Recordar é viver: Ex-amante de FHC atua como propagandista anti-Dilma na Espanha

FHC_Mirian_Dutra02_Espanha

Mirian Dutra, ex-amante de FHC, engrossa coro contra Copa em programa da TV espanhola.

Via Blog da Cidadania em 28/7/2014

“Rameira! Ponha-se daqui pra fora!”
Fernando Henrique Cardoso, em 1990

O escritor Palmério Dória não poderia ter sido mais feliz ao iniciar o best-seller O Príncipe da Privataria (Geração Editorial) com o relato da expulsão de uma então jornalista da Globo do gabinete do então senador Fernando Henrique Cardoso, no início dos anos 1990, quando ele se preparava para disputar a Presidência da República pela primeira vez.

Palmerio_Doria23_Privataria

Para quem não leu a saborosa obra de Dória, vale explicar que aquela jornalista fora comunicar a FHC – então casado com a hoje falecida antropóloga Ruth Cardoso – que esperava um filho seu, o que, para si, constituiria uma tragédia política.

Essa passagem do livro narra a gênese da longa trajetória de Mirian Dutra Schmidt que começaria a partir dali, quando foi ao gabinete do promissor político que se tornaria o novo ícone da direita brasileira, posição que ocupa até hoje.

Com o “problema” político para aquele que se tornaria o grande aliado da Globo ao longo de seu mandato como presidente da República (1995-2002), a emissora decidiu “exilar” a moça, tornando-a sua “correspondente” na Espanha, onde permanece até hoje.

A personagem “Mirian Dutra” impressiona pela escassez de informações sobre si, apesar de seu caso com um dos políticos mais importantes do país. Mesmo fazendo busca no site Globo.com, o que se encontra é muito pouco.

Em busca no portal da Globo, além de reprodução de matérias que saíram em toda grande imprensa quando FHC decidiu reconhecer publicamente o filho que teve com Mirian (2009), só há algumas raras matérias que ela fez para a emissora.

O pouco que há no site da Globo sobre Mirian como sua correspondente na Espanha só chega até o início de 2010. Uma das matérias que sustentaram a dolce vita da ex-amante de FHC na Europa após supostamente engravidar dele é de janeiro de 2010, no programa “Em Cima da Hora”, que tratava do “caos nas praias brasileiras”. Coube a Mirian exaltar a diferença entre as praias espanholas e as brasileiras.

FHC_Mirian_Dutra03_Espanha

Em agosto de 2010, na busca da Globo.com há um outro link para outro dos raros trabalhos de Mirian para a emissora. O site informa que se trata de “entrevista feita pela correspondente Mirian Dutra com o jornalista e porta-voz dos dissidentes cubanos em Madri, Julio César Galvéz”.

Curiosamente, porém, ao tentar assistir ao vídeo o internauta é informado de que se trata de “conteúdo não disponível”.

FHC_Mirian_Dutra04_Espanha

Contudo, comentário postado por uma leitora da Globo.com nessa página indica como foi feita a matéria, ainda que não explique por que ela foi retirada do ar.

Diz a internauta “Maria Adelia Endres”, em 6 agosto de 2010 às 17:35 hs:

“Seria muito importante que a entrevista fosse passada no Fantástico, onde toda a população brasileira pudesse ver a vergonha que é Cuba. A vergonha que Fidel tornou o país. Eu visitei Cuba na década de 90 o sistema já estava mais do que podre, e tudo o que vejo recentemente está 200 vezes pior […].”

Enfim, essa “importante” atuação jornalística de Mirian na Globo termina em 2010. De lá para cá, nada mais consta no site da Globo sobre a ex-amante do ex-presidente tucano. E a última notícia sobre ela na grande mídia brasileira é de 2011, quando se tornou público que um exame de DNA mostrara que o filho que a jornalista teria tido com FHC, não era dele.

No início de junho, porém, um vídeo surge no YouTube. Mostra Mirian Dutra Schmidt em um programa da televisão espanhola engrossando o coro de certa “esquerda” contra a realização da Copa de 2014 no Brasil.

Tratou-se do programa “Detrás de la razón” ou, em bom português, “por trás da razão”. O apresentador faz uma introdução em que encampa, ipsis-litteris, o discurso anticopa da tal “esquerda” que, em plena competição, tratava de tentar manter o movimento vivo promovendo protestos pequenos, porém muito violentos.

Eis que o apresentador chama para um debate ninguém mais, ninguém menos do que ela, Mirian Dutra, e o acadêmico chileno Pablo Jofré. As missões de ambos, naquele programa, eram, respectivamente, atacar e defender a realização da Copa no Brasil.

FHC_Mirian_Dutra05_Espanha

O que chama atenção nas falas de Mirian é o espanhol capenga, apesar de residir por tantos anos na Espanha. Mas não só: a ex-amante de FHC cita uma série de dados errados sobre a Copa, tais como custo etc. Além disso, ataca duramente o povo brasileiro com frases como “Não sabe escrever, mas sabe jogar futebol”.

O apresentador abre o programa perguntando a Mirian sobre frase dos militontos que protestavam violentamente contra a Copa: “Um professor vale mais do que Neymar”, como se alguém estivesse comparando ou fazendo tal escolha”.

Em mau espanhol, Mirian começa a catilinária antibrasileira “explicando” que “Es las contradiciones de Brasil”, em vez de dizer que “Son las contradiciones de Brasil”. Em seguida, diz que professores são mais importantes que Neymar, dando a entender ao público espanhol que o governo investe no craque em lugar de investir em educação.

O analista internacional Pablo Jofré rebate, explicando que não são contradições “do Brasil”, mas dos países latino-americanos.

O programa transcorre com o embate entre o perplexo acadêmico chileno e a verborrágica jornalista brasileira, que distorce dados, cita números errados e diz a enormidade de que o sucesso de organização da Copa se deve “ao povo brasileiro”, que pouco antes insultara com a frase sobre não saber escrever, mas saber jogar futebol.

A grande questão que o ressurgimento de Mirian Dutra levanta é a coincidência entre suas opiniões políticas e as da Globo e as de seu ex-amante, bem como do partido dele.

Mirian Dutra não importa, mas o trabalho que está promovendo na mídia espanhola é relevante. Sugere que suas relações políticas com a mídia tucana e com FHC prosseguem informalmente e, mais do que isso, que tucanos e a mídia que os apoia tratam de espalhar pelo mundo a difamação do Brasil, do seu povo e do seu governo.

Nota do Limpinho: O vídeo em questão foi retirado do Youtube.

Leia também
FHC usou empresa para me mandar dinheiro no exterior e bancou abortos, diz ex-amante
Mirian Dutra detona seu ex-amante FHC, Globo e Mário Sérgio Conti
Como a Globo deu o golpe da barriga em FHC e enviou Mirian para Portugal
Coletânea de textos: FHC, o vendilhão da Pátria

 

Uma resposta to “Recordar é viver: Ex-amante de FHC atua como propagandista anti-Dilma na Espanha”

  1. Regina Lian Says:

    A matéria é ótima mas “ex amante” é preconceituoso, machista e antigo demais!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: