Relator da redução da maioridade penal sugere aborto de bebês com “tendências à criminalidade”

Leandro_Bessa01_Deputado

Via Revista Fórum em 21/7/2015

“Um dia, chegaremos a um estágio em que será possível determinar se um bebê, ainda no útero, tem tendências à criminalidade, e se sim, a mãe não terá permissão para dar à luz”. Essa afirmação foi feita pelo deputado federal Laerte Bessa (PR/DF) em matéria publicada pelo jornal inglês The Guardian no dia 29 de junho. O parlamentar é relator da PEC 171/93, que reduz a maioridade penal.

Na mesma reportagem, Bessa deixou bem evidentes suas pretensões de não se contentar com a redução de 18 para 16 anos em casos de crimes hediondos (estupro, sequestro, latrocínio, homicídio qualificado e outros), homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte, como ocorreu no dia 2/7. “Em 20 anos, reduziremos para 14, depois para 12”, disse.

Para ele, a proposta, aprovada em primeiro turno na Câmara após manobra do presidente Eduardo Cunha (PMDB/RJ), “é uma boa lei que acabará com o senso de impunidade em nosso país.”

O texto do The Guardian destaca falas do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre o “terrível” sistema prisional brasileiro e ressalta que nossa população carcerária é a quarta do mundo, perdendo apenas para os EUA, China e Rússia. Também sublinha que a elevação do nível de encarceramento tem a ver com o aumento de prisões por tráfico de drogas, exemplificando com o caso do homem enquadrado como traficante por portar 0,02g de maconha.

Leia também:
Cada preso é um cliente: O que se esconde por detrás da redução da maioridade penal
Eduardo Cunha, o senhor do ódio
Redução da maioridade penal: Projétil de lei da bancada da bala
Depoimentos de personalidades e entidades contra a redução da maioridade penal
Redução da maioridade penal: Os próximos passos
Luciano Martins Costa: O que há por trás desse empenho em aprovar a redução da maioridade penal?
Gilson Caroni Filho: Além de reduzir a maioridade penal, Cunha reduziu a democracia
As máquinas de vender intolerância e preconceito
Maioridade penal: A lista de deputados vira-casacas
#CunhaGolpista: Em menos de 24 horas, 20 deputados mudam voto e redução da maioridade é aprovada
Derrota de Eduardo Cunha: Câmara rejeita redução da maioridade penal
Redução da maioridade penal legalizaria pornografia e álcool aos 16 anos
Populismo penal e midiático pela redução da maioridade penal na revista Veja
“O crime organizado está gargalhando da sociedade”, diz Paulo Sérgio Pinheiro
Redução da maioridade penal: Quem são os inimigos da juventude?
Redução da maioridade penal: Perfil da juventude no Brasil
10 motivos para ser contra a redução da maioridade penal
Magistrados divulgam carta contra redução da maioridade penal
Eliane Brum: Pela ampliação da maioridade moral
A demagogia de Alckmin e a redução da maioridade penal
18 motivos para não se reduzir a maioridade penal
Ao contrário do Brasil, EUA discutem o aumento da maioridade penal
Brasil vai na contramão mundial ao debater redução da idade penal
Professor desmonta tese da diminuição da maioridade penal

5 Respostas to “Relator da redução da maioridade penal sugere aborto de bebês com “tendências à criminalidade””

  1. Jackson Roberto Says:

    Legal!!!

  2. pintobasto Says:

    Marco Souza, o deputado Laerte Bessa é um cientista que mantem um laboratório de genética no fundo quintal, onde descobriu que uma meretriz ao parir uma criança, esta já traz o DNA de filho da puta. É com base nesta descoberta que fez as declarações a jornal inglês. O homem é um sábio que está perdendo seu tempo no congresso. O lugar dele é num bordel colhendo mais dados.

  3. Marco Sousa Says:

    Sou mais na (verificação de bebês) que tragam a tendência para a política, especialmente, se for do Partido do PR e se, por arte de tudo que é ruim (vier com tendências) similares ao do Dep. Federal LAERTE BESSA, até os (pais) deverão ser EXTERMINADOS para não ocorrer a possibilidade de outra eventualidade!.

  4. pintobasto Says:

    Falar em reduzir a maioridade penal nos leva a estéreis discussões porque não atacam a verdadeira causa do grande aumento da criminalidade nos menores de idade.
    Quando começarem a enfrentar o abandono a que estão sujeitas as camadas mais pobres da população brasileira, aí sim, estarão resolvendo acabar com a criminalidade.

  5. Rita Says:

    Santo Pai!
    Tendência? Tendência à criminalidade? O senhor em questão sabe o que é tendência?
    Vamos matar, também, os que tiverem tendência à corrupção. Ao estupro. Ao roubo. À mentira. Não vou me estender. Vamos abortar logo todo mundo, que tal?

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: