Gestão tucana: Caos social por falta de água em São Paulo

Alckmin_Agua23_Nao_Falta

“Painel sobre defesa” organizado pelo Comando Militar do Sudeste tratou possibilidade de capital paulista ficar sem água a partir de julho deste ano como assunto de segurança nacional

Lúcia Rodrigues, via Opera Mundi em 30/4/2015

Por que o Comando Militar do Sudeste (CMSE) está interessado na crise da falta de água em São Paulo? A resposta veio na tarde de terça-feira, dia 28/4, durante o painel organizado pelo Exército, que ocorreu dentro de seu quartel-general no Ibirapuera, zona sul da capital paulista.

Durante mais de três horas de debate, destinado a oficiais, soldados e alguns professores universitários e simpatizantes dos militares que lotaram o auditório da sede do comando em São Paulo, foi se delineando o real motivo do alto generalato brasileiro estar preocupado com um assunto que aparentemente está fora dos padrões de atuação militar.

A senha foi dada pelo diretor da Sabesp, Paulo Massato, que ao lado de Anícia Pio, da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), e do professor de engenharia da Unicamp, Antônio Carlos Zuffo, traçaram um panorama sobre como a crise hídrica está impactando o Estado paulista.

Massato foi claro. Se as obras emergenciais que estão sendo feitas pela companhia não derem resultado e se chover pouco, São Paulo ficará sem água a partir de julho deste ano. O cenário descrito pelo dirigente da Sabesp é catastrófico e digno de roteiro de filme de terror.

“Vai ser o terror. Não vai ter alimentação, não vai ter energia elétrica. Será um cenário de fim de mundo. São milhares de pessoas e o caos social pode se deflagrar. Não será só um problema de desabastecimento de água. Vai ser bem mais sério do que isso…”, enfatiza durante sua intervenção, para na sequência lançar uma súplica de esperança: “Mas espero que isso não aconteça”.

Ele destaca que na região metropolitana de São Paulo vivem 20 milhões de pessoas, quando o ideal seriam quatro milhões. Destas, segundo Massato, 3 milhões seriam faveladas que furtariam água. “Furtam água ou pegam sem pagar”, conta, arrancando risos da plateia.

Blindagem
Nenhuma crítica, no entanto, foi dirigida ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) pelos presentes durante todo o evento. Apenas uma pessoa se manifestou durante a fala de Massato, afirmando que faltou planejamento estatal. Mas foi interrompido por uma espécie de mestre de cerimônias do comando militar que ciceroneava o evento, pedindo que ele deixasse a questão para as perguntas a serem dirigidas aos debatedores. A pergunta não voltou a ser apresentada.

Mas o resultado pela falta de investimento e planejamento do governo paulista já provoca calafrios na cervical do establishment do Estado. As cenas de Itu podem se reproduzir em escala exponencial na região metropolitana de São Paulo. E é contra isso que o Exército quer se precaver.

O dirigente da Sabesp citou um caso que ocorreu na região do Butantã, zona oeste da capital. De acordo com ele, houve uma reação violenta porque a água não chegou em pontos mais altos do bairro. “Não chegou na casa do ‘chefe’, e aí ele mandou incendiar três ônibus. Aqui o pessoal é mais organizado…”

Em sua intervenção, a dirigente da Fiesp, Anícia Pio, frisa que muito se tem falado sobre a crise de abastecimento da população, mas que não se pode desconsiderar o impacto sobre a indústria paulista. “A crise só não foi maior, porque a crise econômica chegou [para desacelerar a produção].”

De acordo com ela, o emprego de milhares de pessoas que trabalham no setor está em risco se houver o agravamento da crise hídrica.

Se depender das projeções apresentadas pelo professor Zuffo, da Unicamp, a situação vai se complicar. Segundo ele, o ciclo de escassez de água pode durar 20, 30 anos.

Não falta água

Leia também: Água*
Depois de destinar R$4,3 bilhões a acionistas, Alckmin quer aumentar preço da água
Gestão tucana: Se o Tietê estivesse despoluído, ele poderia salvar São Paulo da crise hídrica
Sabesp é generosa com acionistas, mas não com investimentos em infraestrutura
Memória seletiva: Folha diz que alerta para crise hídrica desde 2001. De uma hora pra outra esqueceu
Vladimir Safatle: A crise da água e a transferência de responsabilidades
Diretor da Sabesp: “Saiam de São Paulo porque aqui não vai ter água.”
Enquanto a Petrobras é massacrada, a Sabesp é convenientemente esquecida
Lógica financeira da Sabesp marginaliza tratamento de esgoto e limpeza de rios
Escolas fechadas, fuga da cidade, caminhões-pipa: O cenário possível de São Paulo sem água
A fina flor da demagogia barata
Folha, 12/10/2003: São Paulo só atende demanda por água até 2010
Se o rodízio de 24 horas fosse feito em 2014, haveria economia de 12,3% do Cantareira
Está chegando o dia: Rio Tietê perderá o cheiro ruim até 2015, diz governo
Agora é oficial: Ministério Público aponta responsabilidade de Alckmin na crise da água
Alckmin pode não ter solução para a água, mas já tem estratégia de mídia
Estelionato eleitoral: Cronologia das pérolas ditas por Alckmin durante a crise hídrica
São Paulo: Por trás da falta d’água, privatização e ganância
Sabesp ignorou regra que reduziria risco de falta de água em São Paulo
Em 2013, devido à falta de manutenção nas tubulações, Sabesp desperdiçou uma Cantareira
“Oh, happy days”: A festa da Sabesp em Nova Iorque e a falta de água em São Paulo
Alguém precisa acordar Alckmin
Os 10 mitos sobre a crise hídrica
Os tucanos já gastaram US$3,6 bilhões para limpar o Tietê, mas o rio continua poluído
O que sai no jornal ou “o racionamento dos fatos”
Em 2009, Serra foi alertado para a crise hídrica de 2015. E não fez nada
Para entender a escassez de água
Sabesp se nega a publicar contratos de empresas que mais consomem água
Luciano Martins Costa: A ordem é preservar Alckmin e criminalizar a população
Empresas começam a deixar São Paulo pela falta d’água
Falta luz? Nos últimos anos, Eletropaulo cortou investimentos
Sabesp: Do Cantareira para a Bolsa de Nova Iorque
Em São Paulo, 360 quilômetros de Metro: Era a previsão de 1968
Secretário de Alckmin diz que reclamações sobre falta d’água em São Paulo são “exibicionismo”
Catástrofe social, econômica e ambiental ronda o estado de São Paulo
É hora de Fernando Haddad coordenar a luta contra a falta de água

Uma resposta to “Gestão tucana: Caos social por falta de água em São Paulo”

  1. bene nadal Says:

    PSDB=CAOS…
    …………………….
    OS POUCOS ESTADOS GOVERNADOS(?) PELO PSDB, DE UMA FORMA OU DE OUTRA, ESTÃO EM ESTADO DE CALAMIDADE! E TENDEM A FICAR PIOR… E AINDA ELES LUTAM COM UNHAS E DENTES PARA “ABOCANHAR A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA”! ENTÃO VEJAMOS: GOIÁS, COM O PERILLO(PSDB), PASMEM! QUER PRIVATIZAR A ESCOLA PÚBLICA, E ISSO NADA MAIS É DO QUE PROIBIR O POBRE DE ESTUDAR, ATÉ MESMO O ENSINO BÁSICO; EM SÃO PAULO, ALÉM DA CRISE NA EDUCAÇÃO, RELEGADA A TERCEIRO PLANO PELO ALCKMIM(PSDB), TEM O GRAVÍSSIMO ESTADO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA, QUE RESULTOU DE MAIS DE 20 ANOS DE “NÃO INVESTIMENTO” EM ABASTECIMENTO DE ÁGUA NO ESTADO, POR GOVERNANTES DO PSDB; NO PARANÁ, COM O BETO RICHA(PSDB), OS PROFESSORES QUE LUTAM PELO DIREITO DE CONTINUAR SE APOSENTANDO, SÃO TRATADOS “NA PORRADA”, COMO FICOU BEM CLARO NO ÚLTIMO DIA 29 DE ABRIL DE 2015, E EM SEGUIDA UM VERGONHOSO “JOGO DE EMPURRA”, ENTRE O GOVERNADOR, O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E O COMANDANTE DA PM… A IMPRENSA GOLPISTA, TRABALHA DIA E NOITE, NA INTENÇÃO DE REMOVER O PT DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA(QUE TRABALHA PELO POVO), E RECOLOCAR O PSDB(QUE TRABALHA PELOS GRANDES EMPRESÁRIO, PORTANDO CONTRA O POVO)… O CONGRESSO NACIONAL “DETONANDO” OS DIRETOS TRABALHISTAS… É O CAOS TOTAL, SE APROXIMANDO, E BEM RÁPIDO… TUDO EM RESPOSTA A UM POVO “DESPOLITIZADO”, QUE VOTA QUASE SEMPRE EM CANDIDATOS “QUE TEM MAIS DINHEIRO”… É A DERROCADA DE UM PAÍS QUE TINHA TUDO PARA DAR CERTO… QUE SABE CONSIGAMOS RETOMAR, DAQUI “UNS TRÊS MIL ANOS”…

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: