Prefeito Fernando Haddad e a virtude de governar sem mídia

Haddad_Microfone03

João Sette Whitaker em 7/4/2015

Na semana passada foi empossado, para o segundo mandato desde sua criação, o Conselho da Cidade de São Paulo. Diferentemente dos demais conselhos participativos da gestão municipal, neste, seus membros são diretamente convidados pelo prefeito e sua equipe, e não eleitos. Há gente que reclame do fato, mas a lógica do conselho é um pouco diferente dos demais: trata-se de uma caixa de ressonância criada pelo prefeito – a exemplo do que Lula criou no âmbito federal – para ouvir críticas e sugestões sobre suas ações. O objetivo da prefeitura é que ele tenha uma composição a mais ampla e plural possível, pois um conselho só “de amigos” não serviria para nada. O prefeito o criou para ouvir sem constrangimentos as críticas que possam emanar da sociedade, e não para isolar-se dela. Tive a honra de ser convidado a participar novamente do mesmo, convite que aceitei prontamente. O Conselho incorpora entre seus membros representantes dos mais diversos setores que compõem a vida paulistana, de políticos a sindicalistas, estudantes, professores, artistas, representantes de todas as minorias, comerciantes, empresários, ativistas, e assim por diante (clique aqui para conhecer todos os membros).

Esta primeira sessão iniciou-se sob a marca da participação. Serviu para o prefeito assinar a lei, proposta pelo vereador Orlando Silva, que estabelece a obrigatoriedade de no mínimo 50% de mulheres nos conselhos participativos da cidade. Em seguida, o prefeito fez um discurso de boas-vindas ao novo conselho. E demonstrou a sua virtude como homem público. A principal delas é a de governar antes de tudo para a cidade, sem abalar-se com o tratamento que recebe por parte da imprensa, neste momento de polarização política. E não é fácil, diga-se, quando se é vítima de um dos maiores boicotes midiáticos já sofridos por algum prefeito em São Paulo (talvez a Erundina?).

Quando os principais jornais do país se empenham em demonizar o governo Dilma e o PT, não seria racional esperar que fossem honestos na cobertura da gestão Haddad. Afinal, não pegaria bem ter que admitir o quanto esta cidade está se transformando, pelas mãos de um prefeito petista, desde que saiu do desastre em que tinha se metido. É simplesmente impressionante ouvir o prefeito e comparar sua fala ao que se fala dele na grande mídia. E perceber o quanto vem realizando, não obstante a crise orçamentária e a complexidade inerente à gestão de uma cidade como São Paulo, ainda mais em um sistema político cuja lógica de “governabilidade” sabemos ser perversa.

É claro que se perguntarmos a cada um dos cerca de onze milhões de paulistanos se ele tem queixas contra a prefeitura, sempre haverá algo a dizer. Do taxista ao funcionário público, da dona de casa ao estudante, quase todo mundo reclama. Muitos com razão, outros sem muito conhecimento. Poucos imaginam a complexidade que é governar uma cidade como esta. Independentemente de todas as reclamações, que nunca se esgotarão, o fato é que muita coisa vem sendo feita, mas quase nada chega aos paulistanos.

As notícias que se lê na mídia deixam entender que a única coisa que Haddad faz são as faixas de ônibus e as ciclovias, na verdade uma verdadeira revolução que até agora nenhum prefeito ousou fazer: a da mudança do paradigma de mobilidade da cidade, do automóvel para os transportes públicos e não poluentes. Mas o que se lê sobre essa fantástica mudança é que ela é feita “sem planejamento”, é custosa demais, que usa tinta vermelha como o PT ou outras imbecilidades do tipo. Se Haddad se esforça em suas declarações para fazer entender a importância de se separar as questões da cidade da polarização partidária, a grande mídia, ela, faz exatamente o contrário. O objetivo é confundir e desinformar, a tal ponto que o paulistano não saiba mais reconhecer quem deve o que. Uma pesquisa recente indicou, por exemplo, que mais da metade da população acredita serem Haddad e Dilma os culpados pela falta d’água na cidade (clique aqui). A confusão e a desinformação só tem um objetivo: impedir que Haddad se reeleja, o que seria uma chancela incômoda a uma gestão petista em pleno esforço de demonização do partido.

Haddad fez para o conselho um rápido resumo do que vem fazendo, em meio a inúmeras dificuldades. A pergunta é, caro leitor, a seguinte: de quantas delas você ouviu falar? Quais dos fatos abaixo descritos, pinçados entre muitos, você viu com algum destaque em alguma manchete da Folha, do Estadão, da Veja ou do JN? Algumas saíram em notas, poucas receberam atenção. Muito menos, por exemplo, do que a ação estabanada e inconsistente de uma promotora que resolveu paralisar por conta própria a revolução cicloviária que Haddad vem promovendo. Do trabalho efetivo, nada, ou muito pouco além de notas nas mídias eletrônicas desses jornalões.

Por exemplo, você viu alguma coisa sobre as duas usinas de triagem de lixo, as maiores da América Latina, que foram construídas do nada pois até agora a cidade simplesmente não tinha nenhuma? Você reparou que hoje há caminhões de coleta seletiva circulando pela cidade, outra novidade desta gestão? Você leu algo sobre o fato de que São Paulo terá capacidade para reciclar mais de 10% do lixo que produz? Você sabia que nunca foram tantos e tão ativos os conselhos participativos da cidade, sejam eles setoriais ou regionais, que haviam sido praticamente desmontados na última gestão? Você ouviu falar em algum lugar que o prefeito tomou a decisão de manter a gleba do Ceagesp, que deve mudar de local (eu pessoalmente sou contra a ideia, mas essa é outra discussão), pública, para uso público, ao invés de vendê-la?

Você leu em algum lugar que as mais de 60 mil lâmpadas da cidade estão sendo trocadas por tecnologia de LED, que gerará uma economia tamanha que permitiu que o serviço seja feito antecipadamente de graça pela concessionária? Você percebeu que aos poucos, graças a ações dispersas como a autorização de food-trucks, de parklets ou a instalação de equipamentos de lazer em praças públicas como no Largo S. Francisco, as ruas e espaços públicos da cidade vêm ganhando nova vida? Você soube que Haddad fez a demarcação definitiva das terras indígenas ainda existentes no município? Você sabia que a prefeitura licitou 11 obras de drenagem na cidade (o que tem a ver com as enchentes, a crise hídrica e a impermeabilização do solo), 3 das quais já estão em andamento, em investimentos federais do PAC da ordem de R$8 bilhões? Que essas obras sozinhas ultrapassam a soma de tudo que já foi realizado em drenagem na cidade até hoje?

Você soube que, na negociação da dívida paulistana com o Governo Federal, que vem gerando tensão entre Dilma e os prefeitos das maiores cidades, em especial o Rio e São Paulo (e pela qual o prefeito se posicionou antes como paulistano do que como petista), Haddad conseguiu negociar com o ministro Levy uma solução que trará à cidade a bagatela de R$24 bilhões já no ano que vem? Mas você caro paulistano, certamente não soube disso já que os dois principais jornais da cidade eram, por incrível que pareça, contra a renegociação dívida da sua própria cidade, que vem há anos drenando uma soma fabulosa de seu orçamento!

Por tudo isso, quando ler por aí nesses jornalões que as ciclofaixas não têm planejamento, que custam caro (a Veja manipulou os custos, como você pode ler aqui), que a “tinta” usada na sua construção está sendo desperdiçada (quando nem tinta se usa, mas cimento pigmentado) ou outras tantas mentiras, dê-se o direito de duvidar. Saia às ruas e sinta uma cidade em plena ebulição positiva. Quando se deparar com a campanha “Sou cidadão paulistano” (clique aqui conhecer), lançada pelo Conselho da Cidade, entre nela com entusiasmo. E faça críticas, muitas, mas de forma consistente e, sobretudo, construtiva. Ao contrário da mídia, estará ajudando o prefeito, a cidade, e a transformação de seu próprio dia a dia.

Leia também:
Programa Braços Abertos: “Antes dele, 9 em cada 10 viciados desistiam.”
Fernando Haddad aperta o cerco à corrupção e ao enriquecimento ilícito
Fernando Haddad: “A cidade de São Paulo é um desafio para qualquer político.”
Crack, Fernando Haddad e o jornalismo da Folha de S.Paulo
O dia em que Haddad deu uma aula para Sheherazade e Marco Antonio Villa
Enquanto Alckmin some, Haddad faz o trabalho do governador
Fernando Haddad: “Não aumentar a tarifa de ônibus seria demagogia, puro eleitoralismo.”
Fernando Haddad fala sobre Marta, Chalita, a lógica do MPL e o “caipirismo” do PSDB
O plano para as finanças da cidade de São Paulo
Não é pelos cinquenta centavos: Haddad desmonta manifestação do Passe Livre
Em 2015, Fernando Haddad voltará a dar aulas na USP
Fernando Haddad eleva piso e abre 3,5 mil vagas de professor
2016 já começou em São Paulo e Haddad é o alvo
Haddad: “PT está muito mais maduro do que em 2003.”
Secretário de Educação de Haddad desmonta factoide da Folha
Fernando Haddad e a derrota do cinismo
O que não se fala sobre o IPTU da cidade de São Paulo
A lógica inatacável do aumento do IPTU em São Paulo
O falso escarcéu sobre IPTU
Haddad diz que não vai tolerar “terrorismo do monopólio da comunicação”
Prefeitura de São Paulo isenta 3,1 milhões de famílias de pagamento do IPTU
● Fernando Haddad já pode alçar voos mais altos
Em rede social, Fernando Haddad critica policiamento na Cracolândia
Fernando Haddad quer aumentar o salário de médicos e ampliar fiscalização das OSSs
Como Fernando Haddad venceu a corrupção que outros não combateram em São Paulo?
Para professor da USP, gestão de Fernando Haddad pode virar marco em São Paulo
Em ato histórico, prefeito Haddad prioriza minorias no Programa Minha Casa, Minha Vida
Haddad assina decreto para notificar imóveis que não cumprem função social
Entrevista: Haddad, ano 2
Bob Fernandes: Descoberto outro propinoduto da máfia dos fiscais de São Paulo
MP investiga gestões de Serra e Kassab por desvio de R410 bilhões do IPTU
Fernando Haddad: “A elite de São Paulo é míope e pobre de espírito.”
Entrevista com Fernando Haddad: “A Prefeitura estava tomada por corrupção.”
MP abre inquérito civil contra Kassab por receber fortuna da Controlar
Kassab recebeu uma “verdadeira fortuna” da Controlar, diz testemunha da máfia do ISS
Máfia demotucana: A lista dos corruptores do ISS
Máfia demotucana: Planilha aponta que 410 empreendimentos pagaram propina a fiscais
Receita do município de São Paulo sobre R$30 milhões com o fim da máfia dos fiscais
Fernando Haddad: “A máfia não seria descoberta sem a ajuda de Donato.”
Antônio Lassance: Arroubo tucano é pânico
Máfia demotucana: Investigação de propina em São Paulo avança sobre a gestão Serra
Máfia demotucana: Haddad desmente Folha sobre repasse de informações à Polícia Civil
Paulo Moreira Leite: Cardoso, Donato e a fábula da classe dominante
A máfia dos fiscais quer pegar Haddad
Máfia demotucana: Secretário ligado a José Serra será convocado a depor em São Paulo
“Não há como recuar, e não haverá recuo”, avisa prefeito Haddad
Máfia demotucana: Como a mídia protege Serra e Kassab
Máfia demotucana: Quadrilha zerou ISS de 107 prédios em São Paulo
Máfia demotucana: Situação era de degradação, diz Haddad sobre a quadrilha do ISS
MP/SP mira Kassab para livrar José Serra
Máfia demotucana: A dama do achaque abre o jogo
Máfia demotucana: “Arquiva”, manda Kassab
Máfia demotucana: A Folha se considera só um papel pendurado na banca
Máfia demotucana: Líder da quadrilha diz que Kassab sabia do esquema e esperava que ele “ganhasse a eleição”
“O implacável braço direito de Serra” e o caso de corrupção em São Paulo
Seus problemas acabaram: Filie-se ao PSDB
Braço direito de José Serra mandou arquivar denúncias de pagamento de propina para construtoras
Prefeito Haddad e a lição de ética
Após investigações, Haddad manda prender ex-funcionários da gestão Kassab/Serra
Há mais envolvidos no esquema de corrupção do governo Kassab/Serra, diz Haddad
Só depois da posse de Haddad, a Veja percebeu que a cidade de São Paulo está um lixo
Para atacar Haddad, “Estadão” usa foto da guerra do Congo para ilustrar matéria
Desespero: Cabo eleitoral de Serra, Soninha xinga Haddad de “filho da p…” e diz que odeia o povo

5 Respostas to “Prefeito Fernando Haddad e a virtude de governar sem mídia”

  1. bene bugrao Says:

    Parabéns Dayse, pelo ótimo comentário… Fernando Hadad é um dos políticos mais inteligentes desse país… E os paulistanos saberão reconhecer seus atos…

  2. bene bugrao Says:

    Eu geralmente não respondo comentários mal educados de gente mesquinha, grosseira e recalcada; como é o seu caso… Todavia excepcionalmente estou respondendo, apenas para dar dois pequenos recados: o primeiro é que “um idiota calado vale por mil palavras”, e o segundo é que se você quiser ter alguma informação, que não seja aquelas que você “provavelmente” está acostumado a; ver, ler, ouvir (que serve apenas para alienados/idiotizados), que são divulgadas pelo PIG, e que tem endereço certo… O meio de comunicação do século XXI, é sem dúvida a internet, onde você, “se for inteligente”, consegue “filtrar” apenas o que interessa… Passar bem…

  3. Nivaldo Says:

    dois comentarios de quem realmente não sabem o que estão falando.( Dayse e Bene) o nosso prefeito está mais preocupado em angariar verbas instalando radares e cameras por toda a cidade para cobrir o rombo que o PT deu na petrobrás lógico que
    ele fez tudo isso a pedido da nossa maldita presidente o do vagabundo do lula, vcs ainda dizem que ele é sensivél as questões sociais e também será o melhor prefeito de são paulo, me poupem
    com esses comentários idiotas própriamente dita por alguem que não conhece esse prefeito.

  4. Bene Nadal Says:

    No final das contas até os paulistas menos crédulos, perceberão que Hadad, terá sido o melhor prefeito de São Paulo nas última décadas…

  5. Dayse do N. Silva Says:

    Não me surpreende o brilho dos atos do Prefeito Haddad.
    Ele é inteligentíssimo e sensível ás questões político-sociais.
    E, afinal, ele não governa para a mídia, mas para a sociedade da cidade de São Paulo.
    Certamente, a sociedade sabe e saberá reconhecer o que o Prefeito tem feito em seu favor.
    Parabenizo-o pelo trabalho competente à frente da Prefeitura de São Paulo.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: