Doações: com Lula é “imoral”, com FHC é “cultural”. A hipocrisia da mídia e o sapato do Brizola

Brizola05_Sapato

Fernando Brito, via Tijolaço em 10/6/2015

Os jornais se lambuzam nas doações e pagamentos feitos ao ex-presidente Lula por palestras, a partir do vazamento cuidadosamente filtrado dos policiais federais e dos promotores da Operação Lava-Jato.

Embora, lá pelo final das matérias, registre-se que Lula e o Instituto Lula não estão sendo investigados – e não estão por falta de razão, não por imunidade legal – o tom das matérias é o de evidente “denúncia” e “suspeição” das doações e pagamentos que Lula recebe por palestras, o que não apenas é legal como é feito por muitas figuras públicas.

A “onda” é tanta que, no post anterior, um comentarista faz um apelo sentido, que resolvi atender:

“Não vi ainda nenhum blog sujo falando sobre a reportagem do Estadão sobre as doações de empreiteiras ao Lula. Isso me deixou com o estômago embrulhado. Gostaria de ler alguma coisa do Brito sobre o assunto, talvez para sossegar um pouco. Acho que muitos compartilham desse sentimento. A mídia em geral e os blogs oposicionistas estão aos pulos, ‘Pegaram o Lula!’ é o que dizem. Há anos faço o papel de advogado do diabo, mas não tenho como mentir para mim mesmo, eu já começo a fraquejar.”

Todos os “institutos” de vinculação política recebem doações de empresas, devidamente declaradas. Aliás, em escala microscóprica, este blog também, com os R$10 ou pouco mais que recebe de seus colaboradores em conta, declara e – até contra a opinião do contador e de uma amiga auditora da Receita – paga impostos.

Como também ocorre, certamente, com os pagamentos por serviços prestados e não só por palestras de políticos ou ex-governantes.

Eu próprio participei da produção do comercial que Leonel Brizola fez do “Vulcabrás 752”, da Grendene, suando junto com o pessoal da W/Brasil para acertar um texto que fosse coerente com as opiniões do “velho”. E saiu este, que está no Youtube, e que em nada macula o pensamento brizolista. Ao contrário, o pagamento deste comercial pagou muitas viagens de Brizola pelo país, na forma de um crédito junto a TAM.

O “Vulcabrás” do Lula são suas palestras e ele sai mesmo de “garoto-propaganda” do Brasil – e naturalmente de suas empresas, ou quem será que faria negócios no exterior, uma ONG? – pelo exterior. O FHC, mesmo desmoralizado mundo afora com o resultado dos seus governos, também as faz, para bancos, investidores e outros, que não acharam, como nós, aqueles tempos tão ruins. Ao contrário.

E, no caso do Instituto Lula, nem sequer há dinheiro público envolvido, ao contrário do que acontece na organização de Fernando Henrique Cardoso, que recebeu – prestem atenção! – R$12 milhões de renúncia fiscal aplicada a empresas que contribuíram com seus projetos culturais, ao menos oficialmente: a organização de seus arquivos pessoais e os de dona Ruth Cardoso.

Para que não se reclame de “leviandade” deste blog sujo (adoraria saber por que) esclareço que não se trata do “vazamento” privilegiado de qualquer investigação, mas o dado do sistema público de cadastro de projetos financiados com renúncia fiscal pelo Ministério da Cultura, acessível aqui.

Vejam: não estou falando de pagamento por palestras ou por comparecimento de FHC em eventos, valor que só pode ser acessível se indevidamente verificado e divulgado o que é pago e o que é recebido por uma instituição privada, como são os dois institutos dos dois ex-presidentes.

Só que o de Lula não tem um tostão patrocinado com renúncia fiscal naquele sistema de consulta.

Muito menos de empresas públicas, como foi o caso de FHC, como revelou o Terra, em 2007, quando registrou uma doação da Sabesp – antes da seca – de R$500 mil, um quarto dos R$2 milhões arrecadados até então, dentro de um plano de R$8 milhões, que, em matéria de dinheiro solicitado, era 50% menor que os R$12,1 milhões que Fernando Henrique solicitou que fossem concedidos como renúncia fiscal pelas leis de incentivo à cultura para o projeto original.

Legal? Sim.

Se é moral, avalie você mesmo:

A quatro meses do final de seu governo, Fernando Henrique alargou o alcance do que seria “acervo presidencial” a tudo o que fosse relativo à vida dos ex-presidentes, independente do período de exercício do cargo, pelo Decreto 4.344, de 26 de agosto de 2002.

“Art. 2º O acervo documental privado do cidadão eleito presidente da República é considerado presidencial a partir de sua diplomação, independentemente de o documento ter sido produzido ou acumulado antes, durante ou depois do mandato presidencial.”

E prevê o financiamento com dinheiro público, condicionado apenas a liberdade de acesso público, no art. 7°, onde se diz que “as entidades, públicas ou privadas, ou as pessoas físicas mantenedoras de acervos documentais privados dos presidentes da República poderão (…) pleitear apoio técnico e financeiro do poder público para projetos de fins educativos, científicos ou culturais”.

Por isso, atendo ao pedido do angustiado leitor, que – como eu – ainda tem esperanças de que se diga a verdade e haja imparcialidade na mídia brasileira, mas que cada vez mais compreende que ela deixou o jornalismo pela propaganda histérica contra o que chama de “lulopetismo”.

Os pesos e as medidas são direito de qualquer um, porém. Use os seus.

PS.: Para poupar trabalho, o vídeo do comercial do Brizola:

***
Resposta ao Estadão sobre doações ao Instituto Lula
Via Instituto Lula em 9/6/2015

Recebemos nesta terça-feira (9), do jornal O Estado de S.Paulo, às 17h14 com prazo de resposta até as 19h30, as perguntas abaixo. Segue a íntegra da resposta e depois as perguntas enviadas pelo jornal.

“Os valores citados no seu contato foram doados para o Instituto Lula para a manutenção e desenvolvimento de atividades institucionais, conforme objeto social do seu estatuto, que estabelece, entre outras finalidades, o estudo e compartilhamento de políticas públicas dedicadas à erradicação da pobreza e da fome no mundo. A Camargo Corrêa já manifestou publicamente que apoiou o Instituto, em resposta a matéria de 2013 da Folha de S.Paulo (clique aqui).

Os três pagamentos para a LILS são referentes a quatro palestras feitas pelo ex-presidente, todas elas eventos públicos e com seus respectivos contratos.

O Instituto Lula não prestou nenhum serviço eleitoral, tampouco emite bônus eleitorais, o que é uma prerrogativa de partidos políticos, portanto deve ser algum equívoco.

Essas doações e pagamentos foram devidamente contabilizados, declarados e recolhidos os impostos devidos.

As doações ao Instituto Lula e as palestras do ex-presidente não têm nenhuma relação com contratos da Petrobrás.”

Assessoria de Imprensa do Instituto Lula

Perguntas enviadas pelo jornal O Estado de S.Paulo:

1) A que se referem os pagamentos da empresa Camargo Corrêa para o Instituto Lula e para o LILS? Que serviços eleitorais o Instituto prestou?
2) Os serviços prestados pela LILS são referentes a palestras do ex-presidente Lula? Há registros?
3) Por que o Instituto Lula emite bônus eleitorais como em 2012?
4) Os serviços prestados têm relação com contratos da Petrobrás?
5) As doações/contribuições/bônus pagos têm relação com o PT?

***
Como tucano gosta de aeroporto: Camargo Corrêa dá de “presente” um aeroporto na fazenda de FHC

Porteira aberta
Dona de fazenda vizinha à de FHC, a Camargo Corrêa construiu em 1995 aeroporto que é usado sobretudo pela família do presidente.

Mino Pedrosa de Buritis (MG), via IstoÉ de 18/8/1999

O presidente Fernando Henrique Cardoso tem um vizinho no município mineiro de Buritis que todo fazendeiro gostaria de ter. Em vez de avançar a cerca sobre a propriedade alheia, como de hábito no meio rural, a construtora Camargo Corrêa mantém sempre aberta a porteira que separa sua fazenda da gleba presidencial. Quem também mora por ali está acostumado a ver um intenso movimento entre as duas propriedades: pessoas saindo da fazenda Córrego da Ponte, de FHC, entrando na Pontezinha, da Camargo Corrêa, e voltando à Córrego da Ponte. A atração na Pontezinha é uma ampla pista de pouso que costuma receber mais aviões tripulados pela corte do presidente do que jatinhos de uma das maiores empresas do País. “Nunca vi avião nenhum da Camargo Corrêa pousando ali. Mas da família de Fernando Henrique não para de descer gente”, conta o fazendeiro Celito Kock, vizinho de ambos e atento observador do trânsito aéreo na região. A pista particular tem 1.300 metros de comprimento e 20 metros de largura, asfaltados numa grande área descampada. Um estacionamento com capacidade para 20 pequenas aeronaves completa o aeródromo.

A pista, avaliada em R$600 mil, começou a ser construída no dia 1º de julho de 1995 e foi concluída em 30 de setembro daquele ano. Apesar de ter os equipamentos necessários para a obra, a Camargo Corrêa encomendou o serviço à Tercon – Terraplanagem e Construções, numa autêntica troca de gentilezas. Meses antes, a Tercon havia conseguido um bom negócio ao ser contratada pela Camargo Corrêa para fazer a ampliação do Aeroporto Internacional de Brasília – empreitada que só terminou anos depois. Com isso, não se furtaria a retribuir o favor. O registro oficial da pista no Departamento de Aviação Civil (DAC) foi feito no dia 23 de outubro de 1995, com a publicação da portaria 175/EM3. Está autorizada a receber aviões do tipo Bandeirantes e Lear-Jets. O engenheiro responsável pela obra, Marcelo Ávidos, elogia a qualidade da pista, discorda das restrições de pouso impostas pela Infraero e garante que o aeródromo está preparado para grandes aeronaves. “Até um Boeing 737 pode aterrissar ali”, atesta Ávidos. A fazenda Pontezinha é de propriedade da Agropecuária Jauense, uma subsidiária da Camargo Corrêa, que produz ali milho, feijão e soja. Procurado por IstoÉ, o diretor administrativo da Jauense, Dorivaldo Ferreira, não foi localizado na semana passada, apesar de haver sido destacado pela empresa para tratar do assunto.

Na região próxima à fazenda do presidente, em Buritis, não há vizinho satisfeito com a presença de FHC por ali. A briga com o governador de Minas Gerais, Itamar Franco, vem fazendo com que a Secretaria de Transportes do Estado trate com indiferença as esburacadas rodovias que ligam o município aos principais centros de Minas e Goiás. “Essa rixa só nos prejudica. E, além disso, o presidente não ajuda o município para não ser criticado”, reclama o secretário de Administração de Buritis, Antônio Eustáquio Caetano.

Situação oposta vive o presidente argentino, Carlos Menem. Ninguém na cidadezinha de Anillaco, localizada na província La Rioja, reclama da infraestrutura montada pelo colega portenho de FHC em sua casa de campo. A mansão, que custou meio milhão de dólares, também conta com um aeroporto particular cujas dimensões permitem o pouso do Tango 1, o Boeing 757 presidencial. Há dois anos, porém, fortes turbulências passaram a atingir Menem depois que ele afirmou que a pista de pouso era um presente de empresários. Acabou respondendo a um processo judicial sobre a origem dos recursos usados na construção.

Dois habitués na pista da Pontezinha são Luciana Cardoso, filha do presidente, e seu marido, Getúlio Vaz, que vão à fazenda de Fernando Henrique sempre que podem. A assessoria de imprensa da Presidência da República informou que FHC usou apenas uma vez a pista da Camargo Corrêa, num dia em que estava difícil voar de helicóptero. Mas confirmou a utilização da pista pelos familiares do presidente. O próprio Fernando Henrique tem ido cada vez menos à propriedade. Quando ainda era senador, ia com muita frequência de Brasília a Buritis, enfrentando de carro 180 quilômetros de estrada esburacada. Tempos em que a fazenda vivia cheia de amigos. As visitas só diminuíram depois que Ruth Cardoso visitou pela primeira vez o local. Ao entrar na casa-grande, a primeira-dama se surpreendeu com um par de botas femininas, para montaria, e um chicote guardados de forma descuidada num dos quartos. A inevitável crise de ciúmes encerrou a temporada de festas.

Leia também:
Caiu na real: “PSDB não tem projeto de país”, diz vice-presidente tucano, criticando Aécio
A bipolaridade de FHC
Reeleição que custou mais caro ao país foi a de FHC
Marcio Pochmann: “Na época de FHC, medidas recessivas eram regra.”
FHC não considera ser vagabundo receber por 30 anos sem trabalhar
Programa de tevê: Não foi só Beto Richa, PSDB escondeu todos seus governadores
Vai pro pau: Lula topa a polêmica que FHC pediu na tevê
“Quem criou o Proer não tem moral para criticar o PT”, diz deputado
Maria Inês Nassif: A autoridade moral de Fernando Henrique Cardoso – 1 e 2
Leandro Fortes: Réquiem tucano
Hashtag #PSDBteuPASSADOteCONDENA bomba nas redes mundiais
Vídeo: O passado que o PSDB quer esconder
Janio de Freitas: A pior corrupção de todas foi a compra da reeleição
Person of the year: FHC fala mal do Brasil e espanta investidores que Alckmin queria atrair
FHC é o homem do ano na Nova Iorque de Miami
Revista Época questiona Lula por contrato do governo de FHC
Segundo promotor, FHC e Aécio são cúmplices do golpismo na Venezuela
Compra da reeleição: FHC desafiou, então aqui está o vídeo
O dedinho de FHC, o porto de Cuba e as hidrelétricas do Aécio
Espumando, FHC adverte os golpistas divididos: “O alvo é Lula”.
FHC quer terceirizar oposição com Justiça, mídia e protestos
Há 10 anos, caso que pode implicar o PSDB em corrupção aguarda por investigações
Vagabundo: FHC foi aposentado aos 37 anos e Ruth se aposentou aos 55
Como tucano gosta de aeroporto: Camargo Corrêa dá de “presente” um aeroporto na fazenda de FHC
Em 1999, Brasil perdia R$1 bilhão por dia e FHC foi para a praia
Lista de Furnas é esquema comprovado e repleto de provas na Justiça
Advogados tentam liberar jornalista que divulgou Lista de Furnas
Por que o mensalão tucano, a Lista de Furnas e os processos contra Aécio no STF não andam?
Tatto defende CPI da Privataria e cobra explicações de FHC sobre Lista de Furnas
Se quiser, Joaquim Barbosa já pode avocar o processo da Lista de Furnas
Lista de Furnas: Deputados do PSDB são acusados de pressionar lobista preso
Lista de Furnas: Amaury Ribeiro já tem documentos para o livro A Privataria Tucana 2
Para Dilma, a corrupção foi ignorada no governo de FHC
Autocrítica: No final de seu mandato, FHC reconheceu que seu governo foi um desastre
Bandeira de Mello: “Não há exemplo na história de entreguismo tão deslavado quanto no governo FHC.”
Datafolha confirma: FHC foi o pior presidente do Brasil pós-ditadura
Com uma frase, Dilma desmontaria o golpe pretendido por FHC
O segredo do caixa 2 de FHC
O golpismo vulgar e a biografia de FHC
Para ler, divulgar e guardar: O legado de FHC e outras “obras”
O golpismo vulgar e a biografia de FHC
A trama imunda do impeachment de Dilma
Ives Gandra e um parecer a serviço do vale-tudo
Nos tempos do engavetador-geral de FHC

Com uma frase, Dilma desmontaria o golpe pretendido por FHC
FHC, a esquerda e a direita
FHC: “Sou de esquerda, mas ninguém acredita.” Por que será?
Privataria: Ano a ano, os estragos que FHC fez na Petrobras
Ao criticar o governo, FHC esqueceu o próprio passado
FHC e a miopia política
Paulo Moreira Leite: FHC, o homem da máscara de ferro do PSDB
FHC: O conformista inconformado
Nos tempos de FHC: Está explicado por que a PF tucana nunca investigou nada
FHC quer ser o guru de todos os golpes
O PSDB é o sarcófago do Plano Real
Coisas sobre o Plano Real que o PSDB não fala
Cadu Amaral: Vídeo para os mais novos conhecerem um pouco sobre o governo FHC
Os rolezões de FHC com direito à companhia de Regina “tô com medo” Duarte e outros sanguessugas
Paulo Moreira Leite: Relato sobre uma viagem de FHC a Portugal, em 2002 (e a Nova Iorque)
Desigualdade caiu 1,89 com FHC e 9,22 com Lula
Quando a criação de 1,1 milhão de empregos é crise: O governo invisível não quer Dilma
PSDB diz que é escândalo emprestar dinheiro a Cuba. Esqueceram de perguntar por que FHC emprestou
FHC foi o mais conivente com corrupção, diz pesquisa
Vídeo: Por que a PF tem saudades de FHC
Laudo da PF engavetado no governo FHC ligava Youssef à caixa de campanha de Serra e do próprio FHC
Vídeo: Jornal Nacional diz que na gestão de FHC a fome matava 280 crianças por dia
FHC e a legitimidade das eleições
Investigações aumentam ligações da gestão FHC à corrupção na Petrobras
Lobista joga a Operação Lava-Jato no colo de FHC
Pedro Barusco, o homem de 100 milhões de dólares, rouba desde os tempos de FHC
Lei de FHC afrouxou controles na Petrobras
FHC, o engavetador da corrupção
FHC: A plataforma P36 e a corrupção na Petrobras
Stanley Burburinho: Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobrax, quer dizer, Petrobras
Negócio mais polêmico da Petrobras vem da era FHC
Adriano Benayon: O Brasil e a Petrobras
Marajás da USP: Historiador Boris Fausto recebe R$45 mil; Delfim Netto, R$28 mil; e FHC, R$22 mil
FHC sobre regulação da mídia: “Não vou falar mal de meus amigos.”

Janio de Freitas: Direito de resposta a FHC
Laudo da PF engavetado no governo FHC ligava Youssef à campanha de Serra e do próprio FHC
Para jornal O Globo, esquema de propina na Petrobras vem desde a era FHC
Seca de investimentos: Sabesp deu R$500 mil para projeto de instituto de FHC
País fecha 2013 com saldo de 1,1 milhão de vagas com carteira assinada
Mitos tucanos: FHC é o pai do Bolsa Família?
Adriano Benayon: É bom desmascarar essas levianas declarações de FHC
Recordar é viver: FHC cortou distribuição de cestas básicas a pobres
Graças a FHC, rádios e tevês recebem R$4,3 bilhões pelo horário eleitoral “gratuito”
Acordando a memória perdida de FHC
Você sabia que “consultores” da Globo eram integrantes do governo FHC?
Caluniador de filho de Lula na internet é executivo do instituto FHC
Recordar é viver: Para FHC, professor é “coitado” que não conseguiu ser pesquisador
A empresa que espionava o Brasil prestava consultoria ao governo FHC
A quem FHC pensa que engana com sua conversa de virgem em lupanar?
Privataria, reeleição e o cínico FHC
Recordar é viver: FHC mexeu no dinheiro dos mais de 70 anos e dos deficientes físicos
Recordar é viver: A história da fazenda de FHC
Palmério Dória: Por que FHC não está preso?
Espionagem: Um terremoto chamado Snowden
Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobrax, quer dizer, Petrobras
Banqueiro do propinoduto paulista vendeu apartamento a FHC. Já pensou se fosse o Lula?
O Príncipe da Privataria: Livro revela como FHC comprou a reeleição
O Príncipe da Privataria: A Folha confirma o nome do “Senhor X”
Recordar é viver: Quando FHC trouxe cubanos, Veja aplaudiu
Leandro Fortes: A privataria e as desventuras do príncipe
Por que o mensalão tucano, a Lista de Furnas e os processos contra Aécio no STF não andam?
Lista de Furnas é esquema comprovado e repleto de provas na Justiça
Tatto defende CPI da Privataria e cobra explicações de FHC sobre Lista de Furnas
Se quiser, Joaquim Barbosa já pode avocar o processo da Lista de Furnas
Lista de Furnas: Deputados do PSDB são acusados de pressionar lobista preso
Lista de Furnas: Amaury Ribeiro já tem documentos para o livro A Privataria Tucana 2
Advogado acusa réu do mensalão tucano de ser mandante da morte de modelo
Perseguido por Aécio e com medo de ser assassinado, delator do mensalão tucano está em presídio de segurança máxima
TJ/MG: Processo que incrimina governantes mineiros desaparece
O Príncipe da Privataria: Livro revela como FHC comprou sua reeleição
Emprego: Um semestre de Dilma é melhor do que oito anos de FHC
Por que a reeleição de FHC nunca chegou ao STF
Para a reeleição de FHC, Cacciola doou R$50 mil
Proer, a cesta básica dos banqueiros
FHC só lançou programas sociais a quatro meses da eleição de 2002
A Folha noticiou a compra de votos por FHC para a reeleição, mas depois se “esqueceu”
Histórico catastrófico da era FHC
O que Dilma deve a FHC para ser chamada de ingrata?
Vídeo: Entenda como e por que FHC quebrou o Brasil três vezes
Celso Lafer descalço em aeroporto exemplifica submissão de FHC aos EUA
FHC: A submissão colonizada ao tirar os sapatos em Miami
Em vídeo, Itamar Franco esclarece que o Plano Real não é obra de FHC
Salário mínimo: As diferenças entre os governos FHC e Lula/Dilma
Vídeo: Já pensou se fosse o Lula? FHC embriagado na Marquês de Sapucaí
FHC, o reacionário
Conheça o apartamento de FHC em Paris. Ele tem renda pra isso?
Vídeo: FHC tenta mentir em programa da BBC, mas entrevistador não cai nas mentiras
Adib Jatene: “FHC é um homem sem palavra e Serra, um homem sem princípios.”
FHC comprou o Congresso: Fita liga Sérgio Motta à compra de votos para reeleição
FHC comprou o Congresso. O STF não vai fazer nada?
FHC disse muitas vezes: “Não levem a sério o que digo.”
FHC e a reeleição comprada: Por que a Veja não consulta seus arquivos?
O retrato do desgoverno de FHC
Governo FHC: O recheio da pasta rosa e o caso do Banco Econômico
Os crimes de FHC serão punidos?
O Brasil não esquecerá os 45 escândalos que marcaram o governo FHC
FHC ao FMI: “CEF, Banco do Brasil e Petrobras estão à venda.”
As viagens de FHC, de Lula e a escandalização seletiva
Dinheiro da CIA para FHC
A festa de 500 anos do Brasil de FHC dá prejuízo de R$10 milhões ao estado da Bahia
FHC: PSDB está longe do povo. Partido nem sequer sabe o que é povo
Com indicação de FHC para ABL, Sarney faz Ayres Britto esperar a morte de outro “imortal”
Vídeo em que FHC chama os aposentados de vagabundos
Documentos revelam participação de FHC e Gilmar Mendes no mensalão tucano
FHC: “Nós, a elite, temos tendência à arrogância.”
FHC e o vitupério
Bob Fernandes escancara a relação de FHC com a espionagem dos EUA
Contratada por FHC, Booz Allen já operava como gabinete de espionagem dos EUA
Se cuida, FHC: Vem aí a CPI da Espionagem da CIA
A empresa que espionava o Brasil prestava consultoria ao governo de FHC
Era Lula cria mais empregos que FHC, Itamar, Collor e Sarney juntos
FHC já defendeu uma nova Constituinte, mas agora acha autoritarismo. Pode?
FHC se diz contra 100% dos royalties para a educação
FHC já admite que Aécio não tem condições de ser candidato
FHC é o bafômetro de Aécio
FHC não mostrou o Darf
Como a Globo deu o golpe da barriga em FHC e enviou Miriam para Portugal

Uma resposta to “Doações: com Lula é “imoral”, com FHC é “cultural”. A hipocrisia da mídia e o sapato do Brizola”

  1. Dayse Silva Says:

    Eu penso que o que está por trás disto é a arrogância daqueles que não toleram que um ex-operário tenha chegado aonde Lula chegou.
    Apresentar palestras e ser pago por elas é normal em qualquer parte do mundo.
    Palestrar é um trabalho.
    Palestrar exige conhecimento, sabedoria, experiência sobre os temas.
    E tudo isto Lula tem e muito!
    Eu gostaria muito muito de assistir a uma palestra do Presidente Lula.
    Devem ser interessantíssimas e com toque de bom humor, que ele tem.
    Pagaria de bom grado a uma palestra do Grande Lula.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: