Com uma frase, Dilma desmontaria o golpe pretendido por FHC

FHC_Fodase

FHC parece querer transformar seu instituto num Ibad ou um Ipes, os centros de conspiração do golpe de 64.

Presidenta deve denunciar à sociedade que corruptos da oposição que antes operavam para engavetar investigações hoje querem parar a “faxina” e impedir a reforma política. Falta melhorar sua comunicação.

Helena Sthephanowitz, via RBA

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), do alto de seus 83 anos, tendo vivenciado como poucos brasileiros vivos todos os vícios das estruturas de poder, deveria ser o primeiro a se posicionar a favor de uma reforma política transformadora do grande problema institucional brasileiro, raiz do subdesenvolvimento, do patrimonialismo e da corrupção.

Em vez disso, prega um golpe paraguaio, defendendo o uso do Poder Judiciário como instrumento político para derrubar uma presidenta da República eleita pela maioria dos brasileiros. Quem te viu, quem te vê, FHC. No entardecer da vida, prefere servir aos mesmos golpistas que um dia combateu. E servir-se deles.

Primeiro foi um artigo publicado domingo, dia 1º/2, em dois jornais da imprensa corporativa – de longa tradição em defender golpes de Estado e ditaduras em benefício dos interesses oligárquicos e econômicos próprios – estimulando o golpe por meio do Judiciário. Depois seu advogado encomendou um parecer ao jurista Yves Gandra Martins para fundamentar um eventual processo de impeachment com base não em crimes da presidenta, porque não existem, mas em suposta responsabilidade por crimes dos outros.

Ora, bons advogados colocam no papel qualquer coisa que o dinheiro possa comprar, mas falta combinar com o povo.

Dilma tem suas dificuldades, tem sua cota de impopularidade pela agenda negativa que domina a pauta política e noticiosa (bem menor do que aquela da desvalorização do real e dos escândalos bancários que marcaram os primeiros dias do segundo governo FHC). Mas tem também sua cota de crédito junto à população, pois acabou de ser reeleita. Enquanto isso, a reputação popular do Congresso está bem abaixo da dela, para o Parlamento se credenciar a julgá-la. Digamos que a maioria da população, se tivesse de escolher, preferiria comprar um carro usado de Dilma do que da maioria dos parlamentares.

O povo veria a presidenta como vítima, se julgada por parlamentares acusados diretamente e pessoalmente de corrupção, enquanto não há nada contra ela, nem mesmo sinais exteriores de riqueza. Para piorar o cenário da oposição, alguns deputados e senadores foram demonizados pela própria imprensa adepta do golpismo e pelo noticiário com mensagem antipolítica.

Calada, a presidenta poderia cair, mas cabeças rolariam junto de toda a classe política. Como é impensável que um processo político de impeachment se dê com a presidenta e sua base de apoio calada, ela também tem suas armas para enfrentar um duelo contra o golpe. Se chegasse a esse ponto, ela mesmo poderia dizer em alto e bom som a todo povo brasileiro que estaria sofrendo um golpe justamente dos corruptos da oposição que querem paralisar a “faxina”, para usar uma expressão popular que não deixa margem para dúvidas, e também impedir a reforma política moralizadora. Lembrando ao povo que a oposição que quer derrubá-la é a mesma que quando esteve no governo tucano operava para engavetar as investigações.

Não por acaso, a presidenta incluiu em seu discurso da primeira reunião ministerial e na mensagem ao Congresso na abertura no ano legislativo, o tema corrupção, reiterando a meta proposta durante a campanha eleitoral de enviar leis de endurecimento e que aumentem a eficiência contra a impunidade. Falta melhorar a comunicação governamental para que essa mensagem chegue a todos os brasileiros.

Como se vê, por mais que o ex-presidente venha a querer transformar o instituto que leva seu nome em um Ibad ou Ipes (os centros de conspiração participaram da arquitetura do golpe de 1964), não há chance de dar certo. É dura a vida de aspirante a golpista do ex-presidente FHC no entardecer da vida.

Leia também:

Para ler, divulgar e guardar: O legado de FHC e outras “obras”

FHC, a esquerda e a direita

FHC: “Sou de esquerda, mas ninguém acredita.” Por que será?

Privataria: Ano a ano, os estragos que FHC fez na Petrobras

Ao criticar o governo, FHC esqueceu o próprio passado

FHC e a miopia política

Paulo Moreira Leite: FHC, o homem da máscara de ferro do PSDB

FHC: O conformista inconformado

FHC quer ser o guru de todos os golpes

O PSDB é o sarcófago do Plano Real

Coisas sobre o Plano Real que o PSDB não fala

Cadu Amaral: Vídeo para os mais novos conhecerem um pouco sobre o governo FHC

Os rolezões de FHC com direito à companhia de Regina “tô com medo” Duarte e outros sanguessugas

Paulo Moreira Leite: Relato sobre uma viagem de FHC a Portugal, em 2002 (e a Nova Iorque)

Desigualdade caiu 1,89 com FHC e 9,22 com Lula

Quando a criação de 1,1 milhão de empregos é crise: O governo invisível não quer Dilma

PSDB diz que é escândalo emprestar dinheiro a Cuba. Esqueceram de perguntar por que FHC emprestou

País fecha 2013 com saldo de 1,1 milhão de vagas com carteira assinada

Recordar é viver: Para FHC, professor é “coitado” que não conseguiu ser pesquisador

A empresa que espionava o Brasil prestava consultoria ao governo FHC

A quem FHC pensa que engana com sua conversa de virgem em lupanar?

Privataria, reeleição e o cínico FHC

Recordar é viver: FHC mexeu no dinheiro dos mais de 70 anos e dos deficientes físicos

Recordar é viver: A história da fazenda de FHC

Palmério Dória: Por que FHC não está preso?

Espionagem: Um terremoto chamado Snowden

Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobrax, quer dizer, Petrobras

Banqueiro do propinoduto paulista vendeu apartamento a FHC. Já pensou se fosse o Lula?

O Príncipe da Privataria: Livro revela como FHC comprou a reeleição

O Príncipe da Privataria: A Folha confirma o nome do “Senhor X”

Recordar é viver: Quando FHC trouxe cubanos, Veja aplaudiu

Leandro Fortes: A privataria e as desventuras do príncipe

Por que o mensalão tucano, a Lista de Furnas e os processos contra Aécio no STF não andam?

Lista de Furnas é esquema comprovado e repleto de provas na Justiça

Tatto defende CPI da Privataria e cobra explicações de FHC sobre Lista de Furnas

Se quiser, Joaquim Barbosa já pode avocar o processo da Lista de Furnas

Lista de Furnas: Deputados do PSDB são acusados de pressionar lobista preso

Lista de Furnas: Amaury Ribeiro já tem documentos para o livro A Privataria Tucana 2

Advogado acusa réu do mensalão tucano de ser mandante da morte de modelo

Perseguido por Aécio e com medo de ser assassinado, delator do mensalão tucano está em presídio de segurança máxima

TJ/MG: Processo que incrimina governantes mineiros desaparece

O Príncipe da Privataria: Livro revela como FHC comprou sua reeleição

Emprego: Um semestre de Dilma é melhor do que oito anos de FHC

Por que a reeleição de FHC nunca chegou ao STF

Para a reeleição de FHC, Cacciola doou R$50 mil

Proer, a cesta básica dos banqueiros

FHC só lançou programas sociais a quatro meses da eleição de 2002

A Folha noticiou a compra de votos por FHC para a reeleição, mas depois se “esqueceu”

Histórico catastrófico da era FHC

O que Dilma deve a FHC para ser chamada de ingrata?

Vídeo: Entenda como e por que FHC quebrou o Brasil três vezes

Celso Lafer descalço em aeroporto exemplifica submissão de FHC aos EUA

Em vídeo, Itamar Franco esclarece que o Plano Real não é obra de FHC

Salário mínimo: As diferenças entre os governos FHC e Lula/Dilma

Vídeo: Já pensou se fosse o Lula? FHC embriagado na Marquês de Sapucaí

FHC, o reacionário

Conheça o apartamento de FHC em Paris. Ele tem renda pra isso?

Vídeo: FHC tenta mentir em programa da BBC, mas entrevistador não cai nas mentiras

Adib Jatene: “FHC é um homem sem palavra e Serra, um homem sem princípios.”

FHC comprou o Congresso: Fita liga Sérgio Motta à compra de votos para reeleição

FHC comprou o Congresso. O STF não vai fazer nada?

FHC disse muitas vezes: “Não levem a sério o que digo.”

FHC e a reeleição comprada: Por que a Veja não consulta seus arquivos?

O retrato do desgoverno de FHC

Governo FHC: O recheio da pasta rosa e o caso do Banco Econômico

Os crimes de FHC serão punidos?

O Brasil não esquecerá os 45 escândalos que marcaram o governo FHC

FHC ao FMI: “CEF, Banco do Brasil e Petrobras estão à venda.”

As viagens de FHC, de Lula e a escandalização seletiva

Dinheiro da CIA para FHC

A festa de 500 anos do Brasil de FHC dá prejuízo de R$10 milhões ao estado da Bahia

FHC: PSDB está longe do povo. Partido nem sequer sabe o que é povo

Com indicação de FHC para ABL, Sarney faz Ayres Britto esperar a morte de outro “imortal”

Vídeo em que FHC chama os aposentados de vagabundos

Documentos revelam participação de FHC e Gilmar Mendes no mensalão tucano

FHC: “Nós, a elite, temos tendência à arrogância.”

FHC e o vitupério

Bob Fernandes escancara a relação de FHC com a espionagem dos EUA

Contratada por FHC, Booz Allen já operava como gabinete de espionagem dos EUA

Se cuida, FHC: Vem aí a CPI da Espionagem da CIA

A empresa que espionava o Brasil prestava consultoria ao governo de FHC

Era Lula cria mais empregos que FHC, Itamar, Collor e Sarney juntos

FHC já defendeu uma nova Constituinte, mas agora acha autoritarismo. Pode?

FHC se diz contra 100% dos royalties para a educação

FHC já admite que Aécio não tem condições de ser candidato

FHC é o bafômetro de Aécio

FHC não mostrou o Darf

Como a Globo deu o golpe da barriga em FHC e enviou Miriam para Portugal

3 Respostas to “Com uma frase, Dilma desmontaria o golpe pretendido por FHC”

  1. Jésus Araújo Says:

    Tenho a mesma idade de meu colega de profissão FHC (quer dizer, continuo sociólogo), acompanho, desde menino, a política nacional e lamento não querer o ex-presidente dedicar sua velhice a causas mais nobres e úteis à humanidade, como tantos ex-presidentes; prefere empregar seu nome às intrigas da paixão política. O despeito e a inveja do “pau-de-arara” apedeuta que se tornou mais famoso que ele impede-lhe marcar seu nome na história. O mundo está aberto a seus talentos, sua cultura; mesmo seu país poderia se beneficiar de sua ação pacificadora de ex-presidente, contribuindo para o aprimoramento de nossas instituições. Satisfaz-lhe, no entanto, um mundo pequeno de lutas partidárias.

  2. Dayse Silva Says:

    O artigo de Helena Sthephanowitz é primoroso. Com lógica aristotélica, desvenda condutas, seus objetivos e fins, apontando as razões de suas ineficácias. O artigo teve o condão de levar-me a um giro no tempo e no espaço do mundo da política. Veio-me, então, à mente a atuação humanitária do grande político e ex-Presidente norte-americano, Bill Clinton. Ele, que governou, de modo brilhante, um dos países mais democráticos e de maior economia deste Planeta, vem se empenhando em ação humanitária em várias regiões da Terra.
    Ele é, certamente, um grande político, que pensa grande e age elevadamente.
    Um grande exemplo!

  3. pintobasto Says:

    É muito estranho o comportamento do PT em relação aos sucessivos ataques que vem sofrendo duma solerte oposição instalada em órgãos nevrálgicos do Estado. Na primeira tentativa para depôr Lula, usaram o boca rota do Roberto Jefferson para cantar aos quatro ventos sobre o tal mensalão que na realidade era a corriqueira prática de caixa 2, faltosa, mas não tão grave para alarido tão grande. Os videos que mostraram na época foram todos feitos por gente do Carlinhos Cachoeira que pactuava com figurões instalados no congresso e no judiciário. Depois veio o desenrolar do mensalão que virou AP 470 cozinhada pelo famigerado Quinzão, empossado como ministro do STF e verdadeiro algoz do PT que massacrou seus membros mais importantes como José Dirceu e Genoíno, condenando-os sem provas acusatórias a pesadas penas de prisão e o PT ficou quieto como se nada tivesse acontecido!
    Houve mais manobras sujas pelo caminho, mas vamos direto a esta de tentar colocar em movimento um processo de impedimento de Dilma Roussef. Se FHC, o maior traidor da Pátria que o Brasil conheceu, continua transitando pelos jornais dando palpites no governo, é bom lembrar que isso acontece porque Lula ao tomar posse em 2003, deveria ter aberto grande auditoria sobre as tais privatizações que já foram tema de livro onde são todas enumeradas com provas, a Privataria Tucana. Esse sim, foi um capítulo da história brasileira onde FHC grava seu epitáfio de grande traidor e lhe tira toda a credibilidade.para o resto da vida.
    Agora é a Petrobras o palco do golpe que pretendem aplicar na presidente por improbidade administrativa? Será mesmo improbidade ou conivência delituosa? Quanta ousada aleivosia lhes é peculiar no dia a dia de semear discórdia e caluniar! E mais uma vez o PT permanece quieto como se carregasse os Bilhões de reais que foram desviados da Petrobras para o PSDB, mesmo durante seus governos! Falta alguém no PT com garra para pôr a boca no trombone e esclarecer as multidões!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: