O infame Beto Richa, o governador do Paraná

Beto_Richa11_Professores

Luis Nassif, via Jornal GGN em 30/4/2015

O governador Beto Richa (PSDB), do Paraná, é o retrato doloroso do que se transformou o principal partido de oposição no país.

O partido fundado por Franco Montoro, Mário Covas, que abrigou a generosidade de Sérgio Motta, a sensibilidade social de Bresser-Pereira, e até a temperança de um José Richa, a esperança de uma socialdemocracia moderna, tornou-se um valhacouto do que pior e mais rancoroso a política brasileira exibiu nos últimos anos.

A usina de ideias e propostas que parecia brotar do partido no início dos anos 90 foi substituída por uma cloaca interminável, um lacerdismo sem talento, um samba de uma nota só desafinado.

Derrotado em Minas Gerais, restaram ao partido dois estados para mostrar, até 2018, um mínimo de políticas inovadoras: São Paulo e Paraná.

De São Paulo não se espere nenhuma pró-atividade. Por aqui, definham institutos de pesquisa, aparelho cultural, universidades e, especialmente, as ideias.

Hoje haverá audiência pública para a extinção da Fundap (Fundação de Desenvolvimento Administrativo) e da Cepam (Centro de Estudos e Pesquisas da Administração Municipal).

Hoje em dia, há uma disputa ferrenha para definir o governo mais inerte: se o de Dilma ou de Alckmin.

Mas nada se equipara ao desastre completo que se observa no Paraná.

O massacre que a Polícia Militar impôs, ontem, aos professores que manifestavam contra o governo entrará para a história política contemporânea como o dia da infâmia.

200 pessoas feridas, 15 em estado grave, uma covardia sem fim, cujo único gesto nobre foi o de 17 policiais que se recusaram a atacar os manifestantes – e foram punidos por isso.

É apenas o desfecho de uma gestão desastrosa, que quebrou o estado. Mas reflete um estado de espírito que se apossou do partido, quando substituiu os intelectuais por pitbulls de baixíssimo nível.

Nos últimos anos, a reboque da mídia, a única bandeira que o partido cultivou foi o antipetismo – como se fosse possível se tornar alternativa de poder sendo apenas anti.

Hoje em dia definha o PT e definha o governo Dilma, o país está rachado ao meio, há um ódio permanente no ar. A política econômica procede a aumentos sucessivos da taxa Selic, com a atividade econômica agonizante. E o governo patina sem um projeto de país para oferecer.

Seria o momento de se apresentarem os mediadores, os que conseguissem ser a síntese das políticas sociais do PT com a visão de mercado do velho PSDB desenvolvimentista.

Mas a miopia reiterada dos seus gurus, a falta de visão estratégica, o personalismo absurdo de uma geração geriátrica que se aboletou no poder, impediu a renovação do PSDB e permitiu que o infame Beto Richa se tornasse a cara do partido.

O que Richa fez foi apenas externar, com atos, a virulência desmedida da cara do partido, os Aloysios Nunes, Aécios Neves, Carlos Sampaios, Josés Serras.

Não foi à toa que, nas últimas eleições, a parcela mais moderna do empresariado paulista saltou fora do bonde do PSDB e tentou fazer alçar voo a candidatura de Marina Silva.

O espaço político está vago para aventureiros políticos, porque a geração das diretas acabou.

Leia também:
Massacre: Polícia do tucano Beto Richa deixa centenas de servidores públicos feridos no PR
Após mais de 200 feridos, Assembleia do PR aprova confisco de dinheiro dos servidores
O relato de um jornalista de Curitiba sobre a pancadaria policial de 29 de abril
“Beto Richa não tem mais condições de governar o Paraná.”
Desenhando: Protestos contra o PT × protestos contra o PSDB
O assaltante de banco Aloysio Nunes justifica massacre de Curitiba: PM cumpriu seu papel
Com saldo de mais de 200 servidores feridos, governo do Paraná culpa manifestantes
Paraná: “Ajuste fiscal” na porrada e na bala
A história dos PMs que se recusaram a bater nos professores era boa demais para ser verdade
Em vídeo, governo do Paraná comemora o massacre contra professores
Hei de vencer, mesmo sendo professor
Guilherme Boulos: A legitimidade da greve dos professores
Luciano Martins Costa: O “confronto” de Curitiba

4 Respostas to “O infame Beto Richa, o governador do Paraná”

  1. bene nadal Says:

    Nem a “direitona” (PSDB), suporta mais o estrupício Beto Richa!

  2. Dayse Silva Says:

    O PSDB nasceu personalista. E, como tal, nunca mais será o mesmo, na medida em que vai ocorrendo o passamento de seus membros fundadores. O partido nasceu sob a égide de um grupo muito específico de São Paulo:Franco Montoro, Covas, Fernando Henrique, Sérgio e alguns outros.
    Qualquer partido com identidade não com o seu Povo, mas com os seus membros e grupos específicos não pode ir longe politicamente. Na sua fundação, o partido já nasceu com prazo de vencimento.
    Quanto a Dilma, a história vai nos revelar, com clareza, o que, de fato, está ocorrendo hoje. Que interesses a sua reeleição contrariou.
    A história pode tardar, mas não faltará. Ela tirará as máscaras. E aquilo que parece ser hoje o bem, poderá se revelar, amanhã, o mal travestido de bem.
    Quem viver verá.

  3. pintobasto Says:

    O Governo Federal quase parando e assistindo às investidas do capitalismo selvagem que comprou a participação de mais de 324 deputados, aprovando projetos de lei que derrubam todos os avanços sociais conseguidos nestes últimos 12 anos.
    Inerte também em relação à operação LavaJato da PF, comandada pelo juiz Sérgio Moro que já mostrou ser um algoz de Dilma e do PT.
    Um congresso mostrando mais daquilo que sempre o notabilizou: um antro de negociatas criminosas que ferem muito a Nação!
    E nos estados, vemos agora no Paraná o surgimento dum pequeno ditador, ensaiando os primeiros passos dum regime de violência contra os cidadãos que reclamam contra erros crassos na administração de Beto Richa, causador de grandes rombos.
    Em S.Paulo, embora parecendo menos violenta a pseudo administração de Geraldo Alckmin, está repleta de casos de corrupção. Qualquer setor por onde flua dinheiro, tem um buraco que encarece brutalmente a administração e beneficia o PSDB, enriquecendo muitos dos seus membros. A justiça mais cega, surda e muda que antes, nada faz!
    Existem muitos culpados por esta situação que se escondem atrás duma falsa aversão a conflitos de grandes proporções, usam também a bandeira da democracia que estaria ainda gatinhando, pura falsidade, democracia ainda não nasceu no Brasil, existe sim uma plutocracia que pode ser logo mostrada pelo Salário Mínimo e o salário dum deputado federal ou estadual.
    REFORMAS? São necessárias muitas, mas uma é fundamental, a REFORMA DA POLÍTICA ADMINISTRATIVA DA NAÇÃO!
    Lula teve a oportunidade de fazê-la, mas optou pela “harmonia” de interesses, beneficiando muito quem sempre muito ganhou e deu umas migalhas a quem sempre muito necessitou de tudo! Governou para os mais ricos com a habilidade de manter os pobres quietinhos.
    D.Dilma entrou querendo fazer mais justiça e conseguiu alguns valores, mas logo se levantou contra ela a poderosa legião dos valores financeiros internacionais e seus lacaios tupiniquins que tentam a todo o custo derrubá-la do poder.
    Usam Joaquins Barbosas, Sérgios Moros, Eduardos Cunhas e toda uma troupe de lingrinhas que não merecem o ar que respiram, mas julgam que são gente e pensam que assim vão em frente, mas um dia a casa cai!

  4. J. Expedito Says:

    ►◄

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: