Mais um boimate da Veja, agora na Venezuela

Veja_Boimate03

Miguel do Rosário

Já virou lenda a inacreditável barriga da Veja quando reproduziu uma matéria, publicada na imprensa londrina (no dia da mentira), de que cientistas alemães haviam conseguido criar um híbrido entre o boi e o tomate.

O boimate tornou-se símbolo da decadência do jornalismo brasileiro, em especial da facção reacionária representada magnificamente pela revista Veja.

Desde então, a Veja produz boimates em série. Hoje fiquei sabendo de mais um.

Há algumas semanas, Rodrigo Constantino, colunista da Veja, publicou um iracundo post repercutindo uma denúncia, feita por um procurador de Goiás, de que crianças brasileiras estariam sendo levadas para a Venezuela, para serem doutrinadas na ideologia bolivariana.

O procurador e o colunista basearam-se numa notícia, catada no site do governo venezuelano, que algumas crianças de uma comunidade do Brasil receberiam aulas de jornalismo comunitário.

Era boimate puro na veia. Leia abaixo.

MEU BRASIL VENEZUALANO
Provável erro de interpretação leva procurador goiano a pedir apuração sobre recrutamento de jovens brasileiros para brigadas bolivarianas.
Samy Adghirni de Caracas

Um inquérito do Ministério Público Federal de Goiás para apurar suposto recrutamento ideológico de menores brasileiros pela Venezuela foi provavelmente aberto por um erro de interpretação sobre o significado da palavra “Brasil”.

No dia 17 de novembro, o procurador Ailton Benedito de Souza assinou sindicância “para apurar ações ou omissões ilícitas da União, relativamente às condutas praticadas pelo governo venezuelano, ao levar, desde 2011, crianças e adolescentes brasileiros à Venezuela, com o fim de transmitir conhecimentos relativos à revolução bolivariana”.

O texto diz que “Brigadas Populares de Comunicação contam com a participação de 26 crianças e adolescentes da comunidade do Brasil”.

O inquérito, que gerou debate em blogs políticos e redes sociais, menciona, porém, comunicado do site do Ministério das Comunas e Movimentos Sociais da Venezuela de março de 2011.

O texto chegou agora às mãos do procurador goiano e o levou a pedir a investigação – embora Goiás não tenha elo direto com a questão.

O comunicado venezuelano fala da comunidade “de” Brasil – uma localidade com o mesmo nome, mas nenhuma relação, com nosso país.

“Com a participação de 26 meninos, meninas e adolescentes da comunidade de Brasil, no Estado Sucre, e durante uma semana, formou-se a Brigada da Comunicação Popular [que irá] transmitir tudo aquilo relacionado com os avanços em matéria infanto-juvenil que a revolução bolivariana leva adiante”, diz o texto do site do Ministério das Comunas.

As brigadas são um tipo de curso de jornalismo comunitário e propaganda oficial.

A comunidade de Brasil é um bairro popular situado na cidade de Cumaná, no Estado de Sucre, 400 km a oeste de Caracas. “A comunidade Brasil não tem nada a ver com o país Brasil nem é conhecida por abrigar comunidade brasileira”, disse em entrevista à Folha, por telefone, uma moradora de Cumaná.

A procuradoria estipulou prazo de dez dias para que o Itamaraty comunicasse a identidade dos jovens supostamente levados para a Venezuela e fornecesse informações sobre possível rede de tráfico humano.

O prazo venceu nesta quinta-feira, mas o Itamaraty diz não ter recebido ofício da Procuradoria da República.

A suspeita acirrou ânimos no Brasil por surgir no rastro do episódio da babá da família do ministro venezuelano das Comunas, Elías Jaua, que foi presa no mês passado no aeroporto internacional de Guarulhos (São Paulo) com um revólver na mala.

Jaua disse que a arma era sua e estava na mala da babá por engano. O episódio irritou o Itamaraty, que não havia sido informado da visita.

A comunidade chamada Brasil fica no estado de Sucre, Venezuela. Não tem qualquer relação com o Brasil. Não há sequer comunidade brasileira na cidade.

***

O site Jornalismo Wando também repercutiu a notícia.

IMAGEM WANDALIZADA
Talvez o maior fantasma da nova direita brasileira seja o Abominável Foro de São Paulo. Apesar de ser pintado como um Godzilla que massacra os povos latino-americanos, o Foro nada mais é que um inofensivo clubinho de partidos de esquerda e movimentos sociais. Uma espécie de Rotary Club canhoto do continente. Segundo o site do Foro, até partidos de oposição ao governo Dilma, como PPS e PSB, fazem parte do grupo.

Mas, como a ficção é sempre mais interessante que a realidade, muitos preferem pintá-lo como um grande monstro prestes a recrutar nossas crianças para a luta de classes. Vejam essa notícia que saiu no O Globo.

Venezuela_Criancas_Goias01

Sentiram o drama? Em conluio com o governo brasileiro, a Venezuela estaria levando nossas crianças e adolescentes “para serem doutrinadas na revolução bolivariana”. Antigamente, eram a Loira do Banheiro, o Homem do Saco Preto e o Palhaço da Kombi que aterrorizavam nossas criancinhas. Hoje é o Abominável Foro de São Paulo quem tira o sono delas.

O responsável pela abertura do inquérito foi um procurador da República, Ailton Benedito, cuja ação em defesa de nossa soberania foi elogiada por muita gente. Até Myrian Rios apareceu para aplaudir essa iniciativa do bem:

Mirian_Rios01_Criancas_Venezuela

Todos ficamos mais tranquilos em saber que há gente preocupada em resguardar a saúde ideológica de nossos pimpolhos. Mas o que ninguém sabia é que o inquérito se baseou em um documento de 2011, em que o governo venezuelano anunciava o recrutamento de jovens e adolescentes da própria Venezuela, conforme explicou a Folha de S.Paulo:

“O inquérito, que gerou debate em blogs políticos e redes sociais, menciona, porém, comunicado do site do Ministério das Comunas e Movimentos Sociais da Venezuela de março de 2011. […] O comunicado venezuelano fala da comunidade “de” Brasil – uma localidade com o mesmo nome, mas nenhuma relação, com nosso país.”

Na verdade, “Brasil” é um bairro da cidade de Cumaná, que fica a 400 quilômetros de Caracas. Ou seja, a Justiça foi acionada, a imprensa repercutiu, e as redes sociais ficaram chocadas com mais essa ação diabólica do Abominável Foro de São Paulo. Diabólica, porém tão fictícia quanto a Loira do Banheiro.

E você, caro leitor? Ainda acha que o Godzilla Vermelho irá roubar nossas criancinhas? Ou precisamos de um fantasma para nos manter sempre alertas contra os comunistas?

6 Respostas to “Mais um boimate da Veja, agora na Venezuela”

  1. Dayse Silva Says:

    Li o noticiado acerca do ato do Procurador Ailton Benedito.
    Não me dei por satisfeita; reli o noticiado.
    Ainda relutante, pensei que talvez o divulgado fosse fruto de um mal-entendido.
    Não era!
    Infelizmente, não era!

  2. Jardel Lopes Says:

    Até que ponto chega o desespero destes coxinhas. E andei queimando umas capas da revista veja em Praça Pública. Fiquei preocupado depois. Afinal de contas, nos tempos de Hitler ele costumava queimar publicações genéricas. Estou achando que temos mais que queimar lixo midiaco e contribuir para que nosso povo fique livre deste lixo. A que ponto chega o desespero. Envolve até um procurador da república. Este cidadão não teria um google para pesquisar …

  3. pintobasto Says:

    Há dias vi um vídeo postado por um site que só divulga lixo contra o governo, onde um fulano intitulado de professor fazia a denúncia que estavam levando crianças de Goiás para a Venezuela para serem mentalizadas pelo bolivarianismo.
    Pelo jeito de falar, notava-se logo que estava vomitando texto decorado apesar de tentar mostrar indignação.
    Não é necessário ser muito inteligente, nem especialista em política internacional para saber que temos entre nós uma turminha de papagaios de pirata travestidos de urubus midiáticos que fazem de tudo para tentar denegrir a Venezuela. A grande mídia sonegadora e seus lacaios vira-latas adoram latir estafadas ladainhas contra o país vizinho que tem um governo nacionalista como toda a América Latina deveria ter!
    Agora um procurador da república como esse Ailton Benedito, abrir um inquérito para averiguar uma denúncia sem qualquer fundamento é digna de promoção a catador de lixo para aprender como custa ganhar a vida. Quanto ganha um procurador da república? Que prejuízo mensal…por esta e por outras iguais que o Brasil progride devagar.

  4. marcos Says:

    Prêmio ¨ASNO¨ também ao Constantino, que tem se revelado uma excelente xerocópia do Reinaldo Rola Bosta Azevedo.
    Qualquer pio é motivo de capa.

  5. Jackson Roberto Says:

    Muitíssimo bacana!!!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Waldemar Parra Says:

    Chésussss….Isso por quê Simon Bolivar nada tem haver com a Cultura Cat Chup que não assusta os notáves juízes e procuradores. Eu ficaria assustado com os Milk Shakes e Bacons…pois aquele povo YES, Like in the War. Entre o pequeno país Caribenho e a maior potência há um abismo humano, que separa a bondade da frieza….viva o cheese egg, Chicken litle, Mc Donalds in the Coke.
    Entre um e outro, sou muito mais Martin Luther King, Forest Gump e John Kennedy.
    Para abrasileirar essa conversa, estão tentando Cubanizar o Brasil desde 2002. Quatorze anos se passaram, e até agora nada. Eita Governo ruim de transformar o Brasil em Cuba….Maldito PT. Eu aqui louco para tomar uns burritos e fumar um legítimo Havana….e agora os anti-anti não acertaram uma. Muito ódio do PT.
    Será que o motivo seria o Partido ter demonstrado muito mais competência para gerir o Capitalismo, do que aqueles que o endeusam tanto???
    Entreguem o prêmio ¨ASNO¨ do ano ao procurador Federal….Abestado.

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: