Delator reafirma “tabelinha” entre empreiteira e PSDB em Furnas

Aecio_Boia01

Aécio Neves voltou a ser denunciado por doleiro e a usufruir da complacência dos operadores da Lava-Jato.

São fartas as evidências e provas sobre a corrupção acerca da Lista de Furnas e o PSDB. Mas autoridades e mídia ainda mantêm o silêncio e a blindagem a Aécio.

Helena Sthephanowitz, via RBA em 28/8/2015

A acareação organizada pela CPI da Petrobras, entre o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, na terça-feira, dia 25/8, trouxe uma importante confirmação, que deveria ter sido levada a sério pela velha mídia do país: o doleiro voltou a relatar sua participação em uma reunião na empreiteira Camargo Correa, em 2002, junto com o então deputado José Janene (do PP paranaense, morto em 2010), para cobrar daquela empresa R$4 milhões, como parte de um acordo de propinas e corrupção dentro da hidrelétrica mineira de Furnas. Segundo Youssef, um executivo da empreiteira, João Auler, disse a Youssef e a Janene que o valor já havia sido pago a agentes do PSDB.

Youssef também reafirmou que Janene contou a ele que dividia com o senador Aécio Neves (PSDB/MG) as propinas desviadas de uma diretoria de Furnas, por meio da empresa chamada Bauruense. A irmã do senador, Andrea, seria a operadora que recolhia o dinheiro, segundo a delação de Youssef. E que o esquema tucano teria sido montado em 1994.

O relato é mais um a confirmar a existência da chamada “Lista de Furnas”, relação de pagamentos clandestinos feitos por empresas fornecedoras daquela estatal para políticos tucanos e seus aliados nas eleições de 2002.

O senador Aécio e seus familiares tiveram grande influência em Furnas na época desses (ainda supostos) acontecimentos. O pai, o ex-deputado Aécio Ferreira da Cunha, foi nomeado conselheiro de administração em 1993, cargo em que permaneceu durante o governo Itamar Franco, passando por todo o mandato de Fernando Henrique Cardoso, e indo até 2005, já com o país sob o primeiro mandato do governo Lula – por força de arranjos políticos locais, em que “aliados” tanto compuseram a base governista federal, como apoiaram o governo tucano de Minas.

Nos meios políticos atribui-se a Aécio Neves a indicação de Dimas Toledo, epicentro do escândalo da lista, num cargo de diretoria de Furnas durante o governo FHC e também até 2005.

São fartas as evidências e provas sobre a corrupção acerca da Lista de Furnas. Além dos relatos de Youssef, o ex-deputado Roberto Jefferson (pelo PTB/RJ) afirmou ter recebido R$75 mil a título de participação do esquema.

Nilton Monteiro, que revelou a trama há dez anos, é caso único de delator que autoridades responsáveis por investigações parecem fugir como o diabo foge da cruz. Se a Lava-Jato solta presos provisórios após fecharem acordo de delação premiada, Nilton Monteiro foi mantido preso na jurisdição estadual mineira só para ficar calado, e não poder delatar.

Ele ofereceu-se ao então ministro do STF Joaquim Barbosa, para contar tudo o que sabia dos bastidores das campanhas tucanas de que ele participou, mas, “sabe-se lá por quê”, ninguém quis ouvi-lo.

O desinteresse na apuração das denúncias se repete agora nos trabalhos – e sobretudo na cobertura – da Operação Lava-Jato. A investigação chegou a resvalar no setor elétrico, mais precisamente na Eletronuclear, mas insiste em solenemente ignorar Furnas, mesmo havendo uma série de denúncias de pagamento de propinas ao PSDB e formação de caixa 2 para financiar campanhas eleitorais de tucanos.

Assim, a frase proferida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, durante a semana – “Pau que dá em Chico dá em Francisco” –, não está valendo. Ainda.

Leia também:
Tragédia em Mariana: O papel da Samarco na Lista de Furnas e em outros escândalos em MG
Segundo juíza de Minas, “PSDB criou uma organização criminosa complexa”
Lista de Furnas é real: A máscara tucana caiu
Lista de Furnas: As manchetes seletivas da “grande mídia” na quarta-feira, dia 26/8
Advogados tentam liberar jornalista que divulgou Lista de Furnas
O mundo noticiou que Aécio Neves teria recebido propina. Já no Brasil…
Grandes jornais brasileiros escondem Aécio de seus leitores
Como a Globo e o UOL tentam salvar Aécio
Lista de Furnas: As manchetes seletivas da “grande mídia” na quarta-feira, dia 26/8
Assista ao vídeo em que o doleiro Youssef acusa Aécio de arrecadar dinheiro em Furnas
Por que não vazou antes o que Youssef disse de Aécio?
Delator reafirma “tabelinha” entre empreiteira e PSDB em Furnas
Deputado Rogério Correia: “Se Janot não tem provas para condenar Aécio, eu tenho.”
Lista de Furnas: O caso de corrupção que a mídia esconde
Rogério Correia: Cegueira seletiva no caso da Lista de Furnas
Lista de Furnas é esquema comprovado e repleto de provas na Justiça
Lista de Furnas é esquema comprovado e repleto de provas na Justiça
Tatto defende CPI da Privataria e cobra explicações de FHC sobre Lista de Furnas
Se quiser, Joaquim Barbosa já pode avocar o processo da Lista de Furnas
Lista de Furnas: Deputados do PSDB são acusados de pressionar lobista preso
Lista de Furnas: Amaury Ribeiro já tem documentos para o livro A Privataria Tucana 2
O mensalão tucano e a lista de Furnas
Recordar é viver: Furnas pagou R$73 milhões a mais por ações vendidas a empresários ligados a Eduardo Cunha
Rogério Correia: “Se for investigado, Aécio acaba preso.”
Rogério Correia: “Se Janot não tem provas para condenar Aécio, eu tenho.”
Rogério Correia: “Valério operou ao mesmo tempo para o Aécio e o PT”
Mensalão tucano: Veja explica por que protege PSDB e Azeredo
Segundo juíza de Minas, “PSDB criou uma organização criminosa complexa”
Recordar é viver: Os documentos do mensalão tucano
Se cuida, Aécio! Justiça condena Azeredo a 20 anos de prisão por mensalão tucano
“Azeredo foi condenado, mas ninguém fala do Aécio”, afirma deputado Rogério Correia
Eduardo Azeredo abre janela para réus da AP 470 irem à OEA
Imoralidade suprema: STF remete mensalão tucano para justiça de Minas Gerais
Mensalão tucano: 10 motivos para que Eduardo Azeredo seja julgado pelo STF
Mensalão tucano: O azar de Eduardo Azeredo
Eduardo Azeredo vira “Paulo Preto” de Aécio e o PSDB o condena à morte política
Mensalão tucano: Azeredo participou “efetivamente” dos desvios, afirma Janot
Confusão no ninho: Azeredo abre o bico e manda recado para “o PSDB todo”
Coletânea de textos: Aécio Neves e o brilho de sua carreira

2 Respostas to “Delator reafirma “tabelinha” entre empreiteira e PSDB em Furnas”

  1. Bene Nadal Says:

    SÓ FALTA UM JUDICIÁRIO PARA JULGAR! QUE TAL PEGAR EMPRESTADO O JUDICIÁRIO DA CHINA?

  2. pintobasto Says:

    A LEI? Aonde está a lei? E quem a faça cumprir?

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: