Não é pelos cinquenta centavos: Haddad desmonta manifestação do Passe Livre

Haddad_Microfone06

Haddad adotou medidas que podem atenuar atos contra alta da tarifa de ônibus. A tarifa aumentou, mas o Passe Livre terá força para levar as pessoas às ruas novamente?

Mauro Donato, via DCM

Ônibus terão a tarifa reajustada para R$3,50. O prefeito Fernando Haddad já divulgou o dia 6 de janeiro para entrada em vigor. Alckmin ainda não definiu nem valor nem data para o aumento nos trens e Metrô mas é certo que ocorrerão (o anúncio deveria ser sincronizado e esse já o primeiro sinal de que as administrações estadual e municipal estão muito preocupadas com a batata quente).

Em razão disso, o Movimento Passe Livre convocou para o dia 9 de janeiro o 1º Grande Ato Contra a Tarifa, às 17 horas em frente ao Teatro Municipal. As atividades começarão já na segunda-feira, dia 5/1, com a realização de uma aula pública contra a tarifa em frente à prefeitura.

O MPL terá forças para recrutar novamente aquele volume de populares que saiu às ruas em 2013?

O prefeito Haddad tomou medidas que podem atenuar a intensidade dos protestos. A primeira delas clássica, divulgar o aumento durante o período de férias (em todas as oportunidades anteriores esse foi o fator apontado pelo próprio MPL como a explicação para que nenhum deles tivesse o impacto do ocorrido em junho 2013).

As demais são a tarifa zero para estudantes de ensino médio e fundamental da rede pública e alunos de ensino superior privado que sejam beneficiários do Fies ou Prouni. O Bilhete Único também terá a tarifa congelada nos R$3 e, por fim, o aumento ficou abaixo da inflação no período (se aplicada, o valor corresponderia a R$3,70. O atual valor vigora desde 2011). Tudo isso junto e misturado provocará um descontentamento menor?

Em nota oficial, o Movimento Passe Livre declarou: “Cobrar pelo transporte – que deveria ser público de verdade – e ainda aumentar esse preço é uma escolha política pela exclusão de pessoas e em favor do lucro dos empresários de ônibus. Este aumento soa mais absurdo quando constatamos que uma auditoria acaba de provar que milhões foram desviados pelas empresas do transporte. Reduzir seu lucro exorbitante e cobrar o dinheiro roubado seria suficiente para manter o preço da tarifa ou até mesmo reduzi-la. Não aceitaremos nenhum centavo a mais! Agora é de R$3,00 para baixo, até zerar!”

A auditoria contratada pela prefeitura concluiu que há espaço para redução na margem de lucro das empresas de ônibus. A média de 18,6% de lucro ao ano é muito superior ao de outras concessões de serviços (estradas por exemplo têm 7%) e pode ser ainda maior afinal os auditores encontraram quase R$700 milhões em despesas sem comprovação, o que torna os balanços apresentados pelas empresas quase sem credibilidade.

Descobriu-se ainda que uma em cada dez viagens programadas não é feita (e nem punida). Só com esse “drible”, os ganhos alcançariam R$31 milhões por mês. Já as multas, se aplicadas, renderiam R$36 milhões aos cofres da prefeitura. Uma inspeção nos carros da frota foi realizada por amostragem (10%) e revelou que mais de 20% dos itens obrigatórios (inclusive de segurança) não estavam presentes. A prefeitura pagou R$1,7 bi em subsídios às empresas de ônibus só neste ano. A auditoria consumiu, ao todo, oito meses de trabalho.

As empresas tiveram seus contratos renovados provisoriamente e aguardam nova licitação prevista para 2015. Os empresários do setor obviamente contestaram os dados, os critérios, enfim tudo que foi apresentado pelos relatórios da auditoria. “Há uma mística quando se diz que o setor é uma caixa-preta. Somos os maiores interessados na transparência”, disse Francisco Christovam, presidente do sindicato das empresas, o SP Urbanuss.

O sistema estrutural operado por empresas concessionárias está majoritariamente nas mãos de apenas três famílias. Só a família Ruas (de José Ruas Vaz) é dona das viações Campo Belo, Santa Amélia, Bristol, Bola Branca, Tupinambá, Ferraz, Tabu, Ipiranga, São João, Tânia, São Miguel, Rápido Brasil, Ultra, Taboão, Independência e São Luís. Detém, sozinha, mais da metade do total da frota da capital paulista. Que transparência ela pode querer?

Além de todos os cuidados aparentemente pensados por Fernando Haddad e equipe, está o fato concreto de que as faixas exclusivas de ônibus propiciaram um aumento de 45% na velocidade média dos coletivos, reduzindo em 38 minutos o tempo médio de viagem. Boa parte dos usuários está satisfeita com isso. Está? Com a palavra, o MPL.

Leia também: Haddad*
Em 2015, Fernando Haddad voltará a dar aulas na USP

Fernando Haddad eleva piso e abre 3,5 mil vagas de professor
2016 já começou em São Paulo e Haddad é o alvo
Haddad: “PT está muito mais maduro do que em 2003.”
Secretário de Educação de Haddad desmonta factoide da Folha
Fernando Haddad e a derrota do cinismo
Prefeitura de São Paulo isenta 3,1 milhões de famílias de pagamento do IPTU
Fernando Haddad já pode alçar voos mais altos
Em rede social, Fernando Haddad critica policiamento na Cracolândia
Fernando Haddad quer aumentar o salário de médicos e ampliar fiscalização das OSSs
Como Fernando Haddad venceu a corrupção que outros não combateram em São Paulo?
Para professor da USP, gestão de Fernando Haddad pode virar marco em São Paulo
Em ato histórico, prefeito Haddad prioriza minorias no Programa Minha Casa, Minha Vida
Haddad assina decreto para notificar imóveis que não cumprem função social
Entrevista: Haddad, ano 2
Bob Fernandes: Descoberto outro propinoduto da máfia dos fiscais de São Paulo
MP investiga gestões de Serra e Kassab por desvio de R410 bilhões do IPTU
Fernando Haddad: “A elite de São Paulo é míope e pobre de espírito.”
Entrevista com Fernando Haddad: “A Prefeitura estava tomada por corrupção.”
MP abre inquérito civil contra Kassab por receber fortuna da Controlar
Kassab recebeu uma “verdadeira fortuna” da Controlar, diz testemunha da máfia do ISS
Máfia demotucana: A lista dos corruptores do ISS
Máfia demotucana: Planilha aponta que 410 empreendimentos pagaram propina a fiscais
Receita do município de São Paulo sobre R$30 milhões com o fim da máfia dos fiscais
Fernando Haddad: “A máfia não seria descoberta sem a ajuda de Donato.”
Antônio Lassance: Arroubo tucano é pânico
Máfia demotucana: Investigação de propina em São Paulo avança sobre a gestão Serra
Máfia demotucana: Haddad desmente Folha sobre repasse de informações à Polícia Civil
Paulo Moreira Leite: Cardoso, Donato e a fábula da classe dominante
A máfia dos fiscais quer pegar Haddad
Máfia demotucana: Secretário ligado a José Serra será convocado a depor em São Paulo
“Não há como recuar, e não haverá recuo”, avisa prefeito Haddad
Máfia demotucana: Como a mídia protege Serra e Kassab
Máfia demotucana: Quadrilha zerou ISS de 107 prédios em São Paulo
Máfia demotucana: Situação era de degradação, diz Haddad sobre a quadrilha do ISS
MP/SP mira Kassab para livrar José Serra
Máfia demotucana: A dama do achaque abre o jogo
Máfia demotucana: “Arquiva”, manda Kassab
Máfia demotucana: A Folha se considera só um papel pendurado na banca
Máfia demotucana: Líder da quadrilha diz que Kassab sabia do esquema e esperava que ele “ganhasse a eleição”
“O implacável braço direito de Serra” e o caso de corrupção em São Paulo
Seus problemas acabaram: Filie-se ao PSDB
Braço direito de José Serra mandou arquivar denúncias de pagamento de propina para construtoras
Prefeito Haddad e a lição de ética
Após investigações, Haddad manda prender ex-funcionários da gestão Kassab/Serra
Há mais envolvidos no esquema de corrupção do governo Kassab/Serra, diz Haddad
Só depois da posse de Haddad, a Veja percebeu que a cidade de São Paulo está um lixo
Para atacar Haddad, “Estadão” usa foto da guerra do Congo para ilustrar matéria
Desespero: Cabo eleitoral de Serra, Soninha xinga Haddad de “filho da p…” e diz que odeia o povo

Uma resposta to “Não é pelos cinquenta centavos: Haddad desmonta manifestação do Passe Livre”

  1. Cristina Reis Says:

    Em Minas Gerais a tarifa aumentou para R$ 4,90. Os ônibus não possuem uma única tarifa que podem chegar há mais de R$ 7,00, sejam os percursos de 12 ou 30 km rodados. Os políticos alegam que a estrada é federal.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: