Regulação da mídia já: Eduardo Cunha vendeu emissora de rádio sem ter o aval de ministério

Eduardo_Cunha_PMDB211

Ricardo Mendonça, via Folha online em 18/12/2015

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), vendeu uma emissora de rádio no Estado de Pernambuco sem ter o aval obrigatório do Ministério das Comunicações para tal. Segundo o próprio Cunha, sua parte na empresa Rádio Satélite Ltda. foi vendida em 2007, negócio declarado no Imposto de Renda.

O Ministério das Comunicações, porém, afirmou na quarta-feira, dia 16/12, que Eduardo Cunha jamais recebeu autorização para fazer qualquer alteração contratual na empresa. Segundo a pasta, um pedido de transferência da outorga da Rádio Satélite foi protocolado em abril de 2011 – quatro anos depois da data em que o peemedebista afirma ter feito a transação. Mas a autorização solicitada não foi deferida. Continua sob análise, informou.

No pedido de transferência, a Rádio Satélite passaria para as mãos de Romildo Ribeiro Soares e Victor Soares Marques Ferreira.

O primeiro é o conhecido missionário evangélico R. R. Soares, fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus. O segundo é apresentado nem sites evangélicos como pastor e líder da denominação em Pernambuco.

Nos registros do Ministério das Comunicações e da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), a emissora continua em nome de Eduardo Cunha e de outros dois sócios, em partes iguais.

Um deles é o pastor Everaldo Pereira, membro da Assembleia de Deus ministério Madureira, político que disputou a Presidência da República pelo PSC no ano passado e terminou em quinto lugar com 0,75% dos votos.

O outro sócio de Cunha nos registros oficiais é o ex-deputado federal Francisco Silva (PPB/RJ, atual PP), empresário dono da rádio evangélica Melodia FM, no Rio, e ex-fabricante dos famosos comprimidos Atalaia Jurubeba (para fígado).

Foi Silva quem introduziu Cunha no mundo evangélico, quando o peemedebista aderiu à igreja Sara Nossa Terra –no ano passado, Cunha migrou para a Assembleia.

Foi Silva também quem abriu as portas do governo Anthony Garotinho ao atual presidente da Câmara no fim dos anos 90. Hoje, Cunha e Garotinho são rompidos.

Na terça-feira, dia 15/12, o Ministério Público Federal no Rio recebeu uma representação assinada por diversas entidades pedindo investigação sobre a situação de Eduardo Cunha na Rádio Satélite.

Os autores – Intervozes, Artigo 19 e Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) dentre outros – sustentam que há irregularidade na situação do presidente da Câmara em qualquer que tenha sido sua conduta.

Se transferiu a rádio a terceiros, dizem, Cunha violou a Constituição por negociar a outorga de um serviço público; afrontou a norma da impessoalidade, por ter escolhido um novo titular para a emissora segundo sua própria conveniência; e gerou prejuízo aos cofres públicos, por impedir a realização de uma nova licitação.

O caso, sustentam, enseja enriquecimento ilícito.

Mas se Cunha não vendeu a rádio e, conforme os registros oficiais, continua sócio da empresa, a violação é ao artigo 54 da Constituição, afirmam. Trata-se do dispositivo que proíbe deputados e senadores de serem donos de emissoras de rádio e tevê.

O próprio Ministério Público Federal já desencadeou uma série de 40 ações civis públicas contra congressistas que estão nessa situação, conforme mostrou a Folha em novembro. Entre os alvos estão senadores como Aécio Neves (PSDB/MG), Fernando Collor de Mello (PTB/AL), Jader Barbalho (PMDB/PA) e José Agripino Maia (DEM/RN).

Leia também:
Bom sinal: Reinaldo “rola-bosta” Azevedo e Gilmar Mendes estão “p” da vida com o STF
Após resistir às chantagens e ao banditismo, finalmente Dilma iniciará seu 2º mandato
Câmara já discute quem será o substituto de Eduardo Cunha na presidência da Casa
Direita brasileira: Não aprendem nada, não esquecem nada

Renan Calheiros responsabiliza Temer por grande parte da crise política
Paulo Moreira Leite: Povo tirou país do abismo
Recordar é viver: A mídia soltou rojões por Eduardo Cunha
Paulo Moreira Leite: STF virou Fachin e Cunha do avesso
Cunha e golpistas perderam: Saiba como foi a votação do rito do impeachment no STF
O STF dirá: “Sim, Cunha é criminoso, mas nós somos covardes?”
Dilma fala em “golpe” e em “invenção de motivos”
Tem como impichar a burguesia?
Finalmente, Janot pede afastamento de Cunha da Câmara de Deputados
11 a 9: Apesar da tropa de choque golpista, Conselho de Ética decide investigar Cunha
Saiba quem são os golpistas da tropa de choque que blinda Eduardo Cunha na Câmara
Bandidagem: Ex-relator do processo contra Cunha diz que teve medo de ser morto
Uma comissão à imagem e semelhança de Eduardo Cunha
Um novo cenário na batalha do impeachment
Moniz Bandeira sobre o impeachment: “Wall Street está por trás da crise brasileira”
Governo ilegal e ilegítimo trará onda de revoltas
As diferenças do processo de impeachment de Dilma e de Collor
Eduardo Cunha vai ser afastado pelo STF
Ex-relator de Cunha na Comissão de Ética diz que recebeu oferta de propina
Quem orientou a tropa de choque de Eduardo Cunha foi um servidor da Corregedoria
Janio de Freitas: Eduardo Cunha no Planalto
Guilherme Boulos: O impeachment, Temer e Dunga
Lula denuncia golpe em evento internacional
Deputado protocola pedido de impeachment de Michel Temer
Em 12 anos, novo líder do PMDB aumentou patrimônio em 56 vezes
Bandidagem: Um terço da comissão especial pró-impeachment responde por crime no STF
Temer assinou decretos de pedaladas fiscais: Matéria do Estadão provocou a carta
Vídeo: Temer não pode brincar senão lascam impeachment nele
Carta de Temer a Dilma revela um homem vaidoso, magoado e disposto a tudo
Michel Temer terá de decidir como pretende entrar para a história
Paulo Moreira Leite: Michel Temer gastou R$10,7 bilhões sem saber por quê?
Fora Cunha: 205 milhões de brasileiros nas mãos de um psicopata
A ficha suja dos defensores do impeachment de Dilma
Na lata de lixo da História, há um lugar especial para o PMDB atual
STF: Fachin freia golpe de Eduardo Cunha
Gregório Duvivier: O certo, o justo e o imbecil
Mauro Santayana: O impeachment e a divisão da oposição
Paulo Pimenta responde carta de Michel Temer: “Meia aliança é meia traição.”
STF: Fachin freia golpe de Eduardo Cunha
O pior dia para Eduardo Cunha deflagrar o impeachment
Truco no Congresso: Eduardo Cunha blefa sobre impeachment de Dilma
Leandro Fortes: A direita brasileira é louca por Cunha
Cunha deflagrou o golpe após sinal que Janot pediria seu afastamento
A farsa de Cunha, jihadista da direita corrupta

Uma resposta to “Regulação da mídia já: Eduardo Cunha vendeu emissora de rádio sem ter o aval de ministério”

  1. pintobasto Says:

    Que mais falta para jogarem este FDP do Eduardo Cunha numa cela de presído desegurançamáxima.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: