O Congresso Nacional tem dono. E, definitivamente, não é o povo

Renan_Calheiros14_CunhaLeonardo Sakamoto em 10/6/2015

A polícia legislativa usou gás de pimenta em estudantes que protestavam contra o projeto que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos, na quarta-feira, dia 10/6, em uma comissão especial criada para analisar o tema na Câmara dos Deputados. A sessão foi retomada em outra sala e com as portas fechadas.

Sabe de uma coisa? Acho gás de pimenta muito pouco. Tinha de pegar esses vagabundos e arrastá-los pelos cabelos através dos corredores do Congresso. Daí, no subsolo do prédio, com eles despidos, e depois de moer meia hora de porrada em cada um, enfiar uns capuzes e simular afogamento com baldes d’água fria na cabeça. Então, meia hora de descanso no pau-de-arara para afrouxar a alma, com umas borrachadas no ânus e na vagina para não deixar dormir. Daí, mais uns 15 minutos de eletrochoques nos órgãos genitais. E se ainda estiverem conscientes, arrancar umas quatro ou cinco unhas com um bom alicate, terminando o serviço.

Isso funcionou durante a ditadura para manter os subversivos na linha.

Isso funciona na periferia das grandes cidades hoje para manter os pobres sob controle.

Por que não adotar no Congresso Nacional?

Assim a gentalha aprende que aquilo não é Casa da Mãe Joana, aquilo tem dono. E, definitivamente, não é o povo. (E tem um Deus, macho e branco, imagem e semelhança dos “homens de bem”.)

Leia também:
Reforma política do Eduardo Cunha é um deboche com o povo brasileiro
Eduardo Cunha desengaveta projeto que legaliza o jogo do bicho
A reforma política de Eduardo Cunha
A dobradinha Gilmar Mendes-Eduardo Cunha
Paulo Moreira Leite: A síndrome de Pelé
Paulo Moreira Leite: Marco Aurélio Mello deu uma aula de Constituição e democracia
Fifa: Saiba por que o silêncio de Ronaldo e Pelé está ligado a J.Hawilla e aos EUA
Financiamento privado: Um caso claro de violação da Constituição
“Assisti, mas deletei”, diz deputado que viu vídeo pornô no plenário da Câmara
Shopping do Eduardo Cunha: Saiba o nome dos deputados que foram comprados para aprovar financiamento empresarial
Golpe: Eduardo Cunha consegue a aprovação do financiamento privado
Financiamento de campanha e distritão: Numa só noite, Eduardo Cunha teve duas derrotas
A trama de Eduardo Cunha para privatizar o SUS
Terceirizada, mulher de Eduardo Cunha ganhou ação contra Globo e foi contratada
Eduardo Cunha, o falsificador
A ficha de Eduardo Cunha, o homem que falta para “moralizar a política”
Cavalo não desce escada: PMDB não sai do governo
A rica biografia de Eduardo Cunha, o herói da oposição
Eduardo Cunha, o sabotador da República
Na lata do lixo da História, há um lugar especial para o PMDB atual
Entenda como funciona a oposição “extraoficial” de Eduardo Cunha
Presidência da Câmara: As diferenças entre Arlindo Chinaglia e Eduardo Cunha
Chinaglia avança após novo indício de cumplicidade entre Eduardo Cunha e doleiro
Cinismo não tem limite: Eduardo Cunha e Antônio Anastasia se queixam de vazamentos sem provas
Jornal Nacional atua como assessor de imprensa de Eduardo Cunha
Terceirizada, mulher de Eduardo Cunha ganhou ação contra Globo e foi contratada
Eduardo Cunha vendeu aos empresários o compromisso de aprovar a terceirização
Terceirização: Como ficará seu emprego se Eduardo Cunha cumprir a promessa que fez aos empresários
STF autoriza buscas em gabinete de Eduardo Cunha
Mesmo envolvido no escândalo da Petrobras, Cunha continuará o queridinho da mídia?
Depoimento de ex-diretor complica ainda mais a situação de Eduardo Cunha
Doleiro diz que Eduardo Cunha era “destinatário final” de propina
Eduardo Cunha e Renan Calheiros são a cara do Brasil
Eduardo Cunha, o senhor do caos
R$1 bilhão: Eduardo Cunha consegue a aprovação de shopping para deputados
Quem se atreverá a dar um “rolezinho” no shopping de Eduardo Cunha?
A democracia, o financiamento empresarial e a corrupção
Financiamento público de campanha: #PanelaçoGilmarDevolva
Operação Lava-Jato confirma que financiamento privado nas eleições faz mal à democracia
Miguel Rossetto: “Financiamento empresarial corrói a transparência dos partidos.”
“O financiamento privado de campanha nada mais é que um empréstimo, pago depois com dinheiro público.”
Gilmar Mendes justifica por que engavetou ação do financiamento de campanha
O engavetador tucano Gilmar Mendes acusa OAB de ser laranja do PT

2 Respostas to “O Congresso Nacional tem dono. E, definitivamente, não é o povo”

  1. Bene Nadal Says:

    Realmente o Congresso Nacional está tomado por picaretas, mercenários e achacadores… Assim como o Judiciário já esteve tomado por chefe de jagunços, por lacaio da mídia, e hoje por um canastrão do interior do Paraná… Tenho pena do povo, que “com Lula” acreditou no Brasil, Tenho pena de quem ainda tenta limpar esse país… Assim como as revoluções; Francesa, Russa, Chinesa, Cubana, etc…. Não gosto da ideia… Mas; infelizmente não há outro caminho!

  2. Marcos Pinto Basto Says:

    Não é de admirar artigos como este que surgem com a revolta provocada pela bandalheira instalada no congresso que de nacional só tem o nome.
    Ali, muito poucos agem de acordo com os interesses do Povo e são boicotados pelos picaretas que são a maioria.
    Atualmente com Eduardo Cunha na presidência da câmara de deputados, fica provada a falta de seriedade de “suas excelências” os picaretas da república. O lugar desse solerte Cunha é um presídio de segurança máxima durante 20 anos, no mínimo, mas quando isso vai acontecer?

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: