Suiçalão: A mídia golpista está envolvida até o pescoço

Suicalao04_Midia

Frias da Folha, Johnny Saad da Band, Lily Marinho da Globo e os rapazes da Veja: a mídia que tenta derrubar Dilma esconde dinheiro na Suíça – a hipocrisia acabou.

Rodrigo Vianna

A família Frias, dona da Folha, está lá. A família Saad, da “Band”, também. A viúva do Roberto Marinho (dona Lily, ou seja, a madrasta de João Roberto, José Roberto e Roberto Irineu – donos bilionários da Globo) também está na lista dos empresários de mídia que mandaram sua grana para a Suíça.

É um escândalo a expor a hipocrisia de quem pretende derrubar Dilma (“porque ela roubou” – sem que haja uma mísera prova concreta contra a presidenta), atuando em parceria com essa turma de famílias midiáticas com dinheiro na Suíça.

Vamos entender a história…

Um ex-funcionário do HSBC na Suíça entregou todo o papelório das contas, que chegou às mãos de jornalistas do Le Monde. Ao perceber o tamanho da encrenca (há ricaços de dezenas de países metidos com a trambicagem), os franceses resolveram dividir os documentos com o ICIJ (um consórcio de jornalistas).

A diretora do ICIJ (a senhora Walker Guevara) resolveu “escolher” apenas um jornalista para decifrar o conteúdo de mais de 8 mil contas da elite brasileira: Fernando Rodrigues, do UOL/Folha. Estranhamente, ele passou a divulgar apenas as contas relacionadas ao caso Petrobras. Disse que era preciso ver se havia “interesse público” envolvido nos demais casos.

O Fernando é jornalista correto; foi ele quem noticiou a compra de votos de FHC para a reeleição (jamais investigada). Mas nesse caso HSBC, cumpriu um triste papel. Claramente, estava sob pressão pra segurar os nomes. Agora, entendemos tudo. Ele trabalha para a família Frias – dona do UOL/Folha. O irmão de Otavinho, Luís Frias (operador administrativo do grupo), está na lista Suíça.

Amaury Ribeiro Jr (jornalista premiado, que integrava o ICIJ) pediu pra ter acesso ao papelório. A senhora Walker deu a ele uma resposta desaforada. E Amaury então se retirou do ICIJ. Logo depois (ah, que surpresa), a senhora Walker decidiu que mais um “órgão de imprensa” teria direito de ver os papéis: O Globo.

Pois bem, é O Globo quem agora faz os vazamentos (leia o texto ao fim deste post).

Percebam: a tentativa é de controlar os nomes, seguir na linha dos vazamentos seletivos, e com a menor exposição possível. Mas eles sabem que não é possível segurar tudo…

A matéria de O Globo explica que Lily Marinho abriu a conta com sobrenome de seu primeiro marido (Carvalho, também jornalista). Ou seja, a tentativa é dar a entender que a sujeira não tem a ver com os Marinho – mas com o falecido Carvalho.

Há nomes menos importantes na nova lista:

  • a família Dines (filhos de Alberto Dines, jornalista “impoluto que em 1964 defendeu o golpe militar e depois se arrependeu”);
  • a família Bloch (da extinta e falida Manchete, a empresa faliu, a família, pelo visto, mando sua grana pra Suíça);
  • Ratinho (aquele que berra e pede “justiça” na tevê);
  • Mona Dorf (jornalista que divide bancada na Jovem Pan com Reinaldo Azevedo, no programa “Pingos nos is” – tribuna de onde acusam o governo petista – e só o governo petista – de todas as mazelas brasileiras).

Há algumas questões a ponderar:

1 – manter dinheiro no exterior pode não ser crime, desde que se declare no Imposto de Renda; mas é estranho (você aí, que está nos lendo, tem conta na Suíça? Por que diabos um jornalista brasileiro vai abrir uma conta na Suíça?)

2 – Fernando Rodrigues dizia que não podia revelar outros nomes porque era preciso apurar se ‘havia interesse público’; supomos que O Globo siga a mesma norma, então a conclusão é de que agora há interesse público; mas a matéria não esclarece qual – Houve desvio? Sonegação? É uma reportagem na linha: “Já que o estrago é inevitável, que pelo menos sejamos nós a explodir a bomba”.

3 – Circulam informações de que há mais nomes relacionados à mídia e ao tucanato. “Artistas da Globo no Projac estariam preocupados”, revela-me uma fonte muito bem informada. Talvez, Chico Otavio (como aconteceu com Fernando no UOL) esteja impedido de noticiar mais. Mas as informações vão aparecer. Tenham certeza.

Por último, uma observação: Mona Dorf (a quem conheço há mais de 20 anos) resolveu fazer coro às barbaridades de Reinaldo Azevedo num dos programas mais abjetos da imprensa brasileira. Poucas semanas antes, havia me procurado, para sondar possibilidades de trabalho. Ok, todo mundo precisa ganhar a vida, eu sei… Mas lamento que, na mesma semana, ela apareça ao lado de Reinaldo como a dupla do moralismo hipócrita:

  • Mona Dorf com conta na Suíça (ok, aguardemos as explicações da Mona; não vou fazer o que ela e o amigo fazem na rádio, não vou condená-la porque não sou juiz);
  • Reinaldo Azevedo (o herói da moralidade) citado numa planilha da Camargo Correia (clique aqui para ler o bom trabalho jornalístico de Conceição Lemes, no Viomundo, em que isso aparece) da Operação Castelo de Areia, com seu nome associado a “Revista A”, “50.000,00”, “Andrea Matarazo” (este último, vereador e operador do tucanato). Claro, ele não foi investigado, a operação foi barrada na sensacional Justiça brasileira. Mas o nome está lá na planilha da empreiteira.

Essa é a turma do golpe. A turma do moralismo seletivo.

É preciso divulgar amplamente essa lista, para perguntar ao brasileiro comum: você acha que essa turma (Frias, Saad, Reinaldos e outros que ainda surgirão na lista do HSBC) está preocupada em “limpar o Brasil”? Ou quer que tudo “volte a ser como antes” – quando o dinheiro (deles) podia circular alegremente, sem que PF, MPF e a internet estivesse de olho?

A hipocrisia acabou. A casa caiu.

***

LISTA DO HSBC TEM EMPRESÁRIOS DE MÍDIA
Donos de veículos de comunicação, herdeiros e jornalistas estão entre os correntistas do banco na Suíça.

Chico Otávio / Cristina Tardaguila / Ruben Berta, em O Globo

Na lista dos 8.667 brasileiros que, em 2006 e 2007, tinham contas numeradas no HSBC da Suíça, aparecem donos, diretores e herdeiros de veículos de comunicação, além de jornalistas.

Um levantamento feito pelo O Globo, em parceria com o UOL, com base nos documentos oficiais que foram vazados por um ex-funcionário da instituição financeira, indica que há ao menos 22 empresários e sete jornalistas brasileiros entre os correntistas do HSBC suíço.

Os correntistas localizados negaram a existência das contas e qualquer irregularidade.

Nos documentos, constam os nomes de proprietários do Grupo Folha, ao qual pertence o UOL. Tiveram conta conjunta naquela instituição os empresários Octavio Frias de Oliveira (1912-2007) e Carlos Caldeira Filho (1913-1993).

Luiz Frias (atual presidente da Folha e presidente/CEO do UOL) aparece como beneficiário da mesma conta, que foi criada em 1990 e oficialmente encerrada em 1998. Em 2006/2007, os arquivos do banco ainda mantinham os registros, mas, no período, ela estava inativa e zerada.

Quatro integrantes da família Saad, dona da Rede Bandeirantes, também tinham contas no HSBC na época em que os arquivos foram vazados.

Constam entre os correntistas os nomes do fundador da Bandeirantes, João Jorge Saad (1919-1999), da empresária Maria Helena Saad Barros (1928-1996) e de Ricardo Saad e Silvia Saad Jafet, filho e sobrinha de João Jorge.

Lily de Carvalho, viúva de dois jornalistas e donos de jornais, Horácio de Carvalho (1908-1983) e Roberto Marinho (1904-2003), aparece na lista. Horácio de Carvalho foi proprietário do extinto “Diário Carioca”. Roberto Marinho foi dono das Organizações Globo, hoje Grupo Globo, ao qual pertence O Globo.

O nome de Lily surge nos documentos com o sobrenome de Horácio, seu primeiro marido, e o representante legal da conta junto ao HSBC é a Fundação Horácio de Carvalho Jr. O saldo registrado em 2006/2007 era de US$750,2 mil. Lily morreu em 2011.

Do Grupo Edson Queiroz, dono da TV Verdes Mares e do “Diário do Nordeste”, estão Lenise Queiroz Rocha, Yolanda Vidal Queiroz e Paula Frota Queiroz (membros do conselho de administração). Elas tinham US$83,9 milhões em 2006/2007. Edson Queiroz Filho também surge como beneficiário da conta. Ele morreu em 2008.

Luiz Fernando Ferreira Levy (1911-2002), que foi proprietário do jornal “Gazeta Mercantil”, que não existe mais, teve conta no HSBC em Genebra entre os anos de 1992 a 1995.

Dorival Masci de Abreu (morto em 2004), que era proprietário da Rede CBS de rádios (Scalla, Tupi, Kiss e outras), foi correntista da instituição financeira na Suíça entre 1990 a 1998.

João Lydio Seiler Bettega, dono das rádios Curitiba e Ouro Verde FM, no Paraná, tinha conta ativa em 2006/2007. O saldo era de US$167,1 mil.

Fernando João Pereira dos Santos, do Grupo João Santos, que tem a tevê e a rádio Tribuna (no Espírito Santo e em Pernambuco) e o jornal A Tribuna tinha duas contas no período a que se refere os documentos. O saldo delas era de US$4,4 milhões e US$5,6 milhões.

Anna Bentes, que foi casada com Adolpho Bloch (1908-1995), fundador do antigo Grupo Manchete, fechou sua conta no ano 2000.

O apresentador de tevê Carlos Roberto Massa, conhecido como Ratinho e dono da “Rede Massa” (afiliada ao SBT no Paraná) tinha uma conta com sua mulher, Solange Martinez Massa, em 2006/2007. O saldo era de US$12,5 milhões.

Aloysio de Andrade Faria, do Grupo Alfa (Rede Transamérica), tinha US$120,6 milhões.

Os sete jornalistas que aparecem nos registros do HSBC são Arnaldo Bloch (O Globo), José Roberto Guzzo (Editora Abril), Mona Dorf (apresentadora da rádio Jovem Pan), Arnaldo Dines, Alexandre Dines, Debora Dines e Liana Dines, filhos de Alberto Dines. Fernando Luiz Vieira de Mello (1929-2001), ex-rádio Jovem Pan, teve uma conta, que foi encerrada em 1999.

As contas de Bloch e Guzzo estavam encerradas. Mona tinha US$310,6 mil. Os quatro jornalistas Dines guardavam US$1,395 milhão.

* Participaram também da apuração desta reportagem os jornalistas Fernando Rodrigues e Bruno Lupion (do UOL).

** A investigação jornalística multinacional é comandada pelo ICIJ, sigla em inglês para Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (www.icij.org).

Leia também:
Suiçalão: Revelações sobre um sistema de fraude fiscal internacional
Por que 8 mil contas de brasileiros em paraíso fiscal não são notícia no JN?
Pela intervenção do Banco Central no HSBC Brasil
Paulo Pimenta: “Caso HSBC pode ser maior esquema já detectado de corrupção do mundo.”
Informante do caso HSBC diz que ainda há “um milhão” de dados por vir
SwissLeaks o caramba! O nome do negócio é Suiçalão doHSBC
Suiçalão: Jornal cede a pressões, abafa as denúncias e colunista pede demissão
Paraná: Suiçalão desvenda transação nebulosa entre Bamerindus e HSBC no governo do PSDB
HSBC e Beto Richa: Mídia esconde o que não lhe interessa
Petrobras e HSBC: Não precisam explicar, só queremos entender
Bancos pagam menos impostos que os assalariados
Suiçalão: Quem são os brasileiros com contas secretas no HSBC?
Quem nos governa?
Suiçalão: Governo federal vai pedir lista de brasileiros com conta no HSBC da Suíça
Suiçalão: Cinco perguntas para o HSBC, um banco fora de controle
Suiçalão: Amaury Jr., autor de A Privataria Tucana, deixa o ICIJ devido à cobertura tendenciosa das contas do HSBC
HSBC pagará quase US$2 bilhões aos EUA por lavagem de dinheiro

16 Respostas to “Suiçalão: A mídia golpista está envolvida até o pescoço”

  1. gustavo_horta Says:

    “Suiçalão: A mídia golpista está envolvida até o pescoço” – Frias da Folha, Johnny Saad da Band, Lily Marinho da Globo e os rapazes da Veja: a mídia que tenta derrubar Dilma esconde dinheiro na Suíça – a hipocrisia acabou.

    Brincadeira?
    Sacanagem pura e simples?
    O que, então?
    Apenas virulência?
    Certeza da impunidade?

    #MoralistasSemMoral

  2. gustavo_horta Says:

    Republicou isso em Gustavo Hortae comentado:
    “Suiçalão: A mídia golpista está envolvida até o pescoço” – Frias da Folha, Johnny Saad da Band, Lily Marinho da Globo e os rapazes da Veja: a mídia que tenta derrubar Dilma esconde dinheiro na Suíça – a hipocrisia acabou.

    Brincadeira?
    Sacanagem pura e simples?
    O que, então?
    Apenas virulência?
    Certeza da impunidade?

    #MoralistasSemMoral

  3. Eliseu Pinto Teixeira Says:

    Todos sabemos que o rico é RICO,porque roubou ou explorou que trabalha.

  4. RENATO TAVARES Says:

    Concordo totalmente; se os jornalistas e empresários da comunicação, entre outros, têm recursos na Suíça, porque ficar investigando toda a corrupção com dinheiro do contribuinte na petrobrás, Eletrobrás, Administração pública direta Federal, CEF, ou seja, em todo o aparato estatal brasileiro ? Não faz sentido, temos que focar toda a nossa atenção para os recursos dos jornalistas e empresários na Suíça e deixar de lado, ou minimizar muito a atenção para com o aparelhamento partidário que os petralhas fizeram em toda a máquina pública nacional, quando e onde puderam. Parabéns, limpão e cheirosão, com talco no bumbum ! Esse é o caminho. O resto é hipocrisia.

  5. leonardo peres Says:

    tudo isto ja se sabe tem uma maxima que o INGLES so e honesto ate 100Libras voces acham que esta turma naõ sabiam disto e eles tambem sabem que naõ vai dar em nada tenho 76 nas costas lembram do NACIONAL do magualhaes pinto patrocinador da ditadura e do JORNAL NACIONAL so do PROER do FHC deu um rombo na epoca de mais de 20 BI de reais o que aconteceu [NADA}

  6. Silvestre Lopes Says:

    RATINHO VC É RATO, NUNCA MIM ENGANOU, IMAGINE OS DETENTORES DA REDE ESGOTO, TUDO UMA FARÇA, QUEREM A CABEÇA DA PRESIDENTA, E ESSES IMORAIS, CORRUPTOS, BURLADORES DE IMPOSTOS, COMO PODEMOS CHAMA-LOS, O QUE DEVEMOS DIZER DESSES QUE ESTÃO COM TODO O SEU DINHEIRO NA SUÍÇA.

  7. Carolina Says:

    Adorei o blog!
    Parabéns!

  8. Reynaldo Says:

    Todos os partidos políticos sem exceção assim como essa elite citada, o govêrno atual que oficializou a formação de quadrilha estão envolvidos até o pescoço, não vai ter fim todos de rabo preso.

  9. odenicio Says:

    O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética… O que me preocupa é o silêncio dos bons. Até o Ratinho o grande moralista que bradava com muita raiva contra o governo e a própria corrupção. Estamos perdidos, acabou totalmente as esperanças. Se o povo brasileiro acreditasse mais na força que tem, não existiriam tantas pessoas corruptos no Brasil………….

  10. CLAUDIO Says:

    BANDOS DE HIPROCRITASSSSSSSSSSSSS

  11. Leonardo Batista Tenorio Says:

    PRA QUE FICAR ESPANTADO COM A SAFADEZA POIS ELA FAZ PARTE DO NOSSO DNA. SABE QUEM VEIO DE PORTUGAL PARA O ENTÃO BRAZIL , TERRA DE SANTA CRUZ , TERRA DE VERA CUZ? PROSTITUTA, FORA DA LEI , E ETC ATÈ O DESCOBRIMENTO DO BRASIL TEM CONTROVERSIA CABRAL ,VICENTE PIZZON , UO AMERICO VESPULÇO OU AMARAL NETO REPORTE DA GLOBO kkkkk isto é brasil tudo pode desde que tenha dinheiro. i viva a monarquia ou anarquia TENHO DITO.

  12. Tomaz Elias Robinson Says:

    Magali Fiorini, talvez eles estejam pensando “pergunta difícil não vale”, as vezes explicar o inexplicável também é difícil

  13. Magali Fiorini Says:

    Qual é a nossa garantia de que saberemos quais os políticos estão envolvidos? Se tudo que acontece não é exposto como deveria e ainda passa pela peneira da Globo, começo a ficar na dúvida porque é trambique demais e o PT parece que está pisando em ovos. O filho do Lula já deveria ter colocado a boca no trombone quando colocaram o nome dele na roda com a Friboy e a Fazenda que gigantesca que ele teria comprado. Afinal, se batem na minha cara, revido na hora! Começo a ficar balançada ao ver as coisas se arrastando. Cansei de ver só ataques sem respostas que comprovem honestidade.

  14. Valdevino Pinheiro do Espírito Santo. Says:

    ESPERO QUE SEJA DIVULGADA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL A RELAÇÃO COMPLETA DOS NOMES DOS BRASILEIROS NESTA LISTA. Valdevino Pinheiro do Espírito Santo.

  15. Teresinha Carpes Says:

    Esta elite golpista FEDE!!!Tenho ãnsia de vômitos de olhar os jornais quando apareceu estas cadelas de nariz empinado daqui de Porto Alegre e de todo o Rio Grande do Sul!

  16. Tomaz Elias Robinson Says:

    Muito interessante esta matéria, apesar de quase todo mundo saber que a elite brasileira, tais como empresários da mídia, da indústria, da propaganda dos esportes e políticos tem contas numeradas na Suíça, se o Banco Central não controla é um grande erro dele. Interessante que diz na matéria que as contas são de 2006 e 2007. Quem era o Presidente do Banco Central nesta época, ou muito me engano acho que era um ex-dirigente do Citybank, mais isto deve ser apenas uma coincidência.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: