Cynara Menezes: 10 perguntas que eu queria fazer para Armínio Fraga, mas ele não quis responder

Armirio_Fraga09_Ebola

Cynara Menezes em seu blog Socialista Morena

Estou convencida de que nós, que não entendemos nada de economia, precisamos fazer um esforcinho extra, porque este é o principal assunto nesta eleição, ao lado das questões morais. Escolher entre dois modelos econômicos distintos, que definirão qual é o Brasil que queremos: é isto que vamos fazer no 2º turno. O problema, a meu ver, é que falta transparência ao projeto do PSDB. O do PT a gente já conhece. Obviamente são necessários ajustes (o ex-ministro Bresser-Pereira falou muito bem aqui), mas, na pior das hipóteses, será mais do mesmo. Enfim, sabemos qual é o projeto econômico do PT, mas não sabemos qual é exatamente o projeto econômico do PSDB. A não ser pelo que os mais velhos já vivenciamos, o que não é nada animador.

Pensando nisso, resolvi colocar mãos à obra e decidi procurar a melhor pessoa para esclarecer minhas dúvidas: o principal assessor econômico de Aécio Neves, ex-presidente do Banco Central de Fernando Henrique Cardoso e cotado como futuro ministro da Fazenda se o tucano for eleito. O carioca Armínio Fraga, 57 anos, brasileiro com dupla nacionalidade norte-americana, não possui assessor de imprensa. Sua assistente me disse que escrevesse um e-mail solicitando a entrevista, com os meus contatos. Foi o que fiz.

Olá, Márcia, tudo bom? Acabei de falar contigo pelo telefone. Então, como te expliquei, fiz há poucos dias uma entrevista com o ex-ministro Bresser que repercutiu muito no meu blog. E gostaria muito de fazer algo semelhante com o dr. Armínio Fraga. Ou seja, uma entrevista para ‘leigos’ em economia, para tentar entender mais ou menos qual é o projeto econômico do PSDB.
Um abraço e obrigada,
Cynara

A resposta chegou em exatos 13 minutos:

Prezada Cynara,
O Dr. Armínio Fraga lhe agradece, porém não poderá atender sua solicitação de entrevista.
Cordialmente,
Márcia

Claro que ele tem todo o direito de não querer me atender, só acho uma pena. Reforça a impressão de que o PSDB esconde alguma coisa. Nada me impede, porém, de divulgar aqui as perguntas “leigas” que gostaria de ter feito a Armínio. E que, tenho certeza, milhões de brasileiros gostariam de ver respondidas:

1 – Quando o senhor assumiu o Banco Central no governo FHC, aumentou os juros para 45% (hoje os juros brasileiros ainda estão entre os mais altos do mundo, mas na casa dos 11%). Isso vai acontecer novamente?

2 – O senhor falou que acha que o salário mínimo “cresceu muito”. E, no entanto, alguns economistas apontam o aumento do salário mínimo nos anos que o PT governa como uma das principais razões para a diminuição da desigualdade social no Brasil, mais até que o bolsa-família. Qual será a política econômica do PSDB em relação ao salário mínimo? Vocês pretendem acabar com o reajuste automático?

3 – Existe um áudio circulando nas redes sociais em que o senhor fala que está provado que os bancos públicos não são um “modelo que favorece o crescimento” e que iria reduzir as funções deles até que “não sobrasse muito”. O que o senhor quis dizer com isso? O que vai acontecer com a Caixa, o Banco do Brasil e o BNDES em um virtual governo Aécio Neves?

4 – Volta e meia o PSDB acena também com mudanças nas leis trabalhistas. Quais seriam elas exatamente?

5 – O jornal Financial Times publicou um artigo recentemente dizendo que o senhor decepcionou no debate com Guido Mantega, ministro da Fazenda de Dilma, porque “precisa achar uma forma de desconstruir a crença que o que é bom para os mercados é ruim para as pessoas e vice-versa”. Mas o que é bom para os mercados pode de fato ser bom para as pessoas? Como, se em geral o que é bom para os mercados faz concentrar ainda mais a renda?

6 – O modelo que vocês propõem é, de acordo com o candidato Aécio Neves, retomar o crescimento de “forma sustentável”. Para mim isso soa como “embromation”. O que significa crescer de forma sustentável?

7 – O senhor pode garantir que, com o modelo do PSDB em prática no governo, não haverá arrocho, recessão e desemprego no País?

8 – Este crescimento “sustentável” irá continuar ajudando a diminuir a desigualdade social ou isto não é o foco?

9 – A área social do governo sofrerá cortes? Seriam cortes na área social as medidas que o candidato Aécio diz que serão “decisões impopulares” de um provável governo seu?

10 – A experiência do PSDB no governo– fora a estabilização da moeda, que vem do governo Itamar Franco– é de triste memória para os brasileiros que a viveram. Desemprego alto, recessão e também inflação na casa dos 12%. O que vocês fariam diferente agora?

Silêncio.

2 Respostas to “Cynara Menezes: 10 perguntas que eu queria fazer para Armínio Fraga, mas ele não quis responder”

  1. Emerson Pedro (@EmersonPedro2) Says:

    Just oil! Always the oil! Esta talvez deva ser a expressão mais usada no mundo quando pedimos respostas sobre crise. O preço do petróleo é o grande vilão da crise brasileira, os desfalques na Petrobrás são dinheiro de pinga, o vilão é o preço. Apesar da queda no preço do barril, os resultados operacionais da Petrobras causam inveja ao mundo dos hidro-carbonetos, sua eficiência e sua eficácia. o pré-sal passa a estabelecer uma nova fronteira, a exploração em grandes profundezas, se nós brasileiros, parcos analfabetos e mal informados conseguimos, o que esta tecnologia faria nas mãos de alemães e japoneses, e americanos. Afinal foi tão fácil tirar o controle do minério das mãos dos brasileiros… Hoje nós produzimos minério de ferro e não controlamos preços, produzimos manganês e níquel e não controlamos os preços, Niobita e outras terras raras e não controlamos os preços… Afinal quanto as mineradoras pagam para explorar nossas riquezas? Quanto de impostos recolhem? Quais são as vantagens para o povo detentor destas riquezas? Não deixamos de ser colônia? Produzimos comida para o mundo e não controlamos os preços, agora teremos que importar milho, porque não tivemos planejamento e as áreas diminuíram muito, nossos silos só servem de pontes para a exportação, somos controlados por interesses de poucos, sofremos como manadas desenfreadas a beira do precipício, guiados por quem paga mais. Temos déficit… KKKKKKKKKKKKKKKKKKK déficit de atenção talvez, se o ajuste é de 131 bilhões, e temos 392 bilhões para receber, nós somos mesmo é muito incompetentes em cobrar nossas contas, Estamos sendo convencidos de que a nossa menina dos olhos é uma rameira, e que devemos deserda-la… Além dela ter sido estuprada pela politica, e estar ali forte e confiante, nós povo que temos que ampara-la, como deve uma mãe amparar um filho após uma violência desta, que sujou o nome da menina, e que a transformou em pária, não, vamos dá-la, melhor que nos paguem para levá-la, e com elas seus engenheiros brilhantes, e nós fiquemos aqui com nossos advogados, que são brilhantes também…

  2. pintobasto Says:

    Se o Brasil tivesse homens públicos que fizessem respeitar a lei, Aécio Neves não seria candidato nem a porteiro do congresso nacional quanto mais senador e candidato a presidente! Armínio Fraga estaria enjaulado há muito tempo, fazendo companhia a FHC, Serra e muitos outros que doaram numerosas empresas estatais como se fossem património deles. O problema é lei que só serve para punir os mais pobres que roubam uma galinha!

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: