Por que é importante comprar no mercadinho da esquina

Mercadinho_Para01

Verdura à venda em mercado no Pará. Foto de Marcello Casal Jr. / Agência Brasil.

Sebrae lança campanha de incentivo ao consumo de pequenos negócios. Atitude estimula a economia local e gera empregos na sua região.

Felipe Campos Mello, via CartaCapital em 7/8/2015

Comprar uma cerveja na esquina de casa ou almoçar por R$15,00 em um restaurante de seu bairro tem um valor que vai além de apenas suprir suas necessidades. Esse é o conceito do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) ao elaborar o “Movimento Compre do Pequeno Negócio”, lançado na quarta-feira, dia 5/8.

“Ele é perto da sua casa, o dinheiro fica em seu bairro e gera empregos. É o motor da economia e, quando analisado o conjunto, possui uma amplitude econômica importantíssima”, explica Luiz Barretto, Presidente da entidade. Para ele, a concepção de pequeno negócio ainda é muito vaga para sociedade brasileira.

“A ideia é juntar um ato de cidadania com um ato de mercado, que faça o consumidor entender porque é importante comprar de uma pequena empresa”, afirmou Barretto.

O quadro maior do setor dá uma dimensão mais ampla do conceito da campanha: mais de 17 milhões de brasileiros vivem com carteira assinada por uma pequena empresa, e o setor responde a 27% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Em São Paulo, já são mais de 2,7 milhões de micro e pequenas empresas.

Crise econômica
Paulo Solmucci, o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (entidade que também apoia a medida), falou sobre o momento econômico do país: “evidentemente a crise existe. Em alguns segmentos e localidades, ela é muito intensa, mas quando você olha o Brasil como um todo, ela não tem a força que os jornais falam. A grande maioria do nosso setor, os pequenos estabelecimentos, estão crescendo até 15 %.”

A opinião converge com a análise de Barretto, presidente do Sebrae. Para ele, o momento é de crise mas também de oportunidade. “Nós vivemos um ano de ajuste, de dificuldade, mas a pequena empresa continua gerando emprego. O saldo do primeiro semestre de 2015 é positivo, entre janeiro e 31 de junho foram geradas 116 mil vagas, muito mais do que as médias e grandes empresas. Estas, por sua vez, apresentaram um saldo negativo em torno de 450 mil vagas.”

A presidenta da Associação Brasileira de Franchising, Maria Cristina Franco, seguiu na mesma linha: afirmou que o franchising, presente em 37% dos municípios brasileiros, fechará o ano de 2015 com um crescimento entre 7,5% a 9%.

Leia também:
É a crise: Brasileiros compram 60% de condomínio de luxo com garagem de iate em Miami
Vídeo: Apesar da crise e apesar de você
Tudo culpa da petralhada: Brasil atingiu meta do milênio em redução de pobreza e fome, diz ONU
Pablo Villaça: “Apesar da crise”, procure isso no Google
É a crise: Embraer bate novo recorde e encomendas atingem R$87 bilhões
Dívida pública: A verdadeira pedalada fiscal não aparece nos jornais
Antonio Lassance: Governo federal financia mídia cartelizada para falar dele mesmo
O “drama” de quem ganha R$8 mil por mês
O controle do que vemos, ouvimos e lemos
As máquinas de vender intolerância e preconceito
Comparando as crises de 1998 e 2015
Crise alimentada pela oposição pode se voltar também contra ela
Luis Fernando Verissimo: Estranho, os brasileiros lotam a Broadway. Cadê a crise?
Dilma: “Muito do que chamam de crise ocorre sistematicamente.”
Quando a criação de 1,1 milhão de empregos é crise: O governo invisível não quer Dilma
Natal: Como a “grande mídia” transformou em crise 5% de crescimento nas vendas
Norte-americanos “não estão nem aí” para crise, diz assessor da Petrobras
O tamanho da crise da Petrobras
Um recorde após outro: E a Petrobras está em crise?
Mídia golpista: A disputa entre Davi e Golias pela narrativa da crise
Danuza é o emblema da crise estrutura da “grande mídia”
A crise e as receitas do PSDB para o Brasil
Emir Sader: A crise de credibilidade da velha mídia
Mídia golpista escondeu o lado obscuro dos protestos
Suiçalão: A mídia golpista está envolvida até o pescoço
Mídia golpista: A disputa entre Davi e Golias pela narrativa da crise
Com medo de 2018, Lula vira alvo número 1 da mídia golpista
Por que a criminalização da política interessa à mídia golpista?
Luciano Martins Costa: A mídia golpista está atirando para todos os lados
Mídia golpista prepara o bote
Stanley Burburinho: Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobras
Mídia golpista: O inútil esforço para destruir um mito
“Grande imprensa” não sabe a diferença entre privatização e concessão
Vídeo: Lula diz que “grande imprensa” tenta incriminá-lo, mas ele é bom de briga
A maior perdedora de 2014 foi a “grande imprensa”
“Grande imprensa” × governo Dilma: Por que tanta má vontade?
Lula: “A internet pode furar bloqueio da grande imprensa à esquerda.”
Lista de Furnas: O caso de corrupção que a mídia mais esconde
Dilma paga pelo golpe: Globo, Veja e UOL lideram fatias da publicidade do governo federal
Leandro Fortes: Publicidade governamental, um caso de crime de responsabilidade?
A liberdade e a proteção de usuários da internet estão no Marco Civil
As agências de publicidade e o modelo de financiamento à informação
Regula Dilma: 72% da publicidade do governo federal na web vai pro PIG
Se não for regulada, a mídia privada corrompida destruirá o Brasil
Regulação da mídia não é censura, dizem especialistas
Como será a regulamentação da mídia
Franklin Martins: No Brasil, tentam demonizar a regulação da mídia e interditar o debate
Como funciona a regulação de mídia em outros países
FHC sobre regulação da mídia: “Não vou falar mal de meus amigos.”
“Se presidir a Câmara, engaveto a regulação da mídia”, diz o “aliado” Eduardo Cunha
Venício Lima: Marco regulatório é a gota d’água
Reforma política e marco regulatório da mídia ganham destaque na pauta de Dilma
Venício Lima: Os donos da mídia expuseram-se. E agora?
Magoado, Joaquim Barbosa adere à regulação da mídia
Franklin Martins: “Todas as concessões são reguladas. Só rádio e televisão não.”
Inglaterra aprova novo sistema regulador da imprensa
O temor dos donos da mídia e a “regulação” defendida pelo Globo
Mídia: A autorregulamentação fracassou espetacularmente no Brasil
Regula Dilma: Inglaterra aprova novo marco regulatório da imprensa
Regula Dilma: 72% da publicidade do governo federal na web vai pro PIG
PT pede ao governo reforma do marco regulatório da comunicação
João Brant: A mídia como exército regular
Beto Almeida: A regulamentação da mídia e o golpismo
Marco regulatório da mídia no Reino Unido pressiona a discussão no Brasil
Regulação da mídia: A síndrome Jango, aos 50

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: