Projeto de Eduardo Cunha favorece saúde privada e pode enfraquecer o SUS

SUS12_Atendimento

Proposta de Eduardo Cunha pode acarretar em um sistema público segmentado e subfinanciado.

Especialistas ressaltam importância de melhorar a saúde pública, direito universal garantido pela Constituição.

Via RBA em 27/8/2015

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 451, de autoria do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ), que pretende obrigar as empresas a contratarem planos de saúde para os funcionários, aparentemente, favoreceria os trabalhadores, mas especialistas alertam que a medida vai fragilizar o Sistema Único de Saúde. Nas eleições de 2014, o deputado recebeu, como doação para sua campanha, R$250 mil de uma empresa de planos de saúde.

A proposta não leva em conta que o direito à saúde universal e pública já é garantido pela Constituição e que o empregado só teria direito ao benefício uma vez que estivesse empregado, e com mais pessoas na saúde suplementar privada, os investimentos do Estado no SUS cairiam em detrimento dos subsídios aos planos.

Maria Cristina Louvison, integrante da Associação Paulista de Saúde Pública, não acredita que a proposta de Eduardo Cunha seja vantajosa, e nem vai contribuir para reduzir a demanda do sistema público de Saúde. Para ela, o maior risco é de se criar um sistema de saúde segmentado e subfinanciado.

“O nosso sistema de saúde pressupõe um sistema universal, de direito, um sistema que pressupõe redução de desigualdades”, lembra Maria Cristina, que falou ao repórter Jô Miyagui, para o Seu Jornal, da TVT.

Antes da criação do SUS, o atendimento público de saúde era feito em entidades filantrópicas e só para os miseráveis. Os trabalhadores assalariados eram atendidos pelo Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (Inamps), nas poucas unidades próprias e em hospitais particulares conveniados. Quem não se enquadrava em uma ou outra situação, ficava desassistido.

Após 27 anos de existência, o SUS é uma experiência que vem dando certo. Segundo dados do ministério da Saúde, 71,1% da população brasileira utiliza a rede pública. Só em 2014, foram feitas 4,1 bilhões de tratamentos ambulatoriais e 11,5 milhões de internações.

A Pesquisa Nacional de Saúde apontou que 82,6% das pessoas que foram internadas nos hospitais do SUS consideraram o serviço bom ou muito bom, e 80,4% das que tiveram atendimento de urgência em domicílio também consideraram o serviço bom ou muito bom.

Leia também:
Congresso Nacional quer acabar com o SUS
Médicos fantasmas do SUS são alvo de investigações
SUS: Governo federal destina R$143,2 milhões para a realização de cirurgias eletivas
O direito à saúde e os médicos: Uma questão de interesses
SUS passa a oferecer transplante de medula óssea
Na Alemanha não existe saúde gratuita, além disso ter um plano é obrigatório, caro e ruim
Cada vez mais, mulheres recorrem ao SUS para ter parto normal
“Mundo pode aprender com experiência do SUS”, diz jornal britânico
Programa Mais Médicos, o Bolsa Família da saúde
Em 2014, SUS registrou 1,4 bilhão de consultas médicas
Por que o Brasil forma médicos para elite
Médicos fantasmas: Brasil descobre por que o SUS não funciona
Mídia ignora operação da PF que prendeu “doutores” ladrões do SUS
Médicos simulavam cirurgia cardíaca sem necessidade para desviar recursos do SUS
A quem interessa desmoralizar o SUS? E quem ganha dinheiro com isso, e muito?
Médicos que fraudaram SUS abriram empresas para sonegar Imposto de Renda
Deputados financiados por planos de saúde declaram guerra ao SUS
A trama de Eduardo Cunha para privatizar o SUS
Banditismo: Máfia de médicos desvia milhões de reais do SUS
As estratégias de destruir o SUS para mercantilizar a saúde
Mais Médicos promove humanização da atenção básica no SUS
Conselho Federal de Medicina condena campanha do SUS contra racismo
Fantástico mostra hospital com atendimento em nível de excelência, mas omite que é 100% SUS
SUS, um direito a ser defendido
Período de formação no SUS aproximará médico da população
José Gomes Temporão: SUS, entre a hegemonia e a americanização
Médicos enfrentam setor privado e lançam contraofensiva pela saúde pública
O SUS e as políticas sociais na mira da “Agenda Brasil”
Pesquisador dos EUA elogia o Saúde da Família do SUS: “É a melhor forma de organizar um sistema de saúde”.
Pagar pelo SUS é distorção no sistema, diz Padilha
Leandro Fortes: Petralha usa SUS para fazer operação cardíaca
Recordar é viver: MP manda Serra tirar dinheiro do SUS do mercado financeiro e aplicar na saúde

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: