Fifa/CBF: Agora falta explicar por que quem pagou menos transmitiu de forma exclusiva o futebol

Fabio_Koff02_Arnold_Palmer

Há mais em comum entre Fábio Koff, ex-presidente do Clube dos 13, e o golfista Arnold Palmer do que você supõe.

Luiz Carlos Azenha, via Viomundo em 2/6/2015

Joseph Blatter caiu. Não foi para preservar a Fifa ou o futebol, obviamente. Foi porque o braço direito dele, Jérome Valcke – aquele que pretendia dar um pontapé no traseiro dos brasileiros – se viu enredado na investigação do FBI, como suposto remetente de uma propina de US$10 milhões disfarçada de projeto benemerente.

Blatter e o brasileiro João Havelange, flagrado no propinoduto da ISL para garantir à empresa exclusividade nos direitos de transmissão e marketing da Copa, são farinha do mesmo saco.

Ambos foram “depositados” na Fifa pelo dono da Adidas, Horst Dassler, que inventou a ISL e praticamente o marketing esportivo ao perceber que poderia promover eventos para grandes audiências na televisão ao mesmo tempo bombando sua marca.

Quando Havelange presidia a Fifa, Blatter era o secretário-geral. Embora recentemente, provavelmente orientado por alguma assessoria de imagem, tenha se dedicado à “transparência”, Blatter atuou eficazmente nestes anos todos para encobrir os malfeitos da cartolagem, como descrevemos minuciosamente em O lado sujo do futebol.

Exemplo? Quando o promotor suíço Thomas Hildbrand pegou Havelange e seu ex-genro Ricardo Teixeira com a boca na botija, a Fifa fez tudo o que estava ao seu alcance institucional para livrar os cartolas brasileiros, chegando ao cúmulo de dizer que as propinas na verdade eram comissões perfeitamente legais. Tentou bloquear na Justiça a divulgação do devastador relatório do promotor que trouxe as propinas à luz, na casa dos milhões e milhões de dólares.

Hildbrand, a certa altura de seu relatório, diz que o papel de Teixeira era preservar o status quo no que se refere aos contratos. Como sabemos, no Brasil Fifa e CBF (Havelange e Teixeira) ajudavam a ISL, que vendia os direitos de transmissão à Globo, que nunca foi incomodada pela concorrência.

Como descrevemos na página 273 de nosso livro, na disputa pelas Copas de 2002 e 2006 a ISL enfrentou pela primeira vez a competição da empresa norte-americana IMG, do lendário golfista Arnold Palmer. Ele fez uma oferta muito maior e prometeu aumentar o valor – de US$1 bilhão – caso houvesse leilão. As duas propostas foram a votação no Comitê Executivo da Fifa: a ISL teve 9 votos a 6, com três abstenções e duas ausências.

Isso foi antes de se descobrir o imenso propinoduto da ISL, que irrigou inclusive as empresas de fachada de Ricardo Teixeira e João Havelange, Sanud e Renford.

E o que Palmer, afinal, tem a ver com Fábio Koff, o ex-presidente do Clube dos 13? Muito.

Koff, à frente da entidade, tentou promover no Brasil uma concorrência pública para vender os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro.

Em 2011, a RedeTV! venceu a concorrência com uma proposta de R$1.548.000,00 por três temporadas. Uma proposta que seria bem superior ao que a Globo vinha pagando. Como narramos detalhadamente em nosso livro, por conta disso Ricardo Teixeira se mexeu nos bastidores para destruir o Clube dos 13, o que efetivamente conseguiu. Em consequência, a Globo passou a negociar diretamente com os clubes. Teve de pagar mais do que pagava anteriormente, mas não correu o risco de perder os direitos.

Para quem despreza a RedeTV!, um lembrete: nos Estados Unidos, a Fox de Rupert Murdoch estabeleceu-se como rede nacional de tevê, competindo com ABC, CBS e NBC, ao comprar por uma quantia estratosférica os direitos de transmissão do futebol norte-americano.

Meu ponto: o esporte em geral – no Brasil, o futebol em particular – garante um retorno econômico extraordinário a qualquer emissora.

Porém, aqui praticamos o capitalismo à brasileira: a Globo, campeã do discurso sobre o livre mercado, sufoca a competição nos bastidores.

JHavilla09_Argentina

Na Argentina, o réu confesso J.Hawilla (de colete claro), o diretor da TV Globo Marcelo Campos Pinto e o indiciado Ricardo Teixeira: bons tempos.

A pergunta que está na boca dos internautas: foi de graça?

Um deles, cujo nome decidimos manter no anonimato, nos escreveu:

Na Estrada do Mata Porcos, bairro de Correas, em Petrópolis, a família Marinho, mantém um sítio desde a década de 1950. O local foi transformado em um condomínio de luxo que só é possível acessar depois de se identificar na portaria. Um lugar idílico de poucas e refinadas Mansões.

Entre os vizinhos há nomes como Ricardo Teixeira, Kleber Leite e empreiteiros investigados pela Operação Lava-Jato que construíram estádios de futebol para a Copa do Mundo. Há também barões da Stock Car, sendo que um deles a filha á atriz global e namora um famoso jogador de futebol.

O mais interessante é que a família Marinho comprou algumas casas no local e as mantêm vazias, pois não gostam de vizinhos por perto. Será por medo dos vizinhos ou será por causa das testemunhas?

Aguinaldo Silva fez questão de fazer o homem de preto mergulhar em uma piscina de euros na novela Império tendo como cenário a cidade de Petrópolis. Será que não foi uma forma velada de falar de uma empresa lá nas Ilhas Virgens Britânicas?

Nada como uma passada pelo registro de imóveis para mostrar porque uma empresa que paga menos tem o direito de transmitir partidas de futebol, em vez de quem paga mais. Afinal, por que brigar com os vizinhos por tão pouca coisa?

Notem que o internauta quer saber porque uma empresa que paga menos tem o direito de transmitir partidas de futebol, ao invés de quem paga mais. No caso da ISL, que atropelou Palmer, já sabemos.

Mas, e aqui? Que milagre brasileiro é este?

Não seria o caso do senador Romário convocar o ex-presidente do Clube dos 13 para depor na CPI da CBF?

PS do Viomundo: Dois dos autores do livro O lado sujo do futebol, Leandro Cipoloni e Tony Chastinet, decidiram preparar um dossiê de documentos para encaminhar ao FBI. Vai que eles se interessam em traduzir a papelada do português.

Leia também:
A corrupção é na Fifa, mas a notícia é contra o PT
Janio de Freitas: Havelange e Teixeira, parlashopping e 46 tucanos desmascarados de vez
Os mistérios de Ronaldo, além da final com a França
Rabo preso: Em 2008, Marin recebeu o Colar do Mérito Institucional do Ministério Público
O dia em que o JN se despediu do parceiro Ricardo Teixeira, o homem da propina de R$73 milhões
Rede Globo mentiu sobre envolvimento da mídia no escândalo da Fifa
O péssimo exemplo de Neymar Jr.
Nike deu US$30 milhões a Hawilla no acordo com Ricardo Teixeira
Andrew Jennings, uma pedra no sapato da Fifa
Rede Globo e Nike são citadas em inquérito sobre corrupção no futebol
Novas denúncias colocam a Alemanha no escândalo da Fifa
Corrupção é coisa de país do Terceiro Mundo. É mesmo?
Quanto vale a opinião de Ronaldo?
Em troca da Copa 2006, Alemanha cedeu armamentos e propina para vários países
O sigilo total sobre Ricardo Teixeira e Rossell, ex-Barça. A grana se foi, doutores do MP.
Em ação contra Ricardo Teixeira no STF, Joaquim Barbosa pulou fora
Luciano Martins Costa: Futebol e o ninho de ratazanas
Acordo com ditadura possibilitou eleição de Havelange à Fifa
A Receita Federal tem medo de falar na Globo?
Ricardo Teixeira é o homem-bomba que a Globo não quer ver denunciado
A CBF e a cara do Brasil
Paulo Moreira Leite: A síndrome de Pelé
Fifa: Saiba por que o silêncio de Ronaldo e Pelé está ligado a J.Hawilla e aos EUA
Como os editores escolhem a capa da Veja
Por uma lei que obrigue os candidatos a usarem a logomarca de seus patrocinadores
Globo silencia sobre a corrupção em seu quintal
De dono do futebol brasileiro a delator: A ascensão e queda de J.Hawilla
Por que a Polícia Federal se sentou em cima das fraudes da CBF nestes anos todos?
Corrupção na Fifa: Quais são os negócios do réu confesso com a Globo
Como o homem que tentou eleger Marina Silva virou escudo de Del Nero na CBF
Especialista de Harvard alerta sobre interesses dos EUA em crise na Fifa
Leão vai pra cima dos sonegadores do futebol
Fifa: Globo esconde que J.Hawilla é sócio de filho de João Roberto Marinho
Golpe imperialista: EUA pedem cancelamento da Copa na Rússia e o afastamento de Blatter
Será que tem alguém que ainda quer alguma coisa padrão Fifa?
Prender Dirceu e Genoíno é fácil. Difícil, no Brasil, é prender Marin
O escândalo da Fifa “é só o começo”, diz polícia norte-americana
Recordar é viver: Marin e Aécio Neves, uma tabelinha impagável
Vídeo: A prisão de José Maria Marin e a compra de resultados no futebol
Recordar é viver: Dilma quer Marin fora da CBF
O jornalista que expôs a corrupção da CBF
Jornalista que investigou Ricardo Teixeira é condenado sem conhecer acusação
É intolerável ver Marin na abertura da Copa 2014, diz filho de Herzog
Futebol e ditadura: Filho de Vladimir Herzog cria petição online para tirar Marin da CBF
Após denúncias, Marin, presidente da CBF, garante R$100 mil por mês a Teixeira
Comissão da Verdade pode citar José Maria Marin pela morte de Herzog
José Maria Marin foi o responsável pela prisão de Herzog
CBF: Alguém explique pra Globo a diferença entre comissão e propina
CBF: A Globo está envolvida no suborno de Havelange e Ricardo Teixeira
Tremei TV Globo: João Havelange e Ricardo Teixeira recebiam propina
Depois das denúncias vindas da Suíça, a Globo vai blindar Havelange e Teixeira?
Globo não revela seus codinomes no relatório da propina a Ricardo Teixeira
Allianz Parque: O dia em que a Globo e a CBF censuraram um estádio
O caso de sonegação da Globo e o escândalo HSBC
PF confirma abertura de inquérito contra sonegação da Globo
Rede Globo sonega milhões de reais em impostos
A Globo e a ditadura militar, segundo Walter Clark
Estarrecedor: Por sonegação, Receita Federal notificou a Globo 776 vezes em dois anos
Rede Globo tem os bens bloqueados pela Justiça
Ex-funcionária da Receita que sumiu com processos contra TV Globo é condenada à prisão
Leandro Fortes: O povo não é bobo
Série do DCM sobre a sonegação da Globo, 1ª parte: “Injusto é pagar imposto no Brasil.”
Série do DCM sobre a sonegação da Globo, 2ª parte: Como o processo sumiu da Receita e sobreviveu no submundo do crime
Série do DCM sobre a sonegação da Globo, 3ª parte: A história da funcionária da Receita que sumiu com o processo
Vídeo: O documentário sobre o escândalo de sonegação da Globo
Vazou tudo: Sonegação da Rede Globo está na web
A sonegação da Globo, o Ministério Público e a PEC 37
Saiba como funcionava a empresa de fachada das Organizações Globo nas Ilhas Virgens

2 Respostas to “Fifa/CBF: Agora falta explicar por que quem pagou menos transmitiu de forma exclusiva o futebol”

  1. Bene Nadal Says:

    Independentemente de onde vem o vento, a chuva chega de repente, a enxurrada em seguida… Carrega um pouco da “mehda”, mas o entulho principal fica, mesmo que esteja entupindo as bocas de bueiros… Essa é a consequência dos desmandos do “clima”, seja no futebol, seja na política, seja na economia… E a nós pessoas de bem resta apenas “chorar as pitangas”, de um clima sem controle há 514 anos…

  2. gustavo_horta Says:

    É preciso parar para entender este movimento estadunidense e todo o estardalhaço na mídia mundial.
    Boa coisa não deve ser. Duvido demais de coisas assim fartamente publicadas e divulgadas, em especial quando envolve os estadunidenses, às vésperas da realização de uma Copa do Mundo na Rússia e com o temor que eles estão dos BRICS.
    Se há tanta cobertura, coloco minhas barbas de molho.
    Esta gente aí “não dá ponto sem nó” e estão sempre aprontando contra os nossos ânus. São os maiores promotores das orgias, das surubas, dos bacanais que ocorrem ali na Avenida Paulista.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: