Andrew Jennings, uma pedra no sapato da Fifa

Andrew_Jennings02

Jennings: investigações no mundo do futebol

Via Observatório da Imprensa em 2/6/2015

Andrew Jennings: este é o nome a ser guardado em meio à polêmica que envolveu o FBI e as revelações de corrupção na Fifa. O jornalista foi o primeiro a levantar premissas para as investigações que terminaram por levar à prisão de José Maria Marin (ex-presidente da CBF) e de mais sete dirigentes da federação internacional de futebol.

Jennings é escocês e já trabalhou para o Sunday Times e para a BBC. Seu envolvimento nos bastidores da Fifa se deu durante a produção do programa “Panorama”, da própria BBC, voltado a documentários investigativos. Jennings estreou na série em 2006, quando apresentou o episódio “The Beautiful Bung: a corrupção e a Copa do Mundo”, que abordava alegações de suborno dentro do órgão. Sua investigação rendeu uma série de reportagens e o episódio seguinte explorou a relação entre o comitê de ética da Fifa e o ex-atleta olímpico britânico Sebastian Coe.

O programa mais importante da série foi o chamado “Segredos sujos da Fifa” – exibido pela primeira vez em novembro de 2010 –, o qual investigou denúncias de corrupção contra alguns dos membros da federação e do comitê executivo que havia participado da votação para a escolha da sede da Copa do Mundo de 2018. À época, Jennings alegou que Ricardo Teixeira (presidente da CBF e do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014), Nicolás Leoz (presidente da Conmebol) e Issa Hayatou (presidente da Confederação Africana de Futebol) receberam suborno da empresa ISL, responsável por comercializar os direitos de transmissão da Copa do Mundo para emissoras de televisão.

Em 2011 o Sunday Times reforçou as suspeitas levantadas por Jennings e publicou revelações de um denunciante que colocava em xeque a idoneidade da realização das Copas do Mundo na Rússia e no Catar, em 2018 e 2022, respectivamente.

Foi então que, em 2012, Michael Garcia – ex-procurador-geral dos Estados Unidos – optou por abrir um inquérito independente baseado nas revelações do Sunday Times, dando origem a uma série de investigações que resultaram na prisão de Marin e de outros sete dirigentes.

Censura deliberada
Jennings, no entanto, não parece ser o único jornalista a incomodar a Fifa no momento. Uma equipe da BBC que cobria as obras da Copa do Mundo foi detida no Catar no dia 18 de maio de 2015. O repórter Mark Lobel estava no país a convite do governo local, que havia convocado diversos veículos para desmentir denúncias de que imigrantes estavam trabalhando sob condições deploráveis nas obras da Copa do Mundo de 2022.

A equipe da BBC acompanhava a visita oficial guiada pelas autoridades, porém foi detida ao buscar outras fontes de informação para a reportagem, quando abordava trabalhadores em local não indicado pelo governo. Lobel, um cinegrafista, um motorista e um tradutor foram cercados por seguranças e revistados – e durante o interrogatório descobriu-se que a equipe vinha sendo vigiada o tempo todo, inclusive tendo seus passos fotografados.

As autoridades alegaram que a prisão era uma questão de “segurança nacional” e não permitiram que a equipe fizesse nenhuma chamada telefônica. Depois de dois dias, a equipe da BBC foi liberada e então autorizada a se juntar ao tour da imprensa preparado pelo governo. Embora nenhuma acusação formal tenha sido registrada, todo o equipamento em posse dos jornalistas foi confiscado.

A BBC refutou todas as acusações do governo do Catar e justificou que a presença da rede no país não era secreta e que a equipe estava focada numa reportagem perfeitamente apropriada para o jornalismo.

A Fifa também se manifestou, dizendo que vai averiguar o que aconteceu e que “qualquer incidente relacionado a uma aparente restrição de liberdade de imprensa é motivo de preocupação e será investigado com a seriedade que merece”.

Em sua coluna para o The Guardian, o professor de jornalismo Roy Greenslade zombou da resposta da organização e disse que “a Fifa e o Catar se merecem, pois ambos compartilham da dúbia distinção de se opor ao exercício da liberdade de imprensa”.

Greenslade diz que a prisão de Lobel não foi um acidente, e sim o ápice de uma operação destinada a evitar que a BBC, bem como todos os jornalistas, se aprofunde na situação dos trabalhadores migrantes que estão construindo estádios da Copa do Mundo.

“O que une a Fifa e o Catar num matrimônio profano é a crença compartilhada de que os jornalistas devem saber qual é o seu lugar”, escreveu Greenslade. “Para a Fifa, isso significa que repórteres devem cobrir jogos de futebol e nada mais. Para o Catar, envolve restringir jornalistas visitantes a passeios sancionados onde todas as suas atividades são monitoradas”, concluiu.

Este não é o primeiro caso de censura do gênero do Catar. Uma equipe da emissora alemã TV ARD foi detida em 2013, enquanto fazia reportagem sobre as más condições de trabalho de imigrantes no país.

Tradução: Fernanda Lizardo; edição: Leticia Nunes.

Leia também:
Rede Globo e Nike são citadas em inquérito sobre corrupção no futebol
Novas denúncias colocam a Alemanha no escândalo da Fifa
Corrupção é coisa de país do Terceiro Mundo. É mesmo?
Quanto vale a opinião de Ronaldo?
Em troca da Copa 2006, Alemanha cedeu armamentos e propina para vários países
O sigilo total sobre Ricardo Teixeira e Rossell, ex-Barça. A grana se foi, doutores do MP.
Em ação contra Ricardo Teixeira no STF, Joaquim Barbosa pulou fora
Luciano Martins Costa: Futebol e o ninho de ratazanas
Acordo com ditadura possibilitou eleição de Havelange à Fifa
A Receita Federal tem medo de falar na Globo?
Ricardo Teixeira é o homem-bomba que a Globo não quer ver denunciado
A CBF e a cara do Brasil
Paulo Moreira Leite: A síndrome de Pelé
Fifa: Saiba por que o silêncio de Ronaldo e Pelé está ligado a J.Hawilla e aos EUA
Como os editores escolhem a capa da Veja
Por uma lei que obrigue os candidatos a usarem a logomarca de seus patrocinadores
Globo silencia sobre a corrupção em seu quintal
De dono do futebol brasileiro a delator: A ascensão e queda de J.Hawilla
Por que a Polícia Federal se sentou em cima das fraudes da CBF nestes anos todos?
Corrupção na Fifa: Quais são os negócios do réu confesso com a Globo
Como o homem que tentou eleger Marina Silva virou escudo de Del Nero na CBF
Especialista de Harvard alerta sobre interesses dos EUA em crise na Fifa
Leão vai pra cima dos sonegadores do futebol
Fifa: Globo esconde que J.Hawilla é sócio de filho de João Roberto Marinho
Golpe imperialista: EUA pedem cancelamento da Copa na Rússia e o afastamento de Blatter
Será que tem alguém que ainda quer alguma coisa padrão Fifa?
Prender Dirceu e Genoíno é fácil. Difícil, no Brasil, é prender Marin
O escândalo da Fifa “é só o começo”, diz polícia norte-americana
Recordar é viver: Marin e Aécio Neves, uma tabelinha impagável
Vídeo: A prisão de José Maria Marin e a compra de resultados no futebol
Recordar é viver: Dilma quer Marin fora da CBF
O jornalista que expôs a corrupção da CBF
Jornalista que investigou Ricardo Teixeira é condenado sem conhecer acusação
É intolerável ver Marin na abertura da Copa 2014, diz filho de Herzog
Futebol e ditadura: Filho de Vladimir Herzog cria petição online para tirar Marin da CBF
Após denúncias, Marin, presidente da CBF, garante R$100 mil por mês a Teixeira
Comissão da Verdade pode citar José Maria Marin pela morte de Herzog
José Maria Marin foi o responsável pela prisão de Herzog
CBF: Alguém explique pra Globo a diferença entre comissão e propina
CBF: A Globo está envolvida no suborno de Havelange e Ricardo Teixeira
Tremei TV Globo: João Havelange e Ricardo Teixeira recebiam propina
Depois das denúncias vindas da Suíça, a Globo vai blindar Havelange e Teixeira?
Globo não revela seus codinomes no relatório da propina a Ricardo Teixeira
Allianz Parque: O dia em que a Globo e a CBF censuraram um estádio
O caso de sonegação da Globo e o escândalo HSBC
PF confirma abertura de inquérito contra sonegação da Globo
Rede Globo sonega milhões de reais em impostos
A Globo e a ditadura militar, segundo Walter Clark
Estarrecedor: Por sonegação, Receita Federal notificou a Globo 776 vezes em dois anos
Rede Globo tem os bens bloqueados pela Justiça
Ex-funcionária da Receita que sumiu com processos contra TV Globo é condenada à prisão
Leandro Fortes: O povo não é bobo
Série do DCM sobre a sonegação da Globo, 1ª parte: “Injusto é pagar imposto no Brasil.”
Série do DCM sobre a sonegação da Globo, 2ª parte: Como o processo sumiu da Receita e sobreviveu no submundo do crime
Série do DCM sobre a sonegação da Globo, 3ª parte: A história da funcionária da Receita que sumiu com o processo
Vídeo: O documentário sobre o escândalo de sonegação da Globo
Vazou tudo: Sonegação da Rede Globo está na web
A sonegação da Globo, o Ministério Público e a PEC 37
Saiba como funcionava a empresa de fachada das Organizações Globo nas Ilhas Virgens

Uma resposta to “Andrew Jennings, uma pedra no sapato da Fifa”

  1. gustavo_horta Says:

    Hipocrisia e mato nascem em todo canto. Não precisa cultivar.
    Cretinos e canalhas nascem sem pais e sem país.
    Covardes abundam neste meio de hipócritas.
    Uma orgia, uma suruba, um bacanal onde os ânus são sempre e unicamente os nossos. Não se engane não.
    Um dia a casa cai. Ah!, um dia cai sim.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: