Veja: Numa conversa entreouvida por um servidor…

Veja_Boato01A

Via Revista Fórum

A capa de Veja desta semana repete a fórmula que a levou a ser processada por Luís Gushiken e cujo resultado foi proferido na última semana, uma condenação de R$100 mil à família do ex-deputado, que não poderá tirar proveito da vitória por ter falecido em setembro do ano passado.

Repete a fórmula que levou o desembargador Antônio Vilenilson, em voto seguido pelos demais desembargadores da Nona Câmara de Direito Privado do TJ/SP, a afirmar:

“A Veja dá a entender que não eram fantasiosas as contas no exterior. E não oferece um único indício digno de confiança. Infere, da identidade dos acusadores e dos interesses em jogo, a verdade do conteúdo do documento. A falácia é de doer na retina.”

Veja repete a fórmula de assassinato de reputações e procede da mesma forma que quadrilheiros ao esquartejarem e queimarem vivos aqueles que estão do outro lado dos seus interesses.

Não importa o quanto aquilo possa afetar a família do alvo. Não importa o quanto de sofrimento aquilo cause ao atingido pela crueldade. Não importa nada.

Gushiken foi condenado por Veja e seus parceiros da mídia tradicional num processo onde foi absolvido pelo “magnânimo” relator Joaquim Barbosa por falta de provas. Mas os algozes não lhe reservaram nenhuma retratação.

Nesta semana Veja utiliza a mesma técnica do “numa conversa entreouvida” para acusar Genoíno de não se medicar com o objetivo de ter crises e se livrar do semiaberto. E Zé Dirceu, pasmem, de comer peixadas e lanches do McDonald’s.

Nenhuma prova, apenas conversas entreouvidas e supostos depoimentos de supostas fontes que não se identificam e não oferecem nada que possa comprovar o que dizem.

A revista acha que mata aos poucos seus alvos com este tipo de reportagem. E talvez tenha razão. Mas neste caso tem um objetivo bem claro, fazer com que Genoíno e Zé Dirceu fiquem mais tempo na cadeia, se possível numa de segurança máxima, e que ao saírem estejam totalmente derrotados tanto do ponto de vista físico quanto moral.

Veja deixou a muito tempo o jornalismo de lado. Mas a cada capa como a desta semana, não coloca em risco apenas a sua reputação. Ela incentiva uma geração de novos profissionais a se comportarem como bandidos midiáticos. Incentiva a acusação sem provas e autoriza o vale tudo em nome de objetivos empresariais ou pessoais.

Hoje, o tipo de jornalismo de Veja é uma das maiores ameaças ao jornalismo. É tão danoso quanto a censura. Porque ele traz no seu cerne a marca do ódio, da mentira e da crueldade. Quando o jornalismo que se preza deveria ao menos tentar respeitar a verdade factual e ser minimamente sério.

***

Leia também:

Ricardo Melo: O linchamento de José Dirceu

Joaquim Barbosa é responsável pelos crimes da Veja

Depois de morto, Luiz Gushiken derrota Veja: o caso das falsas contas no exterior

Veja acusou o filho de Lula. E agora?

A Veja entregou o milionário tucano Álvaro Dias sem querer

Recordar é viver: Quando FHC trouxe cubanos, Veja aplaudiu

FHC e a reeleição comprada: Por que a Veja não consulta seus arquivos?

O povo idolatra Chavez e Veja vê herança maldita

Morte de Chavez: “Época” e “Veja” entre facciosismo e demonização

Dublê da Globo é o herói da Veja

Entrevista exclusiva com Maycon Freitas, o muso revolucionário da Veja

A Editora Abril traiu Aécio?

O jeito é Jânio: Operação Barbosa tem a Veja como porta-voz

A Globo, a Folha e a Veja versus José Genoíno

O doutor Joaquim Barbosa, a Veja, o domínio do fato e o apartamento em Miami

Se ainda tinha algum, Veja perde o pudor e prega vaia contra cubanos

Gilmar Mendes e o pitbull da Veja

Os 30 anos de ódio ao MST nas páginas de Veja

Revista Veja é a Mãe Dinah do PIG: Erra todas as previsões

Veja: O “jornalismo” ficcional mau caráter para leitores boimate

Veja produz seu segundo caso Boimate

Veja descobre que Brasil não acabou e pede: “Sorria!”

Resposta à Veja: Onde está o Brasil? Acorrentado ao poste, como aquele negro. A corrente é a mídia

Demóstenes da Veja vai para a cadeia?

É guerra: Veja manda recado cifrado ao PT

A Veja vendida a preço de banana mostra a agonia das revistas no Brasil

Novo rei da Veja deve R$55 mil de IPTU

A Veja São Paulo e o “Rei dos Coxinhas”

Veja abandona o crime e vai dedicar-se ao humor

Alckmin torra R$3,8 milhões da educação em assinaturas da Folha, Estadão e Veja

Em 1999, no (des)governo FHC, a Veja comemorou a vinda dos “doutores de Cuba”

Resenha desmonta livro de repórter da Veja contra José Dirceu

Jornalismo Wando: Entrevista exclusiva com Maycon Freitas, o muso revolucionário da Veja

O canibalismo comunista da Veja

Até a Forbes sabe que Veja se envolve em corrupção no caso Cachoeira

Breve explicação sobre como funciona nossa mídia

Assassinato de reputação: Erenice Guerra foi inocentada. Com a palavra a Folha e a Veja

Reinaldo Azevedo, o rola-bosta da Veja, faz previsões para as eleições 2014

Morte de Chavez: Época e Veja entre facciosismo e demonização

Só depois da posse de Haddad, a Veja percebeu que a cidade de São Paulo está um lixo

Para atacar Haddad, “Estadão” usa foto da guerra do Congo para ilustrar matéria

TJ/SP confirma direito de resposta a Luis Nassif contra Veja

Renan, o candidato da Globo e da Veja

PSDB usa Folha, Estadão, Globo e Veja para justificar ação contra Dilma

Veja lamenta a criação de 1,3 milhão de empregos em 2012

Luciano Martins Costa: A “barriga” de alto custo da Veja

O futuro da Abril e das grandes empresas de mídia

Associação de historiadores repudia “matéria” da Veja sobre Eric Hobsbawm

Niemeyer é homenageado pelo mundo, mas a Veja o chama de “idiota”

Tags: , ,

3 Respostas to “Veja: Numa conversa entreouvida por um servidor…”

  1. Veja: Numa conversa entreouvida por um servidor… | O LADO ESCURO DA LUA Says:

    […] See on limpinhoecheiroso.com […]

  2. Veja: Numa conversa entreouvida por um servidor... Says:

    […] Via Revista Fórum A capa de Veja desta semana repete a fórmula que a levou a ser processada por Luís Gushiken e cujo resultado foi proferido na última semana, uma condenação de R$100 mil à família …  […]

  3. Veja: Numa conversa entreouvida por um servidor… | EVS NOTÍCIAS. Says:

    […] See on limpinhoecheiroso.com […]

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: