MPF retoma ação contra Veja por reportagem de “cunho racista”

Veja_Racista_MP01

A reportagem que ensejou a ação do MPF contra Veja.

Tribunal autoriza continuidade de causa na qual revista é processada por danos morais coletivos por conta de reportagem contra indígenas.

Via CartaCapital em 10/8/2015

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) acolheu um recurso do Ministério Público Federal e determinou que a 26ª Vara Cível federal, em São Paulo, dê prosseguimento à ação civil pública aberta pelo MPF contra a Editora Abril, que publica a revista Veja, por danos morais coletivos. O MPF processa a publicação por conta de uma reportagem considerada discriminatória contra indígenas e quilombolas e pede indenização mínima de R$1 milhão.

O MPF propôs a ação em agosto de 2014, quatro anos após a publicação da reportagem “A farra da antropologia oportunista”, mas o juiz de primeira instância declarou o processo prescrito, com base no prazo de três anos previsto no Código Civil para pedidos de reparação civil.

Para o desembargador federal Carlos Muta, do TRF-3, o período máximo para o ajuizamento de ação civil pública em matérias que envolvem direitos coletivos é de cinco anos, no entanto, conforme a Lei 4.717/65.

De acordo com o MPF, “o texto da revista Veja baseou-se em informações distorcidas e expressões injuriosas” para criticar o processo de demarcação de reservas aos povos tradicionais. A reportagem, diz o MPF, “procurou caracterizar a criação de novas reservas como fruto do conchavo entre ativistas que sobreviveriam dos sucessos das demarcações, agentes públicos e antropólogos cujo trabalho não teria nenhum rigor científico, mas simplesmente viés ideológico de esquerda”.

Segundo a procuradoria, Veja “utiliza vários termos depreciativos que incitam o preconceito contra as comunidades indígenas e outras minorias étnicas”, como a expressão “os novos canibais” para definir os Tupinambás.

Ainda segundo o MPF, a reportagem “distorceu as declarações de dois renomados antropólogos que se dedicam ao estudo das questões indígenas”. São eles professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) e ex-presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Márcio Pereira Gomes, e o pesquisador da UFF Eduardo Viveiros de Castro. Após a publicação, lembra o MPF, ambos “escreveram aos editores da revista, indignados com o fato de que as frases a eles atribuídas eram opostas ao que realmente pensam sobre o tema.”

Segundo o MPF, a procuradora da República Suzana Fairbanks Oliveira Schnitzlein, autora da ação contra Veja, avalia que “declarações de cunho racista e que promovem a discriminação contra minorias étnicas não podem ser toleradas a pretexto de liberdade de expressão e de imprensa”. Segundo Schnitzlein, esses direitos fundamentais não se confundem com “o puro e simples discurso de ódio camuflado de reportagem jornalística”.

Leia também:
Outro boimate: A desculpa bizarra do diretor da Veja para o caso Romário
O longo percurso da Veja rumo à miséria jornalística
O que aconteceria com a Veja se ela cometesse seus crimes nos Estados Unidos?
Abril as pernas: Explicando o ataque de Veja a Romário
Repórteres da Veja saem do Facebook após serem desmascarados por Romário
Lula processa Veja por capa criminosa
A Veja é um partido político disfarçado de revista
Pedido de recuperação judicial: Editora Abril está agonizando
Paulo Villaça: A revista Veja e a magnitude da estupidez humana
Em 2014, Lauro Jardim, “colonista” da Veja, já achava que Eduardo Cunha era meio esquecido
A Editora Abril agoniza em praça pública
Marta desembarca do PT e vai direto para as páginas amarelas da Veja
Veja: Numa conversa entreouvida por um servidor…
Ricardo Melo: O linchamento de José Dirceu
Joaquim Barbosa é responsável pelos crimes da Veja
Depois de morto, Luiz Gushiken derrota Veja: o caso das falsas contas no exterior
Veja acusou o filho de Lula. E agora?
Diretor de Veja revela “acordo” com Valério e farsa contra Lula
A Veja entregou o milionário tucano Álvaro Dias sem querer
A guerra da Veja contra o retorno de Lula
Recordar é viver: Quando FHC trouxe cubanos, Veja aplaudiu
FHC e a reeleição comprada: Por que a Veja não consulta seus arquivos?
O povo idolatra Chavez e Veja vê herança maldita
Morte de Chavez: “Época” e “Veja” entre facciosismo e demonização
Dublê da Globo é o herói da Veja
Denúncia da Veja contra Lula não passa de tática eleitoral
Entrevista exclusiva com Maycon Freitas, o muso revolucionário da Veja
A Editora Abril traiu Aécio?
O dia em que Haddad deu uma aula para Sheherazade e Marco Antonio Villa
O jeito é Jânio: Operação Barbosa tem a Veja como porta-voz
A Globo, a Folha e a Veja × José Genoíno
O doutor Joaquim Barbosa, a Veja, o domínio do fato e o apartamento em Miami
Se ainda tinha algum, Veja perde o pudor e prega vaia contra cubanos
Gilmar Mendes e o pitbull da Veja
Os 30 anos de ódio ao MST nas páginas de Veja
Revista Veja é a Mãe Dinah do PIG: Erra todas as previsões
E agora, Civita? Até a oposição pede a Veja que divulgue fita com Valério
Diretor de Veja revela “acordo” com Valério e farsa contra Lula
Em sua capa, Veja desenha golpe contra Lula e Dilma
Quem vai dar o golpe no Brasil?
Novas denúncias ferem a credibilidade da Ação Penal 470 e da mídia conservadora
Veja confessa: Não há entrevista
Advogado de Valério nega entrevista de seu cliente à Veja
Veja: O “jornalismo” ficcional mau caráter para leitores boimate
Veja produz seu segundo caso Boimate
Veja descobre que Brasil não acabou e pede: “Sorria!”
Resposta à Veja: Onde está o Brasil? Acorrentado ao poste, como aquele negro. A corrente é a mídia
Demóstenes da Veja vai para a cadeia?
É guerra: Veja manda recado cifrado ao PT
A Veja vendida a preço de banana mostra a agonia das revistas no Brasil
Novo rei da Veja deve R$55 mil de IPTU
A Veja São Paulo e o “Rei dos Coxinhas”
Veja abandona o crime e vai dedicar-se ao humor
Alckmin torra R$3,8 milhões da educação em assinaturas da Folha, Estadão e Veja
Em 1999, no (des)governo FHC, a Veja comemorou a vinda dos “doutores de Cuba”
Resenha desmonta livro de repórter da Veja contra José Dirceu
Jornalismo Wando: Entrevista exclusiva com Maycon Freitas, o muso revolucionário da Veja
O canibalismo comunista da Veja
Até a Forbes sabe que Veja se envolve em corrupção no caso Cachoeira
Breve explicação sobre como funciona nossa mídia
Assassinato de reputação: Erenice Guerra foi inocentada. Com a palavra a Folha e a Veja
Reinaldo Azevedo, o rola-bosta da Veja, faz previsões para as eleições 2014
Morte de Chavez: Época e Veja entre facciosismo e demonização
Só depois da posse de Haddad, a Veja percebeu que a cidade de São Paulo está um lixo
Para atacar Haddad, “Estadão” usa foto da guerra do Congo para ilustrar matéria
TJ/SP confirma direito de resposta a Luis Nassif contra Veja
Renan, o candidato da Globo e da Veja
PSDB usa Folha, Estadão, Globo e Veja para justificar ação contra Dilma
Veja lamenta a criação de 1,3 milhão de empregos em 2012
Luciano Martins Costa: A “barriga” de alto custo da Veja
O futuro da Abril e das grandes empresas de mídia
Associação de historiadores repudia “matéria” da Veja sobre Eric Hobsbawm
Niemeyer é homenageado pelo mundo, mas a Veja o chama de “idiota”

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: