Quem são os agressivos fascistas?

Suplicy13_Celene_Carvalho

Acima, Celene e o pitbull da Veja; e ao lado da senhora Moro vestindo uma camiseta do Sérgio. Abaixo, criticando o Papa; e ao lado do homofóbico Levy Fidelix ostentando um adesivo de Aécio.

Altamiro Borges, via Carta Maior em 26/10/2015

Enquanto as autoridades públicas não tomam qualquer providência, hordas fascistas saem do armário e ficam cada vez mais agressivas. Nos últimos dias, duas novas cenas de ódio foram protagonizadas por integrantes dos grupelhos que rosnam pelo impeachment de Dilma e pela volta dos militares ao poder.

Em Natal (RN), na quarta-feira, dia 21/10, eles atacaram ativistas da União da Juventude Socialista (UJS), que furaram os bonecos de Lula e Dilma. Até choque elétrico foi usado pelos agressores, que se dizem apartidários. Um dos presentes é assessor do deputado Felipe Maia, filho do presidente do DEM. Já em São Paulo, no sábado, dia 24/10, alguns aloprados – com destaque para a histérica Celene Carvalho – hostilizaram o prefeito Fernando Haddad e o ex-senador Eduardo Suplicy.

No caso do Rio de Grande do Norte, alguns dos agressores fascistas já foram identificados. Um deles é Jean do Rego Rocha, assessor do deputado federal Felipe Maia (DEM). Num dos vídeos gravados no “protesto contra a corrupção”, ele surge ao lado dos bonecos infláveis de Lula e Dilma. O cínico serviçal dos demos, que trabalha para o clã potiguar acusado de vários escândalos de corrupção, nem se deu ao trabalho de disfarçar a sua presença. Outro participante da farsa foi Francisco Washington Cavalcanti Dantas, assessor do deputado federal Rogério Marinho (PSDB).

A assessoria do deputado estadual Fernando Mineiro (PT/RN) já informou que pedirá esclarecimento sobre a atuação violenta do bando fascista, que tenta se travestir de independente. “Querem enganar a população dizendo que o ato era apartidário, contra a corrupção. Mas mentira tem perna curta. Está provada a participação de assessores do DEM e do PSDB, o que deixa claro que essas manifestações são instrumentalizadas pela oposição ao governo federal”, denunciou. Ela lembra que o senador José Agripino Maia, presidente nacional dos demos, é investigado por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Já o tucano Rogério Marinho foi denunciado, em 2014, pela participação num esquema que forjava a prestação de contas de convênios da Federação das Câmaras Municipais (Fecam).

A hidrófoba da Livraria Cultura
Já no caso das hostilidades na Livraria Cultura, em plena Avenida Paulista, uma das participantes já é bastante conhecida. Trata-se de Celene Carvalho, que aparece histérica em vídeos berrando contra o prefeito Fernando Haddad, o ex-senador Eduardo Suplicy e um jovem que enfrentou os fascistas. Ela é figurinha carimbada nas recentes marchas pelo impeachment de Dilma em São Paulo. Não é para menos que ela esbraveja: “Aqui é a terra dos coxinhas”. Na sua página no Facebook, a egocêntrica surge em selfies ao lado do seu ídolo, o jornalista Reinaldo Azevedo – o pitbull da revista Veja.

O jornalista Paulo Nogueira, do imperdível blog Diário do Centro de Mundo, foi conferir quem faz a cabeça desta fascistoide velhaca. Clique aqui conferir.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: