Cuba mantém recorde e registra uma das menores taxas de mortalidade infantil do mundo

Cuba_Medicos72_Enfermeiros

Atendimento a bebês prematuros e desnutridos é um dos fortes do programa cubano.

Dados superam os dos EUA e foram obtidos apesar do bloqueio que atinge a ilha; a cada minuto, 11,8 crianças menores de 5 anos morrem no mundo, segundo a Unicef.

Vanessa Martina Silva, via Opera Mundi

Enquanto a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) redefine a meta global, prevista para 2015, de reduzir a mortalidade infantil em um terço, adiando o objetivo por 11 anos, Cuba comemora uma das mais baixas taxas de morte de crianças menores de cinco anos do mundo. A cifra de 4,2 mortos por mil nascidos vivos foi alcançada no final de 2013 graças ao trabalho realizado pelas equipes de médicos e enfermeiras da família é a menor da história da ilha caribenha.

Os números foram revelados pelo jornal oficial Granma na sexta-feira, dia 2/1, e são atribuídos pelo pediatra e chefe do departamento do Programa Materno Infantil do Ministério de Saúde Pública cubano, Roberto Álvarez Fumero, em entrevista ao periódico, ao trabalho realizado ao longo de 2014 que generalizou o uso de progesterona a todas as gestantes com risco de parto prematuro e ao avanço na assistência às mulheres grávidas feita pelo programa de saúde estatal.

Hoje, entre as maiores causas de morte de crianças menores de um ano em Cuba estão doenças originadas no período pré-natal, defeitos congênitos e doenças genéticas, além das infecções.

Os dados são resultado do Sistema de Saúde cubano, afirma Fumero. Por meio do Programa Médico e Enfermeira da Família, mulheres grávidas de todo o país são acompanhadas em todas as etapas da gestação, explica. Também é realizado acompanhamento com assessores genéticos no atendimento primário à saúde, ressalta o médico.

Cuba_Medicos71_Enfermeiros

Programa Médico e Enfermeira da Família permite o atendimento de gestantes e recém-nascidos em qualquer parte do país.

Foi verificada ainda uma melhora na taxa de mortalidade materna. Há três anos não ocorrem mais do que 27 mortes de mulheres diretamente relacionadas à gravidez, parto ou pós-parto. Fumero ressalta que os resultados são decorrentes do resgate do atendimento primário.

O resultado coloca a ilha caribenha, que há mais de 50 anos resiste ao bloqueio econômico e comercial imposto pelos Estados Unidos e que atinge os setores médico e farmacêutico do país, como um dos países com melhor resultado neste quesito em todo o mundo, como confirmam os dados do Banco Mundial.

Cuba_Mortalidade_Infantil01_Grafico

Uma resposta to “Cuba mantém recorde e registra uma das menores taxas de mortalidade infantil do mundo”

  1. Joaquim Caldas Says:

    Comparar uma ilha que regula o nascimento de pessoas escravizadas é muito fácil,dar informações precisas à esse respeito é outra coisa?! Cuba governa 50% da população sulamericana,através do cubanismo represenmtativo,adquirido pelo foro de são paulo,etão Cuba não é só Cuba.Cuba tem que ser responsabilizada pela má conduta que influencia os países das Américas.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: