Lava-Jato travou cadeia de petróleo, gás e construção civil, aponta Ipea

Petrobras_Instalacoes01

Lido no Jornal GGN em 27/10/2015

A Operação Lava-Jato teve um custo não intencional para a sociedade brasileira, além dos benefícios do combate à corrupção, afirmou o diretor de Estudos e Políticas Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), André Calixte.

Segundo Calixte, as investigações “travaram” a cadeia produtiva de petróleo e gás no início deste ano e tiveram impacto na construção civil, que foi um dos setores com maior queda no nível de ocupação no primeiro semestre de 2015.

“Não era possível desorganizar uma das cadeias mais importantes do país sem ter impacto na vida das pessoas, mesmo que isso seja necessário para colocar na cadeia os corruptos”, disse Calixte, que acrescentou: “A verdade é que essa operação teve um custo muito alto para a sociedade brasileira. Não é só o benefício do combate à corrupção”.

O diretor do Ipea destacou que essa consequência não foi a intenção do Judiciário, mas não pode ser ignorada. Calixte disse que ainda não é possível dizer exatamente quantos empregos foram afetados pelo impacto nos setores de petróleo e construção.

O Ipea apresentou hoje uma pesquisa sobre o mercado de trabalho com base em dados da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (Pnad) e no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A construção civil teve uma das maiores quedas, de 6,7% em relação ao primeiro semestre de 2014, atrás apenas da administração pública, que teve retração de 10,3% no nível de ocupação. A redução do nível de ocupação no país, segundo o Ipea, está mais relacionada à queda no número de novas admissões e não a um aumento nas demissões.

Leia também:
Coletânea de textos: O nome é Petrobras e não Petrobrax, estúpido!

2 Respostas to “Lava-Jato travou cadeia de petróleo, gás e construção civil, aponta Ipea”

  1. Magda Santos Says:

    JEITO PSDB DE SE METER A MORALISTA!!

  2. Jésus Araújo Says:

    Pode-se aplicar em certas medidas tomadas pela Operação Lava-a-jato o princípio muito conhecido no direito, na moral, na bioética, na ética médica, o Princípio de Duplo Efeito. Um efeito, que é bom, é buscado pelo autor do procedimento, mas um outro, que é mau ou prejudicial, pode ocorrer desse procedimento sem ter sido querido ou diretamente provocado. A solução resulta de tríplice condição:
    1. O problema afeta gravemente a vida individual ou o bem-estar da sociedade?
    2. Não há outro meio de resolver o problema, a não ser esse único procedimento?
    3. O efeito benéfico do procedimento supera de muito o efeito mau que possa ocorrer, de modo que o indivíduo ou a sociedade saiam realmente lucrando (o famoso custo-benefício)?
    O direito romano aconselhava bom senso com o brocardo: Summum jus summa injuria (direito perfeito é injustiça). Há que ser um tanto quanto pragmático, para que, usando uma metáfora muito cara aos economistas, não se atire fora a criança com a água suja do banho.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: