Ódio: Atriz transexual que se “crucificou” em parada LGBT é esfaqueada

Parada_Gay_Viviani01_Esfaqueada

Leo Moreira Sá, via Jornalistas Livres em 9/8/2015

A atriz Viviany Beleboni, que realizou a performance da crucificação na Parada do Orgulho LGBT deste ano, postou um vídeo em seu perfil do Facebook, onde mostra as marcas da agressão que sofreu no sábado, dia 8/8. Disse que foi abordada por uma pessoa próximo a sua casa, em São Paulo, que a reconheceu e a agrediu com socos e com um canivete dizendo que ela não era de Deus, era um demônio e que ela vai ter de pagar pelo que fez. Viviany fala e mostra os hematomas e cortes no rosto e corpo.

Isso é o resultado dos discursos de ódio que fundamentalistas têm propagado, incentivando violências homotransfóbicas como essa.

Logo depois da Parada, o pastor Marco Feliciano fez uma colagem de imagens de outras manifestações que mostravam pessoas sendo penetradas por cruzes e santos e divulgou o monstrengo, dizendo que se tratava de cenas que aconteceram na parada desse ano,  tudo para criticar a performance da atriz [Nota do Limpinho: as fotos de Feliciano eram dos EUA e não da parada de São Paulo.]. Depois disso, o líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso (DF), apresentou um projeto que tornava crime hediondo o “ultraje a culto”, e chamou de “cristofobia” as manifestações que envolvessem símbolos religiosos.

A prova de que as acusações partem de pensamentos de intolerância transfóbica é que outras pessoas que já utilizaram o exemplo da crucificação não tiveram o mesmo tratamento, como Madonna, Neymar e Marcelo D2.

A atriz, que já havia recebido ameaças nas redes sociais e por mensagens telefônicas na época em que a foto de sua performance se espalhou pela internet, acaba de ser vítima da cultura de ódio que se espalha no país, cultivada pelos setores fundamentalistas de religiosos católicos e evangélicos, os mesmos que querem a exclusão do debate democrático sobre gênero nas escolas.

Viviany declarou que não irá fazer nenhum boletim de ocorrência para não ser “tratada como homem” na delegacia. Ela fechou sua conta no Facebook e concluiu que é melhor ficar na segurança de sua casa.

Ela termina a gravação com a seguinte frase, se referindo a sua performance na Parada do Orgulho LGBT de 2015: “O meu ato foi de amor, foi pra alertar pessoas que nem eu, que estão sangrando.”

Uma resposta to “Ódio: Atriz transexual que se “crucificou” em parada LGBT é esfaqueada”

  1. arnaldoricardodonascimentoo Says:

    KD a policia federal? Kd o ministro da PF?

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: