Edward Snowden: Israel montou Estado Islâmico para ter um “inimigo”

Estado_Islamico04

Membro do Estado Islâmico em Mossul.

Via Vermelho em 18/9/2015

Refugiado em Moscou, o ex-funcionário da National Security Agency (NSA) dos Estados Unidos, Edward Snowden, revelou que os serviços de espionagem dos EUA, Reino Unido e Israel colaboraram entre si, por meio do Mossad (o serviço de espionagem de Israel), para a criação do grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EI), também conhecido por sua sigla em inglês Isis.

Foi o Mossad quem formou uma organização terrorista que pretendia unificar todos os grupos terroristas em uma organização, usando a estratégia denominada “ninho de vespa”.

Para que criar estar organização terrorista?

De acordo com documentos publicados por Edward Snowden, o propósito desta organização é proteger o Estado sionista, através da implementação dessa estratégia (ninho da vespa) por meio da criação de lemas religiosos e islâmicos, de tal modo que “a única solução para a proteção do Estado judeu é criar um inimigo perto das suas fronteiras”, assinalou Snowden.

Nesse sentido, os documentos vazados por Snowden revelam que o Mossad procurou o treino militar, cursos de oratória e teologia, ao líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi.

O Estado Islâmico, provocou um violento levante no Iraque. Embora não se tenham dados exatos do total de dinheiro recebido pelo EI, acredita-se que ele controle hoje US$2 bilhões e está composto por 10 mil terroristas, o que permite ao grupo combater com êxito os exércitos iraquiano e sírio e, assim, controlar uma região que se estende desde a cidade de Alepo na Síria, até as cidades de Faluja, Mossul e Tal Afar, no Iraque.

Cabe assinalar que o grupo terrorista uniu-se oficialmente há cerca de 10 anos à rede Al-Qaida, fundada por Osama Bin Laden, quem por sua vez foi financiado pela CIA estadunidense. Há farta documentação a respeito sobre o financiamento dessa rede durante o conflito que infligiram contra as tropas da União Soviética na época da ocupação do Afeganistão, embora diversos peritos e jornalistas assinalam que a relação poderia ser mais longeva.

Nesse sentido, a proximidade entre estes dois grupos terroristas favoreceu a expansão do Estado Islâmico e a morte de muitos cidadãos iraquianos. Ainda, segundo os peritos, o EI é mais poderoso que a Al-Qaida, a organização da qual anunciou a sua separação este ano.

O EI controla grande parte do território de Iraque, assim como parte da Síria. Porém, outros grupos rebeldes controlados pelo Ocidente rejeitaram e até combatem a presença do EI na região. É o caso do Exército Livre Sírio, a Frente Islâmica e a Frente Al-Nusra (da Al-Qaida).

Israel mantém em sua fronteira com o Líbano hospitais de campanha, nos quais são tratados “refugiados” feridos no conflito na Síria. No início deste ano, hackers invadiram computadores e telefones de funcionários de segurança do regime de Telavive e obtiveram informações que demonstram como os israelenses equiparam os grupos terroristas na Síria com armamento sofisticado, além de fornecer apoio logístico.

Mnedi Safdi é uma das autoridades israelenses que foi monitorada por hackers. Ele é membro do parlamento israelense e atua como um mediador entre o regime de Israel e os grupos armados na Síria.

As mensagens e gravações de áudio obtidas mostram como Safdi tentava recrutar espiões libaneses e sírios, para que cooperem com o regime israelense no envio de cargas de armamento para o EI.

Os documentos também revelaram que o regime israelense, com apoio financeiro da Arábia Saudita e Catar, oferece armas e equipamentos militares aos terroristas na Síria. Desde 2011, quando teve início a crise na Síria, o regime de Telavive oferece serviços médicos para os terroristas que são feridos no campo de batalha contra o exército sírio.

Leia também:
WikiLeaks: EUA armaram Estado Islâmico e se recusaram a ajudar Síria no combate ao grupo
WikiLeaks: O pré-sal e a promessa de Serra ao Tio Sam
WikiLeaks: O plano da Usaid para acabar com o governo de Chavez
Espionagem: Um terremoto chamado Snowden
Documentos de Edward Snowden tornam-se o pior pesadelo dos EUA

2 Respostas to “Edward Snowden: Israel montou Estado Islâmico para ter um “inimigo””

  1. Pedro Rabaçal Says:

    Disparates anti-judaicos sem provas nem testemunhas nem lógica.

    Onde é que o Snowden disse isso, ó nazi? Inventaste?

  2. pintobasto Says:

    Os franceses estão sofrendo as consequências de servirem de capachos aos EUA. A inglaterra escapou da fúria terrorista do estado islâmico porque é uma ilha.
    Também porque tem grande comunidade árabe.
    Por trás disto tudo estão os EUA e Israel.
    Os russos estão fazendo uma limpeza no Oriente Médio para sorte da Europa, mas os conflitos estão longe de terminar.
    Quem financia hoje o tal estado islãmico? Quem compra o petróleo que ele rouba do Iraque?
    Os russos vão arrazar com esses bandidos e muitos outros que infernizam a região faz tempo. Israel que se cuide para não virar pó!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: