Paulo Moreira Leite: Entre a justiça e a farsa

Paulo_Moreira_Leite09B

Depois da vitória correta de Azeredo no STF cabe perguntar por que os réus da AP 470 não tiveram o mesmo direito.

Paulo Moreira Leite em seu blog

Ao decidir, por 8 votos a 1, que Eduardo Azeredo deve ser julgado em Minas Gerais pelas denúncias ligadas ao mensalão tucano, o Supremo fez a opção correta entre a farsa e a justiça.

A farsa, como se sabe, consistia em negar a Azeredo o direito de ser julgado em primeira instancia – e depois pedir um segundo julgamento em caso de condenação, como a lei assegura a todo cidadão sem prerrogativa de foro – apenas para manter um teatrinho coerente com a AP 470.

Eduardo Azeredo teve seu direito reconhecido pacificamente, por 8 votos 1, placar tão folgado que desta vez não se ouvirá o coralzinho de quem culpa os “dois ministros da Dilma” por qualquer resultado que não lhe agrada.

Em nome da mitologia em torno do “maior julgamento da história” se poderia querer repetir uma injustiça por toda a história.

Assim: já que nenhum réu ligado ao PT teve direito a um julgamento em primeira instância, o que permite a todo condenado entrar com um recurso para obter um segundo julgamento, era preciso dar o mesmo tratamento a pelo menos um dos réus ligados ao PSDB. Para esconder um erro, era preciso cometer um segundo – quando todo mundo sabe que isso não produz um acerto, mas apenas dois erros.

Com decisão de ontem [27/3] ficou um pouquinho mais fácil reconhecer um fato que já é reconhecido por um número crescente de estudiosos, de que a AP 470 foi resolvida como um julgamento de exceção.

Nas fases iniciais das duas ações penais, não custa lembrar, o STF deu sentenças diferentes para situações iguais, o que sempre pareceu escandaloso. Desmembrou o julgamento dos tucanos. Apenas réus com mandato parlamentar – Azeredo e o senador Clésio Andrade – ficaram no Supremo.

O mesmo tribunal, no entanto, fez o contrário na AP 470. Todos – parlamentares ou não – foram julgados num processo único, num tribunal único. Mesmo quem não tinha mandato parlamentar foi mantido no STF, onde as decisões não têm direito a recurso e, apenas em casos muito especiais, é possível, entrar com os embargos infringentes.

Mesmo assim, na AP 470 havia até o risco, como se viu, de negar embargos, não é mesmo?

Ao decidir que o ex-deputado mineiro deve ser julgado nas regras que a Constituição e a jurisprudência sempre asseguraram a todos os réus em situação semelhante – a única exceção foi o notório Natan Donadon, com várias particularidades – o STF coloca outro debate em questão.

Se Eduardo Azeredo terá direito – corretamente – a um segundo julgamento, caso venha a ser condenado, por que os réus da AP 470 não podem fazer o mesmo?

Essa é a pergunta, desde ontem [27/3]. Se os réus da AP 470 não tiveram direito a um novo julgamento – seja por meio de uma revisão criminal, seja na Corte Interamericana de Direitos Humanos – teremos a confirmação da farsa dentro da farsa, a exceção dentro da exceção. Tudo para os amigos, nem a lei para os adversários.

***

Leia também:

Antonio Lassance: STF fez imenso favor ao PSDB e deu péssimo exemplo ao Brasil

O Ibovespa e a volta à normalidade do STF

Eduardo Azeredo abre janela para réus da AP 470 irem à OEA

Imoralidade suprema: STF remete mensalão tucano para justiça de Minas Gerais

Mensalão tucano: 10 motivos para que Eduardo Azeredo seja julgado pelo STF

Mensalão tucano: O azar de Eduardo Azevedo

O mensalão tucano e a lista de Furnas

Eduardo Azeredo vira “Paulo Preto” de Aécio e o PSDB o condena à morte política

Mensalão tucano: Azeredo participou “efetivamente” dos desvios, afirma Janot

Confusão no ninho: Azeredo abre o bico e manda recado para “o PSDB todo”

Paulo Moreira Leite: Mensalões diferentes

Áudio incrível: o que acontece nos bastidores do mensalão tucano

Mensalão tucano: Procurador-federal pede ao STF 22 anos de prisão para Azeredo

Mídia se cala: Tucanos envolvidos em corrupção? Bobagem…

Documentos revelam participação de FHC e Gilmar Mendes no mensalão tucano

Trensalão tucano: Se cuida FHC, o MP vai investigar sua eleição

Rogério Correia: “Valério operou ao mesmo tempo para o Aécio e o PT”

Documento (mais um) comprova que o trensalão pagou propina a tucanos

A matéria que motivou a nota do PSDB mineiro

Lista de Furnas: O caso de corrupção que a mídia esconde

Por que o mensalão tucano, a Lista de Furnas e os processos contra Aécio no STF não andam?

Lista de Furnas é esquema comprovado e repleto de provas na Justiça

Tatto defende CPI da Privataria e cobra explicações de FHC sobre Lista de Furnas

Se quiser, Joaquim Barbosa já pode avocar o processo da Lista de Furnas

Lista de Furnas: Deputados do PSDB são acusados de pressionar lobista preso

Lista de Furnas: Amaury Ribeiro já tem documentos para o livro A Privataria Tucana 2

Advogado acusa réu do mensalão tucano de ser mandante da morte de modelo

Perseguido por Aécio e com medo de ser assassinado, delator do mensalão tucano está em presídio de segurança máxima

TJ/MG: Processo que incrimina governantes mineiros desaparece

Adib Jatene: “FHC é um homem sem palavra e Serra, um homem sem princípios.”

A Folha noticiou a compra de votos por FHC para a reeleição, mas depois se “esqueceu”

FHC comprou o Congresso: Fita liga Sérgio Motta à compra de votos para reeleição

FHC comprou o Congresso. O STF não vai fazer nada?

FHC disse muitas vezes: “Não levem a sério o que digo.”

FHC e a reeleição comprada: Por que a Veja não consulta seus arquivos?

O retrato do desgoverno de FHC

Governo FHC: O recheio da pasta rosa e o caso do Banco Econômico

Os crimes de FHC serão punidos?

O Brasil não esquecerá os 45 escândalos que marcaram o governo FHC

FHC ao FMI: “CEF, Banco do Brasil e Petrobras estão à venda.”

Dinheiro da CIA para FHC

Tags: ,

4 Respostas to “Paulo Moreira Leite: Entre a justiça e a farsa”

  1. pintobasto Says:

    Os pretensos réus da AP 470 estão aparecendo mais como vítimas duma ardilosa manobra do conhecido Quinzão, velho apaniguado do PSDB. A AP 470 tem que ser anulada!

  2. Paulo Moreira Leite: Entre a justiça e a... Says:

    […] Depois da vitória correta de Azeredo no STF cabe perguntar por que os réus da AP 470 não tiveram o mesmo direito. Paulo Moreira Leite em seu blog Ao decidir, por 8 votos a 1, que Eduardo Azeredo de…  […]

  3. Paulo Moreira Leite: Entre a justiça e a farsa | EVS NOTÍCIAS. Says:

    […] See on limpinhoecheiroso.com […]

  4. Paulo Moreira Leite: Entre a justiça e a farsa | O LADO ESCURO DA LUA Says:

    […] See on Scoop.it – BOCA NO TROMBONE!Depois da vitória correta de Azeredo no STF cabe perguntar por que os réus da AP 470 não tiveram o mesmo direito. Paulo Moreira Leite em seu blog Ao decidir, por 8 votos a 1, que Eduardo Azeredo de…See on limpinhoecheiroso.com […]

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: