Dilma socorre São Paulo para acabar com a situação crítica da falta d’água no estado

Dilma_Infraestrutura01_SP

“Eu vou dar sequência, nos próximos quatro anos, à forma de relacionamento que nós construímos ao longo dos quatro anos do meu governo e do governo do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin”, disse Dilma. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

Via Blog do Planalto

A presidenta Dilma Rousseff enalteceu a relação republicana com o governo do Estado de São Paulo na solução de problemas como o da falta de água em São Paulo. Em assinatura de projetos de infraestrutura para o Estado nesta quinta-feira, dia 24, Dilma destacou que o financiamento da Caixa, por meio de PPP para o Sistema Produtor de São Lourenço, deve beneficiar 1,5 milhão de pessoas e se juntará à pauta das demais medidas que governo federal e governo do estado têm construído para enfrentar a crise hídrica.

“Eu tenho certeza que, hoje aqui, nós damos mais um passo no sentido de evitar uma situação crítica no maior estado com esse financiamento a São Lourenço”, afirmou Dilma.

Ela garantiu dar sequência aos projetos de investimentos em segurança hídrica apresentados pelo governo do Estado de São Paulo, e em discussão no governo, logo no início de 2015.

Dilma destacou ainda o volume de recursos em mobilidade urbana para cerca de 33 municípios no Estado. De acordo com ela, do montante de investimentos que chega a quase R$58 bilhões, em torno de R$30 bilhões é do governo federal, o que corresponderia a 51% do total.

A presidenta aproveitou para ressaltar que a campanha eleitoral terminou é que é hora de “respeitar as escolhas legítimas da população brasileira.”

“É fato que durante a campanha é natural divergir, é natural criticar, é natural disputar. […] No entanto, depois de eleito, nós temos de respeitar as escolhas legítimas da população brasileira. E essas escolhas legítimas, elas em um país que preza a democracia, que está em processo, inclusive, de construir cada vez mais, e de aprofundar a sua democracia que está ficando cada vez mais madura. E isso é algo extremamente necessário, essas relações republicanas e parceiras”, enfatizou.


***

Alckmin_Infraestrutura01

“O governo tem apoiado o estado de São Paulo em várias iniciativas de saneamento, abastecimento de água, drenagem, na questão do esgotamento sanitário também”, disse o ministro Gilberto Occhi. Foto: José Cruz/Agência Brasil.

Governador de São Paulo agradece espírito republicano da presidenta Dilma
Via Blog do Planalto

Em conversa exclusiva com o Blog do Planalto, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, avaliou a importância da parceria do governo federal com o estado e destacou o espírito republicano demonstrado pela presidenta Dilma. As declarações foram feitas na quinta-feira, dia 4/12, no Palácio do Planalto, após cerimônia em que foram assinados termos de compromisso para execução de obras de saneamento básico e de mobilidade urbana no estado de São Paulo.

“Assinamos dois contratos, ambos muito importantes, de alto interesse da população de São Paulo e da qualidade de vida dos brasileiros de São Paulo. O primeiro, na área de saneamento básico, é um financiamento. A obra já vai sendo executada desde o final do ano passado e esse financiamento vai ser importante para dar um impulso ainda mais forte. O segundo contrato, são recursos do OGU, do PAC, são R$500 milhões para a linha 9, mobilidade urbana. Então, eu diria que é uma boa parceria. Agradeci à presidenta Dilma por todo o empenho, pelo espírito republicano. E, ao trabalho, agora executar rápido as obras”, disse o governador.

O investimento total das obras é de R$3,24 bilhões, sendo R$2,6 bilhões para as obras do Sistema Produtor São Lourenço e R$633,6 milhões para obra da extensão da Linha 9 da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

O financiamento do governo federal às obras de abastecimento de água, de acordo com o ministro das Cidades, Gilberto Occhi, demonstra a sensibilidade da presidenta Dilma em apoiar esse momento difícil que a população de São Paulo vem passando com a dificuldade no abastecimento de água.

“O governo tem apoiado o estado de São Paulo em várias iniciativas de saneamento, abastecimento de água, drenagem, […] a questão do esgotamento sanitário também. Nós estamos investindo muito lá em São Paulo nessa obra que é consequência de uma falta de investimento durante muitos anos. Agora, o que estamos trabalhando é o apoio a essa questão hídrica do estado de São Paulo que tem afetado uma região lá que traz muita dificuldade no abastecimento de água”, declarou o ministro.

A obra de abastecimento de água do Sistema Produtor São Lourenço será realizada por meio de Parceria Público-Privada (PPP). O investimento é de R$2,6 bilhões, sendo R$2,3 bilhões de financiamento. Deste total, R$1,82 bilhão é financiado pela Caixa Econômica Federal e R$522,8 milhões por bancos privados. A contrapartida da empresa Sistema Produtor São Lourenço é de R$261,2 milhões. A ampliação e a readequação do sistema de abastecimento de água municipal beneficiarão cerca de 1,5 milhão de habitantes dos municípios de Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Santana do Parnaíba e Vargem Grande Paulista.

O Sistema São Lourenço será composto das obras de captação de água bruta na margem direita da represa Cachoeira do França, em Ibiúna; a adutora de água bruta; e a Estação de Tratamento de Água (ETA) Vargem Grande, projetada para funcionar 24 horas com duas Estações Elevatórias de Água Tratada (EEAT). Também será implantado o sistema de adução de água tratada com dois subsistemas independentes, além de dois reservatórios de compensação para atender Cotia, Itapevi, Jandira, Barueri, Santana do Parnaíba e Carapicuíba. O outro subsistema vai atender Vargem Grande Paulista e o setor Caucaia do Alto no município de Cotia.

Mobilidade urbana
A obra de Extensão da Linha 9 CPTM contará com R$633,6 milhões, sendo R$500 milhões de OGU e R$133,7 milhões de contrapartida do estado de São Paulo. A obra foi selecionada pelo Pacto da Mobilidade Urbana, anunciado pelo Governo Federal em junho de 2013.

A extensão será de 4,4 quilômetros da estação Grajaú até Varginha (Zona Sul de SP), com uma parada intermediária na estação Mendes – Vila Natal. O empreendimento inclui duas estações, o Pátio Varginha, viadutos ferroviários e rodoviários, duas passagens subterrâneas de pedestres e uma passarela. Além disso, serão construídos dois bicicletários, sistemas de energia, sinalização, telecomunicações e obras complementares de drenagem. A previsão é que a obra beneficiará 631 mil usuários por dia.

2 Respostas to “Dilma socorre São Paulo para acabar com a situação crítica da falta d’água no estado”

  1. pintobasto Says:

    Dilma errou ao tratar Alckmin com ombridade. Deveria ter colocado o Governo Federal comandando todas obras em S.Paulo para evitar roubos do dinheiro público e mostrar como se administram obras públicas. Deveria ter exigido a compra das ações da Sabesp na mão de etrangeiros! O momento é propício para tal operação.

  2. Maria Clenice Viana Valadares Says:

    AKI EDUARDO CAMPOS USOU $ FEDERAL TODO O TEMPO ASSIM COMO ALKIMIM;USAVA CARA DE ODIO PRA DILMA COMO SE O $ SAISSE DO BOLSO DELE E ELA TIVESSE ROBANDO.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: