BNDES responde às mentiras da Época

BNDES_Epoca01A

Via Facebook do BNDES e lido no Tijolaço em 1º/8/2015

Resposta do #BNDES à revista Época
Na matéria “Os 2 milhões da montadora Caoa para o operador de Pimentel”, Época manipula grosseiramente informações para tentar lançar suspeitas sobre o BNDES em negócios com os quais o Banco não tem qualquer relação. A reportagem não se sustenta, simplesmente porque o BNDES não concedeu financiamento para a Caoa.

O texto relata que o BNDES concedeu um crédito de R$218 milhões para a fábrica da Hyundai no Brasil, e a partir daí faz, no mesmo parágrafo, menções ao suposto relacionamento da Caoa com o governo, supostos benefícios recebidos pela empresa e pagamentos que teriam sido feitos pela Caoa a firmas do empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, investigado na operação Acrônimo. A verdade é que o BNDES não concedeu financiamento para a Caoa.

Procurado pela reportagem da revista, o BNDES explicou de maneira clara que a Caoa e a Hyundai são empresas distintas, e o financiamento do BNDES foi para a Hyundai, não para a Caoa. O crédito para a Hyundai foi, inclusive, objeto de release e está disponível para consulta por qualquer cidadão no site do Banco (clique aqui).

A manipulação feita pela revista fica mais evidente na ilustração usada como material de apoio ao texto. Com o título “As empresas de fachada teriam recebido mais de 2 milhões”, a matéria menciona o crédito do BNDES para a Hyundai e dá a entender que os recursos para o pagamento das tais “empresas de fachada” teriam sido provenientes do Banco, o que é totalmente falso.

O BNDES lamenta a publicação por Época de mais uma reportagem com acusações falsas ao Banco e reitera que seus procedimentos de concessão de crédito são técnicos e impessoais, sendo analisados por mais de 50 pessoas e passando por órgãos colegiados.

***

BNDES_Epoca01

GLOBO INVENTA MENTIRAS SOBRE PIMENTEL E BNDES
Miguel do Rosário, via Tijolaço em 1º/8/2015

A Época vejou de vez.

Reportagem desta semana prima pela mentira, pela distorção e pelo jogo sujo.

O texto não traz acusação nenhuma, nada concreto, apenas insinuações.

É uma tentativa de bombar a CPI do BNDES, que Eduardo Cunha criou às pressas antes do recesso, tentando desviar a atenção das denúncias contra si.

Permitam-me chamar a revista Época pelo que ela é: uma empresa da Globo.

A Globo faz o jogo de Eduardo Cunha e manda seus repórteres escreverem ficções sobre o BNDES e Fernando Pimentel, o governador petista em posição mais sólida junto ao legislativo de seu estado.

O texto parece saído diretamente da “máquina de lama” do último romance de Umberto Eco.

No livro, intitulado Numero Zero, os personagens fazem um jornal cuja única finalidade é chantagear políticos, e para isso se esmeram em transformar qualquer fato prosaico numa ação suspeita, num “indício” de alguma coisa.

A reportagem da Época é cheia de “indícios”…

O empresário Benedito Rodrigues é tratado em toda a parte como “amigo de Pimentel”.

No título, ele é o “operador de Pimentel”, assim como Marcos Valério sempre foi chamado de “operador do PT”.

(Não importava que Marcos Valério tivesse operado por mais de 20 anos para o PSDB, e fosse o principal operador de Daniel Dantas. Para fins da mídia golpista, ele era apenas o “operador do PT”).

A reportagem não tem sequer pudor do ridículo, ao dizer que Bené “pagou R$12 mil para Pimentel e a mulher passarem férias num resort na Bahia”.

Ora, pelo amor de Deus. É muito veneno para tão pouco dinheiro!

Os tucanos e suas viagens de milhões de dólares devem sorrir de cinismo e compaixão diante da revelação de que Pimentel e esposa gastaram R$12 mil numa viagem a um resort…

Depois vem uma série de ilações toscas, entre um programa importante do governo que, através do BNDES, incentivou montadoras mundiais a investirem bilhões em fábricas no Brasil, e as relações comerciais do empresário Benedito Silva com uma revendedora.

Tudo é surreal e grotesco.

Primeiro, o grotesco.

Sem base nenhuma, a Globo tenta criminalizar atividades entre a empresa de Benedito e a Caoa, uma das maiores revendedoras do país, fundada em 1979, que já foi a principal revendedora Ford no país, depois trouxe a Renault, e hoje se destaca como importadora e revendedora de carros da Hyundai.

Não há prova nenhuma de crime. Só indícios…

Depois, o surreal.

A Bridge, empresa de Bené, recebeu pagamentos – legais, registrados na Receita – da Caoa.

Aí a reportagem liga as duas coisas, como se o empréstimo do BNDES à Hyundai tivesse relação direta com os negócios de Bené com a Caoa.

Não tem.

Pode ter alguma relação indireta, porque há relação indireta entre qualquer fato econômico no Brasil.

Essa tentativa de criminalizar tudo, a qualquer custo, a qualquer preço, envenenando qualquer relação política e comercial entre empresas (desde que possam ser associadas ao PT, claro), nos remete aos 11 princípios de Goebbels, mestre de comunicação do nazismo.

Importante lembrar que a prisão do empresário Benedito Silva foi um arbítrio inteiramente fascista.

A PF convocou o empresário para depor. Ele foi. O delegado, obviamente um aecista reacionário e truculento, mandou prendê-lo logo após o depoimento.

A truculência de Sérgio Moro foi aperfeiçoada em Minas Gerais.

Moro manda prender por capricho, para depois investigar o sujeito, a procura de factoides que possam justificar, junto à mídia, a sua violência. Contando sempre, é claro, com os aplausos enfurecidos da malta excitada pela imprensa marrom.

Em Minas, a polícia prescinde de ordem judicial. O próprio delegado decide pela prisão, usando alguma brecha na lei.

A nova onda da ditadura midiático-judicial é prender sem condenação, sem sentença, sem acusação formal e… sem ordem judicial!

Os delegados aecistas emulam um personagem da ficção futurista, o juiz-policial Dredd, que prende, julga e executa os criminosos, simultânea e imediatamente.

Quando tivermos vencido este surto nazista, cujo principal foco é a mídia brasileira, com suas infinitas manipulações e mentiras, temos que fazer leis para garantir pluralidade e confiabilidade nas informações repassadas à população.

Aliança entre Globo e Cunha para bombar CPI do BNDES, ninguém merece!

Nota do Cafezinho: Sugiro aos leitores que fiquem sempre atentos ao Facebook do BNDES. Será a principal arma para lutar contra a campanha de mentiras que vem por aí. A mídia brasileira age em bando, como hienas. Se há um alvo, todos seguem a mesma pauta, o que denuncia a existência de um cartel. A nossa mídia perdeu qualquer compromisso com os fatos e age como uma quadrilha de bandidos. Se o objetivo é destruir o PT e o governo, valeu tudo.

Leia também:
É preciso dar um basta na corrupção no jornalismo
Danuza é o emblema da crise estrutura da “grande mídia”
Mídia golpista escondeu o lado obscuro dos protestos
Suiçalão: A mídia golpista está envolvida até o pescoço
Com medo de 2018, Lula vira alvo número 1 da mídia golpista
Por que a criminalização da política interessa à mídia golpista?
Luciano Martins Costa: A mídia golpista está atirando para todos os lados
Mídia golpista: O inútil esforço para destruir um mito
A maior perdedora de 2014 foi a “grande imprensa”
“Grande imprensa” × governo Dilma: Por que tanta má vontade?
Lula: “A internet pode furar bloqueio da grande imprensa à esquerda.”
Lista de Furnas: O caso de corrupção que a mídia mais esconde
Dilma paga pelo golpe: Globo, Veja e UOL lideram fatias da publicidade do governo federal
Leandro Fortes: Publicidade governamental, um caso de crime de responsabilidade?
A liberdade e a proteção de usuários da internet estão no Marco Civil
As agências de publicidade e o modelo de financiamento à informação
Regula Dilma: 72% da publicidade do governo federal na web vai pro PIG
Se não for regulada, a mídia privada corrompida destruirá o Brasil
Regulação da mídia não é censura, dizem especialistas
Como será a regulamentação da mídia
Franklin Martins: No Brasil, tentam demonizar a regulação da mídia e interditar o debate
Como funciona a regulação de mídia em outros países
FHC sobre regulação da mídia: “Não vou falar mal de meus amigos.”
“Se presidir a Câmara, engaveto a regulação da mídia”, diz o “aliado” Eduardo Cunha
Venício Lima: Marco regulatório é a gota d’água
Reforma política e marco regulatório da mídia ganham destaque na pauta de Dilma
Venício Lima: Os donos da mídia expuseram-se. E agora?
Magoado, Joaquim Barbosa adere à regulação da mídia
Franklin Martins: “Todas as concessões são reguladas. Só rádio e televisão não.”
Revista Época questiona Lula por contrato do governo de FHC
Para Bandeira de Mello, a liberdade de imprensa não é para fins capitalistas
Imprensa e corrupção: Ao som de Roberto Carlos
“Confissão” de Lula a Mujica é mais um crime de imprensa
Palmério Dória lança versão atualizada do livro “Crime de imprensa”
“Grande imprensa” não sabe a diferença entre privatização e concessão
Vídeo: Lula diz que “grande imprensa” tenta incriminá-lo, mas ele é bom de briga
A maior perdedora de 2014 foi a “grande imprensa”
Lula: “A internet pode furar bloqueio da grande imprensa à esquerda.”
Lista de Furnas: O caso de corrupção que a mídia mais esconde
Dilma paga pelo golpe: Globo, Veja e UOL lideram fatias da publicidade do governo federal
Leandro Fortes: Publicidade governamental, um caso de crime de responsabilidade?
Inglaterra aprova novo sistema regulador da imprensa
O temor dos donos da mídia e a “regulação” defendida pelo Globo
Mídia: A autorregulamentação fracassou espetacularmente no Brasil
Regula Dilma: Inglaterra aprova novo marco regulatório da imprensa
PT pede ao governo reforma do marco regulatório da comunicação
João Brant: A mídia como exército regular
Beto Almeida: A regulamentação da mídia e o golpismo
Marco regulatório da mídia no Reino Unido pressiona a discussão no Brasil
Regulação da mídia: A síndrome Jango, aos 50
A imprensa praticamente perdeu o sentido, critica Jorge Furtado
Como Merval viu a bolinha de papel contra Serra e como vê agora a bomba contra o Instituto Lula
Stanley Burburinho: Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobrax, quer dizer, Petrobras
Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobrax, quer dizer, Petrobras
Mídia golpista: Jornal Nacional omite prêmio importante do Bolsa Família
São Paulo: Mídia golpista começa a atacar corredores de ônibus
A crise e as receitas do PSDB para o Brasil
Emir Sader: A crise de credibilidade da velha mídia
Mídia golpista escondeu o lado obscuro dos protestos
Suiçalão: A mídia golpista está envolvida até o pescoço
Mídia golpista: A disputa entre Davi e Golias pela narrativa da crise
Com medo de 2018, Lula vira alvo número 1 da mídia golpista
Por que a criminalização da política interessa à mídia golpista?
Luciano Martins Costa: A mídia golpista está atirando para todos os lados
Mídia golpista prepara o bote
Como Merval viu a bolinha de papel contra Serra e como vê agora a bomba contra o Instituto Lula
Reinaldo Azevedo, o rola-bosta da Veja, faz previsões para as eleições 2014
Reinaldo Azevedo: “A arrogância de Joaquim Barbosa é espantosa!”
Para entender a revista Época sobre Gilmar Mendes
Instituto FHC: As doações, a revista Época e o amigão Jovelino
Revista Época questiona Lula por contrato do governo de FHC
“Bomba” da Época difamando a Petrobras é desmentida em 24 horas
Instituto Lula à Época: É a última vez que perderemos tempo. Agora terá o mesmo tratamento de Veja
Não sobrou pedra sobre pedra: A resposta de Lula à Época
Diego Escosteguy é o Kim Kataguiri do jornalismo
MPF arrasa revista Época: Não há provas contra Lula
Denúncia da revista Época contra Lula mancha Ministério Público Federal
A prova da mentira de Época contra Lula
“Confissão” de Lula a Mujica é mais um crime de imprensa
Época não consegue inovar e repete a farsa

Uma resposta to “BNDES responde às mentiras da Época”

  1. Roberto Rosa Medeiros Says:

    Viiiiuuu?

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: