Diretor da Sabesp: “Saiam de São Paulo porque aqui não vai ter água.”

Sabesp_Paulo_Massato01

Paulo Massato: “Saiam de São Paulo porque aqui não tem água, não vai ter água para banho, para limpeza da casa, quem puder compra garrafa, água mineral. Quem não puder, vai tomar banho na casa da mãe lá em Santos, Ubatuba, Águas de São Pedro, sei lá, aqui não vai ter.”

Kiko Nogueira, via DCM em 31/1/2015

O diretor metropolitano da Sabesp, Paulo Massato Yoshimoto, é um espécie de grilo falante de uma empresa cheia de segredos. Foi ele quem admitiu, nesta semana, a adoção de um rodízio “muito drástico” na região metropolitana e a formulação dos dois dias com água para cinco dias sem.

Esta seria a solução “no limite”. No ritmo atual, o volume disponível para captação no Sistema Cantareira deve se esgotar em março e a terceira cota de 41 bilhões de litros do volume morto termina em maio.

Massato está há cerca de dez anos nesse cargo (entrou na Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano, Emplasa, em 1975). Foi assessor de um irmão de Alberto Goldman, ex-governador. Entre 1996 e 2003, segundo o site da estatal, gerenciou “programas de redução e controle de perdas, entre outras coisas”.

Em fevereiro, falou publicamente em racionamento para em seguida recuar, sob o argumento de que seria prejudicial aos mais pobres. Três meses depois, na CPI na Câmara Municipal, advertiu os presentes de que, se a crise piorasse, iria distribuir água com uma canequinha.

Massato é um quadro importante na companhia. Foi cotado para suceder a presidente Dilma Pena, que saiu em dezembro. Perdeu a corrida para Jerson Kelman.

Numa reunião da diretoria da Sabesp do ano passado, cujo áudio vazou, ele deu sua declaração mais sincera sobre o caos que se avizinha em São Paulo.

“Essa é uma agonia, uma preocupação”, começou. “Alguém brincou aqui, mas é uma brincadeira séria. Vamos dar férias. Saiam de São Paulo porque aqui não tem água, não vai ter água para banho, para limpeza da casa, quem puder compra garrafa, água mineral. Quem não puder, vai tomar banho na casa da mãe lá em Santos, Ubatuba, Águas de São Pedro, sei lá, aqui não vai ter.”

Com seus atos falhos, Paulo Massato é, provavelmente, a única pessoa a contar a verdade nessa tragicomédia. A questão é que sua fidelidade ao governo é maior do que o dever de atender a necessidade da população. Mas algo sempre escapa.

Leia também:
Após reajuste nas contas de água, lucro da Sabesp sobe 11,5%
Em 2009, Serra foi alertado para a crise hídrica de 2015. E não fez nada
Documento acusa Alckmin de criar “falsa impressão” ao tentar atenuar desabastecimento de água
Choque tucano de gestão: Alckmin afirma que “ninguém ficou sem água” em São Paulo
Choque tucano de gestão: Sabesp cobra mais de escola pública do que de vips
E se faltar água em São Paulo?
Racionamento de água e a sina do PSDB
Alckmin compromete abastecimento de São Paulo pelos próximos cinco anos
Alckmin torra R$87 milhões em propaganda inútil da Sabesp
Seca: Procuradores acusam Alckmin de provocar colapso no Sistema Cantareira
José Serra deflagra operação Sabesp
Vídeo: Da crise hídrica à crise democrática
Alckmin diz que plano de contingência contra racionamento é “papelório inútil”
No auge da crise hídrica e durante a campanha eleitoral, Sabesp triplicou gastos com publicidade
Gestão tucana: Caos social por falta de água em São Paulo
ONU considera crise hídrica em SP uma violação aos direitos humanos
Depois de destinar R$4,3 bilhões a acionistas, Alckmin quer aumentar preço da água
Gestão tucana: Se o Tietê estivesse despoluído, ele poderia salvar São Paulo da crise hídrica
Sabesp é generosa com acionistas, mas não com investimentos em infraestrutura
Memória seletiva: Folha diz que alerta para crise hídrica desde 2001. De uma hora pra outra esqueceu
Vladimir Safatle: A crise da água e a transferência de responsabilidades
Diretor da Sabesp: “Saiam de São Paulo porque aqui não vai ter água.”
Enquanto a Petrobras é massacrada, a Sabesp é convenientemente esquecida
Lógica financeira da Sabesp marginaliza tratamento de esgoto e limpeza de rios
Geraldo Alckmin provoca diarreia em São Paulo
Escolas fechadas, fuga da cidade, caminhões-pipa: O cenário possível de São Paulo sem água
A fina flor da demagogia barata
Folha, 12/10/2003: São Paulo só atende demanda por água até 2010
Se o rodízio de 24 horas fosse feito em 2014, haveria economia de 12,3% do Cantareira
Está chegando o dia: Rio Tietê perderá o cheiro ruim até 2015, diz governo
Agora é oficial: Ministério Público aponta responsabilidade de Alckmin na crise da água
Alckmin pode não ter solução para a água, mas já tem estratégia de mídia
Estelionato eleitoral: Cronologia das pérolas ditas por Alckmin durante a crise hídrica
São Paulo: Por trás da falta d’água, privatização e ganância
Sabesp ignorou regra que reduziria risco de falta de água em São Paulo
Em 2013, devido à falta de manutenção nas tubulações, Sabesp desperdiçou uma Cantareira
“Oh, happy days”: A festa da Sabesp em Nova Iorque e a falta de água em São Paulo
Alguém precisa acordar Alckmin
Os 10 mitos sobre a crise hídrica
Os tucanos já gastaram US$3,6 bilhões para limpar o Tietê, mas o rio continua poluído
O que sai no jornal ou “o racionamento dos fatos”
Para entender a escassez de água
Sabesp se nega a publicar contratos de empresas que mais consomem água
Luciano Martins Costa: A ordem é preservar Alckmin e criminalizar a população
Empresas começam a deixar São Paulo pela falta d’água
Falta luz? Nos últimos anos, Eletropaulo cortou investimentos
Sabesp: Do Cantareira para a Bolsa de Nova Iorque
Em São Paulo, 360 quilômetros de Metro: Era a previsão de 1968
Secretário de Alckmin diz que reclamações sobre falta d’água em São Paulo são “exibicionismo”
Catástrofe social, econômica e ambiental ronda o estado de São Paulo
É hora de Fernando Haddad coordenar a luta contra a falta de água
Não é culpa de São Pedro: Tribunal de Contas acusa PSDB pela falta d’água em São Paulo

Uma resposta to “Diretor da Sabesp: “Saiam de São Paulo porque aqui não vai ter água.””

  1. pintobasto Says:

    Condenar Geraldo Alckmin a carregar baldes de água das nascentes para represas do complexo Cantareira pelo resto da vida, não seria demais e serviria como grande exemplo a futuros governadores e administradores da Sabesp!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: