brasileiros “se juntou a uma nova classe média baixa”.

A rede de televisão ABC News, publicou em seu site que o chefe da força tarefa da investigação, Deltan Dallagnol, chamou Lula de “comandante máximo” do escândalo que agita a maior nação da América Latina. Em artigo assinado pela agência Associated Press, a ABC News informou que Lula, que deixou a presidência da República com aprovação muito elevada da população brasileira, “usou uma rede de financiamento de campanha ilegais e propinas de apoio político no Congresso”.

A ABC News também publicou o lado da defesa de Lula. Segundo a rede de televisão, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, criticou Dallagnol, dizendo que, ao fazer a denúncia, mostrou incompatibilidade para realizar seu trabalho. “Seu comportamento político é incompatível com o papel de um promotor federal”, disse Martins. A rede de televisão afirma ainda que, apesar de uma longa lista de acusações contra Lula, o MPF se refere a apenas duas denúncias reais: lavagem de dinheiro e corrupção.

4 Respostas to “Para mídia internacional, Lula é vítima de uma inquisição”

  1. magda f santos (@magdafsantos) Says:

    AINDA BEM QUE ALGUEM COM UM MÍNIMO DE LUCIDEZ VÊ O ABSURDO QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI!!

  2. daysens Says:

    Parte do mundo civilizado já percebe, com clareza, o que está por trás das palavras e atos contra o ex-Presidente Lula.
    A direita sonha com a Presidência. Mas sabe que, tendo o Lula como candidato, ela, a direita, não tem certeza da vitória. Este é o “nó gordio” dela, a direita brasileira.
    Elementary, my Dear Watson!!!!!!!!

  3. Rogério Guimarães Oliveira Says:

    As velhas forças ocultas sempre atuaram no Brasil, agindo em favor dos interesses daqueles que as controlam.
    Foram referidas por Jânio Quadros, após a renúncia, atuaram contra Getúlio Vargas, levando-o ao suicídio, agiram contra João Goulart, levando-o ao exílio e à morte, revelaram-se contra Juscelino Kubitschek, assassinando-o na Via Dutra. E foram recentemente referidas por Dilma Rousseff, quando ela mencionou que estava sendo destituída pelos “homens de capa preta.”
    Estas mesmas forças ocultas voltam a atuar agora, tentando manipular a História do Brasil. Agem por antecipação, infiltradas em instituições públicas e por meio de agentes públicos deslumbrados e manipulados. Agem, mais uma vez, para imporem sua vontade. Buscam, como sempre, escravizar eternamente o povo e saquear, sem limites, nosso país.

  4. Eliane Barroso Says:

    Só os acéfalos não chegam à conclusão da farsa tão descaradamente armada de forma midiática para que o Presidente Lula não seja o Presidente da República em 2018. Eles sabem que só pelo Golpe eles derrubam Lula, assim como fizeram com Dilma. No voto? Eles são vitoriosos!!!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: