#ApesarDaCrise: No Carnaval carioca, a rede hoteleira tem média de 85% de ocupação

Rio_Janeiro03_Paisagem.jpg

Outro índice de sucesso está no resultado dos albergues: a prévia indicava uma ocupação de 94,7%, com expectativa de chegar a 97%, de acordo com os dados da Accarj.

Via CdB com ARN em 11/2/2016

Apesar da folia ainda estar longe do fim, já é possível avaliar os efeitos do Carnaval na economia da cidade do Rio de Janeiro. Ainda faltam uma noite de Sapucaí, duas noites de Terreirão e 44 blocos que saem entre quinta-feira, dia 11/2, e o domingo, dia 14/2, dentre eles os gigantes Anitta e Monobloco, mas o impacto da festa já pode ser medido na ocupação hoteleira, que registrou média geral na cidade de 85%, segundo a Abih/RJ. Em Ipanema, a lotação foi de cerca de 92%; Copacabana registrou em torno de 88% e a Barra da Tijuca, 75%. Em 2015, a média geral da cidade foi de 83,79%.

Outro índice de sucesso está no resultado dos albergues: a prévia indicava uma ocupação de 94,7%, com expectativa de chegar a 97%, de acordo com os dados da Associação de Cama e Café e Albergues do Rio de Janeiro (Accarj).

No Píer Mauá, foram 130 mil visitantes que desembarcaram de 13 navios de cruzeiros – sendo que, somente no domingo de Carnaval, o local recebeu 11 navios, registrando novo recorde de atracações simultâneas. No ano passado, foram 70 mil passageiros.

“Nossa operação de Carnaval é uma verdadeira olimpíada: são mais de 30 dias de muito trabalho, contando com o período pré-carnavalesco, diversos shows e bailes populares acontecendo em toda a cidade e ainda o palco maior, que é o Sambódromo. Este ano ainda somamos mais um evento e realizamos quatro dias de bailinho infantil na Praça Mauá”, avalia Antônio Pedro Figueira de Mello, secretário de Turismo do Rio.

Essa verdadeira operação de guerra é coordenada pela Secretaria de Turismo, com apoio de mais de dez órgãos públicos municipais e estaduais. Não se tem notícia de uma outra operação, em todo o mundo, que seja deste tamanho e para um público tão expressivo, com tantos eventos paralelos. O modelo criado no Rio está sendo replicado em outras cidades.

“Ainda há muito o que aperfeiçoar, mas me sinto realizado e de alma lavada por entregarmos um Carnaval superior ao que recebemos. A cidade recebe mais visitantes e oferece um produto cultural e turístico mais completo com a consolidação do Carnaval de rua e com a conclusão do projeto original da Sapucaí, feito por Niemeyer, com as arquibancadas espelhadas. A cereja do bolo veio com a vitória da Mangueira, que é mais um resgate do melhor da tradição do Carnaval, conclui Figueira de Mello

CARNAVAL CARIOCA EM NÚMERO
Número de turistas
: 1,1 milhão
Renda: cerca de R$3 bilhões

Hotelaria
A média geral da cidade ficou em torno de 85%, de acordo com levantamento realizado pela Abih/RJ. O maior índice foi registrado nos bairros de Ipanema (92%) e Copacabana (88%). A Barra da Tijuca registrou 75% de ocupação. Em 2015, a média geral da cidade foi de 83,79%.

Albergues
Ocupação prévia de 94,7%, devendo chegar a 97%. É o segundo ano em que a Accarj realiza este levantamento. A cidade conta atualmente com 217 estabelecimentos com este perfil.

Navios
Foram 13 navios na cidade durante o Carnaval, sendo que, no domingo, 11 estavam atracados simultaneamente, um recorde no Píer Mauá. Desembarcaram 130 mil passageiros, enquanto em 2015 este número foi de 70 mil.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: