Polícia Federal: Áudio cita “japonês bonzinho” que vende vazamentos para mídia

Lava_Jato_Vazador03

Via Brasil 247 em 27/11/2015

O áudio da conversa entre o senador Delcídio Amaral (PT/MS), o filho de Nestor Cerveró, Bernardo Cerveró, e o advogado Edson Ribeiro menciona a existência de um carcereiro da Polícia Federal que seria responsável por vazar informações sigilosas das investigações da Lava-Jato para a imprensa e cobrar pelo “serviço”.

O assunto repercutiu nas redes sociais. O escritor Fernando Morais observou o fato dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estarem intrigados com a delação do Cerveró ter ido parar nas mãos do banqueiro André Esteves, preso junto com Delcídio Amaral e Edson Ribeiro. “Uai, mas não tem um japonês da federal de Curitiba que vende informações para as revistas semanais? Quem vende para revistas, por que não venderia para um banqueiro?”, questiona.

Confira o trecho da conversa:

00:45:03
BERNARDO: os caras não tinham uma escuta em cima da… da cela?
DELCÍDIO: Alguém pegou isso aí e deve ter reproduzido. Agora quem fez isso é que a gente não sabe.
EDSON: É o japonês. Se for alguém é o japonês.
DIOGO: É o japonês bonzinho.
DELCÍDIO: O japonês bonzinho?
EDSON: É. Ele vende as informações para as revistas.
BERNARDO: É, é.
DELCÍDIO: É. Aquele cara é o cara da carceragem ele que controla.

Em outro trecho, eles citam o nome do agente da PF Newton Ishii, sempre visto em fotos levando os acusados da Lava-Jato. Ele é acusado de corrupção e já foi expulso da corporação. Depois, foi reintegrado. Ele responde a processo de sindicância na corporação, além de criminal e civil (leia mais).

DELCÍDIO: Alguém pegou isso aí e deve ter reproduzido. Agora quem fez isso é que a gente não sabe.
EDSON: É o japonês. Se for alguém é o japonês.
DIOGO: É o japonês bonzinho.
DELCÍDIO: O japonês bonzinho?
EDSON: É. Ele vende as informações para as revistas.
BERNARDO: É, é.
DELCÍDIO: É. Aquele cara é o cara da carceragem, ele que controla a carceragem.
BERNARDO: Sim, sim.
[…]
EDSON: Só quem pode tá passando isso, Sérgio Riera.
BERNARDO: Mas eu já cortei…
EDSON: Newton e Youssef.
DELCÍDIO: Quem que é Newton?
BERNARDO: É o japonês.
EDSON: E o Youssef, só os dois. [vozes sobrepostas] O Sérgio, porque o Sérgio traiu…
BERNARDO: Sim. Ele fez o jogo do MP, assinou. Tá… tá.
[…]
EDSON: Quem é que poderia levar isso pro André?
BERNARDO: Eu acho que é carcereiro. O cara dá 50 mil aí pra você.
EDSON: A gente num entende, pô!
BERNARDO: Carcereiro, Newton… os caras são muito legais.

***

QUEM É O “JAPONÊS BONZINHO” DA LAVA JATO?
Via CartaCapital em 27/11/2015

O áudio que levou para a prisão o senador Delcídio do Amaral (PT/MS) e o banqueiro André Esteves pode ajudar a elucidar parte dos vazamentos acerca da Operação Lava-Jato. Em um trecho da conversa, Edson Ribeiro, advogado de Nestor Cerveró, e Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras, afirmam que um agente da Polícia Federal vende informações sigilosas.

O diálogo ocorre após Delcídio relatar aos interlocutores ter visto, com André Esteves, uma cópia da minuta da delação premiada negociada por Cerveró com os procuradores. O senador petista discute o teor do material, lamenta o vazamento e diz não saber quem vazou. Ele, então, ouve de Edson Ribeiro: “É o japonês. Se for alguém é o japonês”. Diogo Ribeiro, chefe de gabinete de Delcídio, que também estava na conversa, complementa. “É o japonês bonzinho”.

Delcídio pergunta quem seria o “japonês bonzinho” e o advogado de Cerveró diz: “É. Ele vende as informações para as revistas”. Na sequência, o senador petista diz que a figura em questão é “o cara da carceragem, ele que controla a carceragem”, informação confirmada pelo filho de Cerveró.

Mais tarde, o grupo volta a falar dos vazamentos. Edson Ribeiro levanta suspeitas sobre Sergio Riera, advogado de Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB no esquema da Lava-Jato, Alberto Yousseff, doleiro que assinou acordo de delação premiada e sobre o “japonês”, nas palavras de Bernardo Cerveró. A degravação feita pela PF traz o nome “Milton”, mas no áudio é possível ouvir que Edson Ribeiro fala em “Nilton”.

Em julho, o blog Expresso, da revista Época, destacou a presença do agente da Polícia Federal Newton Ishii em diversas das prisões de detidos da Lava-Jato na superintendência da PF em Curitiba. Ishii é chefe do Núcleo de Operações da PF em Curitiba e tem um passado conturbado.

Funcionário da corporação desde 1976, Ishii foi expulso da PF em 2003, acusado de corrupção e de integrar uma quadrilha de contrabandistas. Desde então, o agente já foi reintegrado, com “confiança da direção da PF”, segundo a publicação, mas ainda seguiria respondendo processos criminais, civis e uma sindicância.

No pedido de prisão de André Esteves e Delcídio do Amaral, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, manifesta preocupação com o fato de o banqueiro ter tido acesso à delação de Cerveró. “Essa informação revela a existência de perigoso canal de vazamento, cuja amplitude não se conhece”, diz o PGR. “Constitui genuíno mistério que um documento que estava guardado em ambiente prisional em Curitiba/PR, com incidência de sigilo, tenha chegado às mãos de um banqueiro privado em São Paulo/SP”.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, a Polícia Federal vai investigar o vazamento da delação de Cerveró. Segundo a publicação, o ex-diretor da Petrobras informou à cúpula da PF que só ele, seus advogados, familiares e procuradores tiveram acesso. Ainda conforme o jornal, Ishii disse a colegas que seu nome estava sendo usado como “cortina de fumaça” para manchar a Operação Lava-Jato.

Leia também:
Padrinho, eleitor e financiador de Aécio, na mídia André Esteves vira “amigo de Lula”
Dono do BTG pagou R$45 milhões a Eduardo Cunha para alterar MP dos bancos
Citado por Delcídio, Gilmar diz que conversa com todos sobre pedidos de liberdade
J. Carlos de Assis: Depois da divulgação seletiva, agora as investigações seletivas
Recordando: “Renan indicou Cerveró para diretoria da Petrobras”, diz Delcídio
Saiba quem é o banqueiro André Esteves, o padrinho de Aécio
Enfim, um tucano preso. Motivo? Se filiou ao PT!
Novas gravações de Delcídio causam ira suprema de ministros do STF
Preso na Lava-Jato: André Esteves, padrinho de casamento de Aécio, pagou lua de mel ao afilhado em Nova Iorque
Vazamento seletivo: Relator da Lava-Jato estoura a caixa preta de Sérgio Moro
O banqueiro-bandido André Esteves, dono do BTG Pactual e padrinho de Aécio, queria o controle da CEF e do BB
Delcídio, o petista mais tucano do que muito tucano, se gabava de ter ajudado a condenar Dirceu e Genoíno
Denúncia contra Eduardo Cunha pode ligar Lava-Jato à privataria tucana

Uma resposta to “Polícia Federal: Áudio cita “japonês bonzinho” que vende vazamentos para mídia”

  1. pintobasto Says:

    Na operação Salva Ratos podemos encontrar uma gangue de criminosos, condenados ou não, mas todos envolvidos em grandes crimes, inclusive o juiz Sérgio Moro no caso Banestado. Esse Newton Ishii é criminosos que já foi expulso da PF, mas depois readmitido por força de algum pedido de passarão influente, sendo utilizado para praticar serviços sujosque são do interesse do Moro. É um panacão sujo que no final da operação vai para o olho da rua, mas até lá vai vendendo a alma ao diabo.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: