A histeria patética em torno da redução da velocidade nas marginais de São Paulo

Sao_Paulo13_Marginal

O delicioso cheiro de napalm no amanhecer de São Paulo.

Kiko Nogueira, via DCM em 21/7/2015

A histeria em torno da diminuição da velocidade nas marginais do Tietê e do Pinheiros em São Paulo só pode ser comparada, em matéria de indigência mental, ao “escândalo” do crucifixo comunista dado por Evo Morales ao papa.

Fernando Haddad é um case mundial de prefeito culpado a priori. Se faz alguma coisa, é uma besta. Se não faz, é uma besta também. Uma besta bolivariana. O carro é um objeto intocável, e qualquer medida só pode ser tomada no sentido de santifica-lo – mesmo que seja para tentar proteger o cidadão.

De acordo com dados da CET, Companhia de Engenharia de Tráfego, em 2014, em ambas as vias, ocorreram 1180 acidentes com vítimas. Houve um aumento de 15% no total de mortes em relação a 2013: 73 contra 63.

O máximo permitido foi de 90 km/h para 70 km/h nas pistas expressas, de 70 km/h para 60 km/h nas centrais; e de 60 km/h para 50 km/h nas locais. Adianta? Ainda segundo a CET, o limite de 40 km/h no centro da capital levou a uma redução de 71% no número de mortes em acidentes e atropelamentos.

Mais uma vez, o Ministério Público abriu inquérito. Uma representação foi protocolada pelo velho e bom Andrea Matarazzo, prefeiturável do PSDB. De novo, acionou-se o fantasma da “indústria de multas”. O ex-comediante Danilo Gentili saiu-se com a acusação de que “não existe [sic] limites para a extorsão que os marginais da prefeitura praticam contra nós”.

Especialistas apontam que o diferença numa situação de, digamos, pista de Fórmula 1, com tudo livre, não chega a 10 minutos. Isso ocorre, com mais frequência, durante a madrugada, o horário mais perigoso.

O trânsito de SP tem três vítimas por hora e as marginais são as campeãs de ocorrência. Se isso não é de responsabilidade do prefeito, o que é? Que tipo de pessoa se sente tão violada ao ter de controlar seu acelerador de modo a não ultrapassar 50 por hora?

Há cinco anos, o então governador José Serra completou uma expansão da Marginal Tietê. A lentidão aumentou, desde então, em cerca de 80%. A razão é simples: quanto mais espaço, mais veículos. A obra custou 1,555 bilhão de reais. Em 2009, ao entregar o projeto, Serra disse o seguinte: “Pode anotar. Não vai ter mais engarrafamento aqui”.

Serra jamais será cobrado. Haddad vai na contramão de estimular uma patologia local: a dependência automobilística. Ciclovias são uma solução de mobilidade festejada em qualquer lugar civilizado. Em São Paulo, viram caso de polícia. É um casamento indissolúvel e pobre do alcaide que não construir viadutos, pontes e túneis.

O pedestre – e o motorista – que morra.

Leia também:
Depois de ontem, São Paulo não será mais a mesma
Ciclovia da Avenida Paulista é inaugurada
Depoimento de quem foi na inauguração da ciclovia da Avenida Paulista
Entrevista: Haddad expõe sua ousadia e as limitações que o cargo lhe impõe
Ciclovias de Haddad são premiadas nos Estados Unidos
Não vai dar na Globo: Domingo, dia 28 de junho, será inaugurada a ciclovia da Avenida Paulista
“São Paulo tem hoje o prefeito que deveria ter tido há mais de uma década”, diz urbanista
Haddad ironiza crítica de “coxinha” às ciclovias
Prefeito Fernando Haddad e a virtude de governar sem mídia
Programa Braços Abertos: “Antes dele, 9 em cada 10 viciados desistiam.”
Fernando Haddad aperta o cerco à corrupção e ao enriquecimento ilícito
Fernando Haddad: “A cidade de São Paulo é um desafio para qualquer político.”
Crack, Fernando Haddad e o jornalismo da Folha de S.Paulo
O dia em que Haddad deu uma aula para Sheherazade e Marco Antonio Villa
Enquanto Alckmin some, Haddad faz o trabalho do governador
Fernando Haddad: “Não aumentar a tarifa de ônibus seria demagogia, puro eleitoralismo.”
Fernando Haddad fala sobre Marta, Chalita, a lógica do MPL e o “caipirismo” do PSDB
O plano para as finanças da cidade de São Paulo
Não é pelos cinquenta centavos: Haddad desmonta manifestação do Passe Livre
Em 2015, Fernando Haddad voltará a dar aulas na USP
Fernando Haddad eleva piso e abre 3,5 mil vagas de professor
2016 já começou em São Paulo e Haddad é o alvo
Haddad: “PT está muito mais maduro do que em 2003.”
Secretário de Educação de Haddad desmonta factoide da Folha
Fernando Haddad e a derrota do cinismo
O que não se fala sobre o IPTU da cidade de São Paulo
A lógica inatacável do aumento do IPTU em São Paulo
O falso escarcéu sobre IPTU
Haddad diz que não vai tolerar “terrorismo do monopólio da comunicação”
Prefeitura de São Paulo isenta 3,1 milhões de famílias de pagamento do IPTU
● Fernando Haddad já pode alçar voos mais altos
Em rede social, Fernando Haddad critica policiamento na Cracolândia
Fernando Haddad quer aumentar o salário de médicos e ampliar fiscalização das OSSs
Como Fernando Haddad venceu a corrupção que outros não combateram em São Paulo?
Para professor da USP, gestão de Fernando Haddad pode virar marco em São Paulo
Em ato histórico, prefeito Haddad prioriza minorias no Programa Minha Casa, Minha Vida
Haddad assina decreto para notificar imóveis que não cumprem função social
Entrevista: Haddad, ano 2
Bob Fernandes: Descoberto outro propinoduto da máfia dos fiscais de São Paulo
MP investiga gestões de Serra e Kassab por desvio de R410 bilhões do IPTU
Fernando Haddad: “A elite de São Paulo é míope e pobre de espírito.”
Entrevista com Fernando Haddad: “A Prefeitura estava tomada por corrupção.”
MP abre inquérito civil contra Kassab por receber fortuna da Controlar
Kassab recebeu uma “verdadeira fortuna” da Controlar, diz testemunha da máfia do ISS
Máfia demotucana: A lista dos corruptores do ISS
Máfia demotucana: Planilha aponta que 410 empreendimentos pagaram propina a fiscais
Receita do município de São Paulo sobre R$30 milhões com o fim da máfia dos fiscais
Fernando Haddad: “A máfia não seria descoberta sem a ajuda de Donato.”
Antônio Lassance: Arroubo tucano é pânico
Máfia demotucana: Investigação de propina em São Paulo avança sobre a gestão Serra
Máfia demotucana: Haddad desmente Folha sobre repasse de informações à Polícia Civil
Paulo Moreira Leite: Cardoso, Donato e a fábula da classe dominante
A máfia dos fiscais quer pegar Haddad
Máfia demotucana: Secretário ligado a José Serra será convocado a depor em São Paulo
“Não há como recuar, e não haverá recuo”, avisa prefeito Haddad
Máfia demotucana: Como a mídia protege Serra e Kassab
Máfia demotucana: Quadrilha zerou ISS de 107 prédios em São Paulo
Máfia demotucana: Situação era de degradação, diz Haddad sobre a quadrilha do ISS
MP/SP mira Kassab para livrar José Serra
Máfia demotucana: A dama do achaque abre o jogo
Máfia demotucana: “Arquiva”, manda Kassab
Máfia demotucana: A Folha se considera só um papel pendurado na banca
Máfia demotucana: Líder da quadrilha diz que Kassab sabia do esquema e esperava que ele “ganhasse a eleição”
“O implacável braço direito de Serra” e o caso de corrupção em São Paulo
Seus problemas acabaram: Filie-se ao PSDB
Braço direito de José Serra mandou arquivar denúncias de pagamento de propina para construtoras
Prefeito Haddad e a lição de ética
Após investigações, Haddad manda prender ex-funcionários da gestão Kassab/Serra
Há mais envolvidos no esquema de corrupção do governo Kassab/Serra, diz Haddad
Só depois da posse de Haddad, a Veja percebeu que a cidade de São Paulo está um lixo
Para atacar Haddad, “Estadão” usa foto da guerra do Congo para ilustrar matéria
Desespero: Cabo eleitoral de Serra, Soninha xinga Haddad de “filho da p…” e diz que odeia o povo

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


<span>%d</span> blogueiros gostam disto: