Se cuida, Dudu: Brasil investiga Pasadena, mas refinaria de Pernambuco é problema maior

Refinaria_Pernambuco01A

Refinaria Abreu e Lima, Pernambuco.

Jeb Blount, via Reuters Brasil

A compra de uma refinaria nos Estados Unidos pela Petrobras por US$1,2 bilhão virou tema de campanha eleitoral, com a oposição afirmando que a estatal pagou 20 vezes mais que o valor justo pela unidade no Texas e que Dilma Rousseff errou ao aprovar o negócio quando era presidente do Conselho da empresa em 2006.

A investigação, porém, está provavelmente mirando na refinaria errada: mesmo que a Petrobras tenha pago caro, a refinaria de Pasadena, com capacidade para processar 100 mil barris por dia, pode ter sido o melhor negócio em refino que a petroleira já fez em pelo menos três décadas.

[…]

A Petrobras não quis comentar sobre Pasadena, pois está conduzindo sua própria investigação, mas José Sergio Gabrielli, que era presidente da Petrobras na época da aquisição, disse nesta semana que a compra de Pasadena foi “um grande investimento”.

[…]

Para efeito de comparação, a saudita Aramco e a francesa Total construíram em Jubail (Arábia Saudita) uma refinaria para 400 mil barris diários por US$10 bilhões, ou US$25 mil por barril –menos de um terço do custo da Rnest (refinaria do Nordeste, a Abreu e Lima).

A chinesa Sinopec planeja concluir no ano que vem em Guangdong uma refinaria para 200 mil barris diários ao preço de US$9 bilhões (US$45 mil por barril), quase metade do custo da refinaria no Nordeste.

Em Port Arthur (Texas), a Aramco e a anglo-holandesa Royal Dutch Shell gastaram US$10 bilhões por uma refinaria para 350 mil barris/dia, o que também equivale a um terço do valor em Pernambuco.

Em nível mundial, refinarias novas para o processamento de petróleo pesado estão custando “no máximo” 38 a US$45 mil por barril, segundo um consultor de refino dos EUA que trabalhou em refinarias da América do Norte, Oriente Médio, América Latina e Ásia.

[…]

As refinarias na costa norte-americana do Golfo do México, onde fica Pasadena, geralmente lucram cerca de US$10,00 por barril refinado, segundo Margolin, da Cowan and Company, e Alen Good, analista de ações de empresas de petróleo e refino na Morningstar, em Chicago.

[…]

Com base no desembolso de US$1,2 bilhão, a Petrobras provavelmente conseguiria reaver o investimento de Pasadena em cinco anos, segundo Good.

Isso pode se dever mais à sorte do que a um investimento inteligente. Quando a compra foi aprovada, em 2006, a Petrobras estava procurando formas de refinar seu petróleo nos EUA, pois havia a expectativa de que esse país passaria a comprar mais petróleo bruto do Brasil.

Desde então, o boom do petróleo de xisto nos EUA aumentou a demanda pelo refino de petróleo, tornando mais valiosas as refinarias na costa do Golfo.

A cifra de US$1,2 bilhão também pode representar um valor superestimado em relação ao verdadeiro custo de Pasadena, já que o total incluía US$595 milhões em outros itens, como uma parte do estoque de petróleo da empresa Astra já presente na unidade, além de multas e taxas legais. Good e Margolin disseram que esses custos deveriam ser excluídos da avaliação da refinaria.

Quando isso é feito, chega-se ao valor de US$486 milhões pela refinaria propriamente dita, ou US$4.860,00 por barril – valor que pode ser recuperado em um ano de operação a plena capacidade. Ainda para efeito de comparação, 18 vezes menos que a Rnest.

“Faz pouco sentido se comover com Pasadena quando você considera o que a Petrobras está pagando mais pela capacidade de refino no Brasil”, disse Good. “Com esses preços, faz mais sentido para a Petrobras comprar refinarias nos EUA do que construí-las no Brasil.”

Gabrielli também questionou a cifra de US$1,2 bilhão, alegando que na verdade a refinaria texana custou menos de US$500 milhões.

Gasolina política

Pedro Galdi, analista-chefe da SLW Corretora, de São Paulo, disse que os investigadores deveriam se voltar muito mais para a Rnest do que para Pasadena.

“Todas as refinarias da Petrobras são, de alguma forma, fora da norma, e tenho poucas dúvidas de que, se uma CPI for realmente instalada, isso vai aparecer muito claramente”, disse ele. “Houve uma séria má gestão.”

A refinaria Rnest surgiu de um acordo entre os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez, da Venezuela.

A ideia inicial era que a unidade recebesse 60 por cento do petróleo do Brasil e 40 por cento da Venezuela, numa demonstração de amizade internacional e como forma de impulsionar a indústria regional.

Mas para lidar com petróleo venezuelano, que é mais pesado e com poluentes tóxicos do que o produto brasileiro, a Petrobras precisava de duas linhas de refino separadas, e por isso foi preciso acrescentar instalações adicionais.

Funcionários do governo já alertaram aos críticos de Pasadena que uma investigação mais ampla poderá respingar sobre eles próprios. Pernambuco, afinal, é um Estado que já foi governado por Eduardo Campos, ex-aliado e hoje rival eleitoral de Dilma.

[…]

Clique aqui para ler a tradução completa.

Leia também:

Antonio Lassance: Quem tem medo de uma CPI ampla?

Valor Econômico mistura números e eleva prejuízo de Pasadena para US$2 bilhões

Petrobras assinala recordes em refinaria e de extração no pré-sal

Petrobras: 42 milhões nada, Astra pagou quase US$500 milhões por Pasadena

Memória curta da oposição disfarça falta de propostas

Negócio mais polêmico da Petrobras vem da era FHC

Ano a ano, os estragos que FHC fez na Petrobras

Para ler, divulgar e guardar: O legado de FHC e outras “obras”

O dedinho de FHC, o porto de Cuba e as hidrelétricas do Aécio

O contra-ataque do governo na CPI da Petrobras

Recordar é viver: Justiça mira gestão da Petrobras na era FHC

A Petrobras e as tucanisses

Miguel do Rosário: Documentos comprovam que Astra pagou mais por Pasadena

Alguns esclarecimentos importantes sobre Petrobras e Pasadena

A Petrobras incomoda

A Petrobras é o alvo do ódio, mas fingem que a defendem

Lobos e cordeiros nos ataques especulativos à Petrobras

Janio de Freitas: O mistério do futuro

O jogo pesado: Tirar a Petrobras de campo

Sérgio Gabrielli explica a senadores detalhes da compra da refinaria nos EUA

A história de Pasadena que a “grande mídia” não contou e o vídeo não editado pela Globo

Ata confirma versão de Dilma sobre Pasadena

Petrobras lança US$8,5 bilhões em bônus e demanda supera US$22 bilhões

Petrobras bate rivais em todos os indicadores

Petrobras bate novo recorde de produção no pré-sal

Petrobras valia US$15,4 bilhões em 2003. Hoje vale R$214,6 bilhões. O que a mídia noticia

Faz algum sentido tratar a Petrobras como uma empresa quebrada?

Banco ataca e depois “enche o carrinho” de Petrobras

Mídia golpista e PSDB noticiam: Petrobras tem “32% de chances de falir”. É? Então a Vale tem 59%

“Consultores” da Folha criam o inédito: Maior campo do mundo é “problema para a Petrobras

Lucro menor da Petrobras tem nome: investimento gigante

Petrobras 60 anos, com meta de dobrar produção

Lula critica “bisbilhotice” de Obama sobre Dilma e a Petrobras

Petrobras tem lucro de 40% mais que o “previsto”

“Bomba” da Época difamando a Petrobras é desmentida em 24 horas

Um recorde após outro: E a Petrobras está em crise?

FHC ao FMI: “CEF, BB e Petrobras estão à venda.”

Petrobras vai investir US$236,7 bilhões nos próximos cinco anos

Petrobras responde à turma da Petrobrax

PSDB debate Petrobras: É o partido da piada pronta

PSDB, da Petrobrax, ensina como gerir Petrobras

Petrobras cala a boca do PIG nativo e internacional

Stanley Burburinho: Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobrax, quer dizer, Petrobras

Petrobras: Dilma terá de pagar dívida de R$4,7 bilhões deixada por FHC

Petrobras bate rivais em todos os indicadores

Petrobras bate novo recorde de produção no pré-sal

Transpetro alcança marca de 10 navios lançado ao mar

Dilma diz que leilão do Campo de Libra é “passaporte para o futuro”

Os lances de Libra e o lance de 2014

Economistas que privatizaram a Vale deveriam se envergonhar de criticar Libra

Pré-sal: O discurso que Aécio não fez e engoliu

Paulo Moreira Leite: Quem perdeu no pré-sal

A redistribuição social da renda petroleira

FHC leiloou Campo de Libra por R$250 mil

Os números finais do leilão do Campo de Libra

Mídia golpista e PSDB noticiam: Petrobras tem “32% de chances de falir”. É? Então a Vale tem 59%. Que burros. Dá zero pra eles!

Dilma: “Quem quer mudar a regra do petróleo, que mostre a cara.”

Pré-sal vai gerar 87 milhões de empregos

União terá 85% de lucro com o Campo de Libra: “Isso é bem diferente de privatização”, afirma Dilma

Pré-sal: Brasil ganha R$1 trilhão no leilão do Campo de Libra, alcançando recorde mundial

Entenda o motivo de a mídia golpista atacar a Petrobrax, quer dizer, Petrobras

FHC ao FMI: “CEF, Banco do Brasil e Petrobras estão à venda.”

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: