Leandro Fortes: Sérgio Moro em seu labirinto

Sergio_Moro21_Flores

Leandro Fortes, lido no Esquerda Caviar

Sérgio Moro pode até ser aplaudido em livrarias, shoppings e aeroportos, onde a classe média paneleira faz ponto e acredita, com base nas fantasias da mídia, ser parte de um grande projeto nacional.

Ocorre que, no minuto em que subiu ao palco da Globo para ser premiado por fazer a diferença – seja lá o que isso signifique –, Moro virou mais uma personagem da grade de entretenimento global, junto com Ana Maria Braga, Fátima Bernardes, Joaquim Barbosa, Luciano Huck e Ayres Britto.

Meteu-se nesse labirinto onde togas e paetês se misturam para defender os mesmos interesses, as mesmas estruturas de poder da plutocracia brasileira, nem que para isso tenha que se recorrer à manjada estrutura de propaganda fascista de se utilizar verdades (a corrupção na Petrobras) para fortalecer uma mentira (a de que a corrupção é uma invenção do PT).

Moro, como Barbosa e Ayres, fez uma opção ideológica, e, assim como seus antecessores de teia global, precisa, todo tempo, do aparato de mídia para disfarçar isso.

Mas, como todos já perceberam, isso é indisfarçável.

Não há mais ninguém com o mínimo de decência no meio jurídico que ache Moro um juiz com real capacidade de julgar, nessa altura do campeonato.

Restaram a ele os revoltados online, as barbies fitness, os analfabetos políticos e as madames que batem panela no intervalo da novela.

A Globo não capturou Moro à toa, ela nunca faz isso. A Globo só captura talentos por dois motivos: ou para servi-la, ou para que não sirvam a mais ninguém.

Joaquim Barbosa e Ayres Britto conseguiram se encaixar nas duas medidas. Vamos ver como Sérgio Moro irá se posicionar nessa programação.

2 Respostas to “Leandro Fortes: Sérgio Moro em seu labirinto”

  1. pintobasto Says:

    O PT entrou de gaiato no cargueiro da corrupção, mas como novato restaram-lhe algumas migalhas, logo consideradas excessivas pelos donos da roubalheira. Inventaram o tal de mensalão e o Quinzão para fazer sair ladrão da sua cartola de charlatão, virou até ator de televisão. Conseguiu mandar Zé Dirceu pra prisão, um herói da oposição, mas deixou fugir o Henrique Pizzolato que também é italiano e não engoliu pena de prisão. Sem provas para justificar qualquer pena de prisão, Quinzão deu uma de esperto e fugiu pra Miami ou ainda vai fugir quando a AP 470 voltar à baila no STF. Foi esquecido pela mídia, mas aqueles a quem muito lesou, não esquecem e já lhe preparam a cama.
    De repente, aparece Sérgio Moro, juiz que esteve nos EUA fazendo um curso de especialização antes de comandar a operação Lava Jato. Qual foi o curso de especialização se as leis lá de cima são muito diferentes das nossas?
    Com prisões, delações e vazamento de declarações, Moro virou garoto propaganda da Globo e ganhou prêmio de melhor lacaio do ano, virou Quinzão do Petrolão, premiando um monte de gente com prisão. Deixou a mídia em êxtase de satisfação, mas com tanta adulação, esqueceu de ponderar tanta prisão e cometeu erro próprio de apressado escrivão que vendia sentenças no saguão do tribunal. Mandou prender donos de empreiteiras que possuem contratos bilionários aqui e no exterior! Têm poder com tanta doação a políticos e também são manhosos, tão manhosos que já fizeram o Moro enfiar a carapuça do vilão e o STF deu-lhe o primeiro safanão. O assunto é corrupção, mas os donos das empreiteiras vão começar a requerer indenização pelos atrasos nas obras bilionárias contratadas. E quem é o responsável pelos prejuízos? Moro vai sentir-se com vontade de fugir que nem Quinzão e ainda pior quando o tratarem como um grande cuzão!
    Quem não quer ser urso, não lhe veste a pele!

  2. Décio Adams Says:

    Esse povo nunca leu livros de história, teses de doutorado, dissertações de mestrado relativos à eventos do nosso passado de um ou dois séculos passados. Há registro documental de atos de corrupção em toda história do país, desde a época da colônia portuguesa, império e diversas fases da república.
    Para não falar na existência de corrupção no Império Romano, no antigo Egito e em todos os povos desde a mais remota antiguidade.
    Por mais inteligentes que os integrantes do PT possam ser, não seriam capazes de engendrar tamanha trama de falcatruas em todos os níveis e setores da vida nacional. Aliás, em grande parte dessa história toda, o PT sequer existia.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: