Recordar é viver: Fraude no Banco Econômico é o dobro da Lava-Jato, diz jurista

Banco_Economico01

Pena para ex-presidente Ângelo Calmon de Sá prescreve em outubro [de 2015].

Eduardo Miranda, via Jornal do Brasil em 17/9/2015

O jurista, professor, ex-promotor de Justiça e diretor-presidente do Instituto Avante Brasil, Luiz Flávio Gomes, disse, em entrevista ao Jornal do Brasil, que o caso do Banco Econômico é um dos 30 maiores escândalos financeiros do Brasil e está muito além da fraude na Petrobras, atualmente alvo da Operação Lava-Jato.

“A fraude do Banco Econômico é de R$13 bilhões, um valor inimaginável e pelo menos duas vezes maior que os R$6 bilhões estimados com o escândalo da Petrobras”, comparou o jurista.

Apesar da altíssima cifra, Luiz Flávio Gomes alertou para um dado que é, em sua opinião, ainda mais preocupante: a punição do ex-presidente do banco Ângelo Calmon de Sá poderá prescrever em outubro. Ele explicou que Calmon de Sá foi condenado a 13 anos em 2007, quando já tinha 72 anos de idade. O ex-presidente entrou com recurso na Justiça de São Paulo e conseguiu reduzir a pena para oito anos.

“No Brasil, uma pena de oito anos prescreve em 16 anos. Como ele tem mais de 70 anos, esses 16 anos caíram para oito. De 2007 para cá, passaram-se exatamente oito anos. Portanto, o crime prescreve no mês que vem”, lamentou o professor.

Ele afirma, ainda, que o Ministério Público Federal (MPF), vislumbrando as grandes chances de prescrição, recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para que a pena de Calmon de Sá seja revista e aumentada. O jurista teme, porém, que o STJ demore para julgar o caso.

“Se o STJ subir a pena, ele poderá evitar a prescrição. Mas ele não costuma julgar rápido, o que significa que as chances de impunidade são de 99%. É muito preocupante, porque muita gente levou prejuízo, muitos correntistas do banco e credores internacionais. É um choque. Tudo isso estampa e reflete como as coisas se dão no Brasil. A Lava-Jato é uma exceção, mas não podemos nos iludir muito, não”, disse Gomes.

Leia também:
Coletânea de textos: FHC, o vendilhão da Pátria
Coletânea de textos: Zelotes, Mais Médicos, Bolsa Família, SUS, BNDES, ONU
Herança maldita de FHC: Bancos do Proer ainda têm uma dívida de R$29,3 bilhões
Proer deu R$1,25 bilhão para banco da família de Aécio que já estava para falir
Irresponsáveis estão colocando meu país de joelhos
Proer, a cesta básica dos banqueiros
“Quem criou o Proer não tem moral para criticar o PT”, diz deputado

Uma resposta to “Recordar é viver: Fraude no Banco Econômico é o dobro da Lava-Jato, diz jurista”

  1. Bene Nadal Says:

    Nesse caso, bem como nos escândalo do Banestado, do HSBC… Não teve; Joaquim’s, nem Gilmar’es e nem Moro’s… Lógico; em escândalo de Bancos, só tem bandidos ricos, ligados aos partidos de extrema direita(PSDB,DEM,PPS,etc.), quando a impunidade e a propina correm soltas… Não é como os escândalos menores, que quase sempre tem gente dos partidos de esquerda envolvidos… Onde as prisões acontecem, até mesmo sem provas… Esse nosso Brasil, não tem a menor chance de virar um país sério… Pelo menos enquanto a imprensa/mídia golpista estiver se sentindo em casa, e de braços dados com a ala podre do Judiciário, e não aparece ninguém com coragem suficiente para dar um basta, nessa balburdia!!!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: