Está chegando o dia: Rio Tietê perderá o cheiro ruim até 2015, diz governo

Tiete07_Cheiroso

Governo diz, ainda, que trecho da capital poderá ter até “peixes mais resistentes”. Para ambientalista, no entanto, única espécie que poderia sobreviver é um peixe que respira com a cabeça fora do rio.

Ricardo Gallo, via Folha de S.Paulo de 19 de setembro de 2012

O governo de SP disse ontem [18/9/2012] que o rio Tietê não terá mais cheiro ruim e poderá ter até peixes em 2015 em toda a região metropolitana, em razão do trabalho de despoluição que está sendo feito.

O Projeto Tietê, iniciado em 1992, está na terceira fase e consiste em ampliar o tratamento e a coleta de esgoto.

Segundo o governo, ao final dessa etapa, haverá “alguma vida aquática” entre Suzano e Pirapora do Bom Jesus, no trecho que corta a capital e onde não há oxigênio.

De acordo com Dilma Pena, presidente da Sabesp, estatal que gerencia o projeto, será possível ver no Tietê “peixes mais resistentes”.

Malu Ribeiro, coordenadora da Rede de Águas da Fundação SOS Mata Atlântica, discorda. Para ela, o único peixe que pode sobreviver no trecho do Tietê na capital é o caborja, espécie que não depende do oxigênio da água para viver – ele põe a cabeça fora do rio para respirar.

Outros tipos de peixe que chegarem a essa parte do Tietê inevitavelmente morrerão, afirma a ambientalista. A SOS Mata Atlântica é uma das idealizadoras do Projeto Tietê.

Para tirar o mau cheiro do Tietê, o governo de SP quer ampliar o nível de oxigênio do rio, combatendo o despejo de lixo e sujeira.

Em 2015, o índice de coleta de esgoto na Grande São Paulo deverá subir dos atuais 84% para 87% e o de tratamento, de 70% para 84%, segundo a Sabesp, que atua em 32 das 38 cidades da região. Até 2020, o Estado planeja levar a 100% o tratamento e a coleta de esgoto nestes municípios.

O cronograma original era concluir a universalização até 2018. Segundo a Sabesp, o prazo foi estendido para 2020 pela necessidade de contrair financiamentos e firmar contratos com órgãos internacionais. A universalização está prevista na quarta fase do projeto Tietê, depois de 2015.

Ontem, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que, ao concluir o atual mandato, em 2014, deixará contratos de financiamento encaminhados para permitir a execução nos anos seguintes.

A terceira fase do Projeto Tietê custou US$1,8 bilhão, diz.

Panamby
Alckmin vistoriou ontem [18/9/2012] as obras de uma rede que ligará o esgoto de 80 mil moradores, entre os quais o do condomínio de luxo Panamby, além do Real Parque e Vila Andrade (zona oeste), a uma estação de tratamento em Barueri. A conclusão será no primeiro semestre de 2013, segundo o governo.

Tiete05_Saneamento

Tucanalhas: 20 anos enganando os paulistas.

Leia também:
Folha, 12/10/2003: São Paulo só atende demanda por água até 2010
Agora é oficial: Ministério Público aponta responsabilidade de Alckmin na crise da água
Alckmin pode não ter solução para a água, mas já tem estratégia de mídia
Estelionato eleitoral: Cronologia das pérolas ditas por Alckmin durante a crise hídrica
São Paulo: Por trás da falta d’água, privatização e ganância
Sabesp ignorou regra que reduziria risco de falta de água em São Paulo
Em 2013, devido à falta de manutenção nas tubulações, Sabesp desperdiçou uma Cantareira
“Oh, happy days”: A festa da Sabesp em Nova Iorque e a falta de água em São Paulo
Alguém precisa acordar Alckmin
Os 10 mitos sobre a crise hídrica
Os tucanos já gastaram US$3,6 bilhões para limpar o Tietê, mas o rio continua poluído
O que sai no jornal ou “o racionamento dos fatos”
Em 2009, Serra foi alertado para a crise hídrica de 2015. E não fez nada
Para entender a escassez de água
Sabesp se nega a publicar contratos de empresas que mais consomem água
Luciano Martins Costa: A ordem é preservar Alckmin e criminalizar a população
Empresas começam a deixar São Paulo pela falta d’água
Falta luz? Nos últimos anos, Eletropaulo cortou investimentos
Sabesp: Do Cantareira para a Bolsa de Nova Iorque
Em São Paulo, 360 quilômetros de Metro: Era a previsão de 1968
Secretário de Alckmin diz que reclamações sobre falta d’água em São Paulo são “exibicionismo”
Catástrofe social, econômica e ambiental ronda o estado de São Paulo
É hora de Fernando Haddad coordenar a luta contra a falta de água

4 Respostas to “Está chegando o dia: Rio Tietê perderá o cheiro ruim até 2015, diz governo”

  1. thayna Says:

    Gente o rio tá parecendo o lixão

  2. Hell Back Says:

    Claro que perderá o fedor, pois não haverá mais água. O Tietê se tornará o único rio sólido do mundo. Não haverá mais necessidade de pontes e passarelas. hehehe

  3. emerson57 Says:

    Está correta a reportagem.
    A Afirmação do governo procede. Até o fim de 2015, a exemplo de toda poça de água no estado de São Paulo, estará seco!
    E todos sabemos que rio seco não fede!
    É o chuchuzíssimo desgovernador de Sampa, Aidemim cumprindo mais uma promessa de campanha.

  4. Marcos Pinto Basto Says:

    Um dos cartões postais do PSDB é o poluído rio Tietê que já engoliu Bilhões de Reais, mas continua sendo uma grande vala de esgoto a céu aberto. Serve também para mostrar aos inocentes eleitores a grande capacidade “administrativa” do Serra e Alckmin.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: