Depois de morto, Luiz Gushiken derrota Veja: o caso das falsas contas no exterior

Luiz_Gushiken02A

“A Veja dá a entender que não eram fantasiosas as contas no exterior. E não oferece um único indício digno de confiança. Infere, da identidade dos acusadores e dos interesses em jogo, a verdade do conteúdo do documento. A falácia é de doer na retina.”
Trecho da sentença que condenou Veja

Rodrigo Vianna em seu blog

Quase oito anos se passaram. A Justiça levou tanto tempo para ser feita, que a vítima dos ataques covardes já não está entre nós. Fundador do PT, bancário de profissão, Luiz Gushiken foi ministro da Secom na primeira gestão Lula. Por conta disso, teve seu nome incluído entre os denunciados do “mensalão” (e depois retirado do processo, por absoluta falta de provas).

Mas os ataques de que tratamos aqui são outros. Em maio de 2006, a revista Veja publicou uma daquelas “reportagens” lamentáveis, que envergonham o jornalismo. A torpe “reportagem” (acompanhada de texto de certo colunista que preferiu se mudar do Brasil – talvez, por vergonha dos absurdos a que já submeteu os leitores) acusava Gushiken de manter conta bancária secreta no exterior. Segundo a publicação da editora Abril, os ministros Marcio Thomaz Bastos, Antônio Palocci e José Dirceu (além do próprio Lula!) também manteriam contas no exterior.

Qual era a base para acusação tão grave? Papelório reunido por ele mesmo – o banqueiro Daniel Dantas. A Veja trabalhou como assessoria de imprensa para Dantas. Da mesma forma como jogou de tabelinha algumas vezes com certo bicheiro goiano. Mas mesmo ataques vis precisam adotar alguma técnica, algum rigor.

No caso das “contas secretas”, não havia provas. Havia apenas o desejo da revista de impedir a reeleição de Lula. O vale-tudo estava estabelecido desde o ano anterior (2005) – com a onda de “denuncismo” invadindo as páginas (e também as telas – vivi isso de perto na TV Globo comandada por Ali Kamel) da velha imprensa.

Pois bem. Gushiken processou a Veja. O trabalho jurídico (árduo e competente – afinal, tratava-se de enfrentar a poderosa revista da família Civita) ficou por conta do escritório Manesco, Ramires, Perez, Azevedo Marques Sociedade de Advogados – com sede em São Paulo. Em primeira instância, a revista foi evidentemente derrotada. Mas a Justiça arbitrou uma indenização ridícula: 10 mil reais! Sim, uma revista que (supostamente) vende 1 milhão de exemplares por semana recebe a “punição” de pagar 10 mil reais a um cidadão ofendido de forma irresponsável. Reparem que este blogueiro, por exemplo, que usou uma metáfora humorística para se referir a certo diretor da Globo (afirmando que ele pratica “jornalismo pornográfico”), foi condenado em primeira instância a pagar 50 mil reais a Ali Kamel! E a Veja deveria pagar 10 mil… Piada.

Mas sigamos adiante na história de Gushiken. O ex-ministro recorreu ao Tribunal de Justiça de São Paulo. Antes que os desembargadores avaliassem a demanda, Gushiken morreu. Amigos mais próximos dizem que o estado de saúde dele (Gushiken lutava contra um câncer) se agravou por conta dos injustos ataques que sofreu nos últimos 8 anos.

Gushiken morreu, mas a ação seguiu. E os herdeiros agora acabam de colher nova vitória contra Veja. O TJ/SP mandou subir a indenização para 100 mil reais, e deu uma lição na revista publicada às margens fétidas da marginal.

O desembargador Antônio Vilenilson, em voto seguido pelos demais desembargadores da Nona Câmara de Direito Privado do TJ/SP (apelação cível número 9176355-91.2009.8.26.0000), afirmou:

“A Veja dá a entender que não eram fantasiosas as contas no exterior. E não oferece um único indício digno de confiança. Infere, da identidade dos acusadores e dos interesses em jogo, a verdade do conteúdo do documento. A falácia é de doer na retina.”

Quanto aos valores, o TJ/SP sentenciou:

“A ré abusou da liberdade de imprensa e ofendeu a honra do autor. Deve, por isso, indenizá-lo. No que diz com valores, R$10.000,00 não condizem com a inescusável imprudência e com o poderio econômico da revista. R$100.000,00 atendem melhor às circunstâncias concretas.”

Chama atenção que a Justiça tenha levado 8 anos para julgar em segunda instância (portanto, há recursos possíveis ainda nos tribunais superiores) caso tão simples. O “mensalão” – com 40 réus na fase inicial – foi julgado antes.

A Justiça é rápida para julgar pobres, pretos, petistas. E eventualmente é rápida também para punir blogueiros que se insurgem contra a velha mídia. Mas a Justiça é lenta para punir ricos, tucanos e empresas de mídia.

De toda forma, trata-se de vitória exemplar obtida por Gushiken – que era chamado pelos amigos mais próximos de “samurai”.

E falando em samurais, há um ditado oriental que diz mais ou menos o seguinte: submetido ao ataque de forças poderosas, o cidadão simples deve agir como o bambu – sob ventania intensa pode até se inclinar, mas jamais se quebra.

O “samurai” ganhou a batalha. Inclinou-se, ficou perto de quebrar-se. Mas está de pé novamente. E é de se perguntar, depois da sentença proferida: quem está morto mesmo? Gushiken ou o “jornalismo” apodrecido da revista Veja?

Nunca antes na história desse país, o Judiciário adotou expressão tão precisa e elegante para descrever fenômeno tão abjeto: a revista da família Civita produz “falácias de doer na retina”. E não são poucas.

Tags: , , , ,

6 Respostas to “Depois de morto, Luiz Gushiken derrota Veja: o caso das falsas contas no exterior”

  1. Azuir Fereira Tavares Filhol Says:

    .
    GUSHIKEN ATINGIU A ETERNIDADE, FOI FUNDADOR DO PT.

    Ele sempre será lembrado, foi um gigante no lutar.
    Convicto e determinado, em tempo ruim a avançar.
    Enfrentava a dificuldade, sem desistir ou esmorecer.
    Gushiken atingiu a Eternidade, foi Fundador do Pt.

    …e a mera acusação, foi em prova transformada…
    Servindo para acusação, e no Judiciário ser acatada.
    Condenando com indignidade, fazendo inocente sofrer.
    Gushiken atingiu a Eternidade, foi Fundador do Pt.

    Exemplo pra gente imitar, sua vida foi uma lição.
    Nunca em nada fez se ausentar, Companheiro e irmão.
    Vai ficar muita saudade, jamais vamos lhe esquecer.
    Gushiken atingiu a Eternidade, foi Fundador do Pt.

    Foi da palavra amiga, de sabedoria e de decisão.
    Sempre a atuação decidida, junto pra transformação.
    Por melhor Sociedade, chega do Brasileiro sofrer.
    Gushiken atingiu a Eternidade, foi Fundador do Pt.

    Um Mestre respeitado, de toda garra e disposição.
    Um Militante preparado, Governo lula em construção.
    Somou à Governabilidade, e Lula Presidente vencer.
    Gushiken atingiu a Eternidade, foi Fundador do Pt.

    Homem de todo ideário, um tão digno Trabalhador.
    Cumpriu todo seu calvário, com dignidade e amor.
    Uma Lição de dignidade, e o merecimento de vencer.
    Gushiken atingiu a Eternidade, foi Fundador do Pt.

    Secretaria de Comunicação, em tudo ele trabalhava.
    Com o Governo em ação, fundo de pensão controlava.
    Marolinha banalidade, com Lula Heróico a transcender.
    Gushiken atingiu a Eternidade, foi Fundador do Pt.

    Companheiro do Partido, operário em construção.
    Um extraordinário amigo, ajudou a mudar a Nação.
    Brasil de melhor realidade, pra gente firme defender.
    Gushiken atingiu a Eternidade, foi Fundador do Pt.

    Azuir Filho e Turmas de Amigos: do Social da Unicamp, Campinas, SP, Amigos de Rocha Miranda, Rio de Janeiro, RJ e Amigos de Mosqueiro, Belém do Pará.

  2. Robson Omara de Assis Says:

    Acredito que a indenização possa ser discutida no STJ autorizado a modificar valores arbitrados em instancias a ele inferiores, concernentes a indenização por dano moral.

  3. GUSHIKEN NO INFERNO Says:

    NÃO SEI O QUE É PIOR, LER CARTA CAPITAL OU ENTRAR NO SITE LIMPINHOECHEIROSO.COM… HAHAHAHAHA

    GUSHIKEN FOI LIGADO A OUTROS CASOS DE CORRUPÇÃO E DINHEIRO ILÍCITO NO PASSADO !

    A PARTIR DESTE MOMENTO ELE JÁ DEVERIA TER SIDO IMPEDIDO DE CONTINUAR NA POLÍTICA, DEVERIA TER SIDO DECAPITADO EM PRAÇA PÚBLICA E DEVERIA TER TODOS OS SEUS BENS CONFISCADOS !!! PELO MENOS ESSE O CÂNCER JÁ LEVOU !!

    MEMÓRIA DE BRASILEIRO É CURTA MESMO !

    ELE FOI ABSOLVIDO DO MENSALÃO POR INSUFICIÊNCIA DE PROVAS. PARA A SORTE DELE, QUE NÃO FOI O CENTRO DAS ATENÇÕES DO MENSALÃO !

    GUSHIKEN ERA TÃO SAFADO, CORRUPTO E PILANTRA QUANTO TODA A CORJA DO PT !

    AINDA TIVERAM A AUDÁCIA DE COLOCAR A PALAVRA “SAMURAI” NO MESMO ARTIGO ONDE APARECE O NOME GUSHIKEN !?!
    SAMURAIS TINHAM HONRA E DIGNIDADE , ESSE GUSHIKEN ERA INDIGNO, DESONRADO, SUJO !

    VAI FAZER ARTIGO LA NA FILA DO SUS, ONDE MÃES ASSISTEM SEUS FILHOS MORREREM SEM ATENDIMENTO, SEM RECURSOS !! MILHARES DE PESSOAS MORRENDO ESPERANDO ATENDIMENTO NAQUELE LIXO !

    POR CAUSA DE SAFADOS COMO ESSE GUSHIKEN, PILANTRAS DO PT ENFIANDO DINHEIRO NO BOLSO E BANCANDO PORTOS EM PAÍSES COMUNISTAS !

    E AINDA TEM QUEM DEFENDE ISSO, TEM QUE SE FU@#&* NA VIDA MESMO

    NÃO VEJO A HORA DO CÂNCER VENCER O LULA E A DILMA TER UM INFARTO LOGO.

    BANDO DE HIPÓCRITAS QUE DEFENDE ESSA CORJA E LEVA O FILHO EM HOSPITAL PARTICULAR.

    MAS PIMENTA NO C* DOS OUTROS É REFRESCO NÉ ??!?

    SUJOS, SAFADOS, NOJENTOS ! ! !

  4. Depois de morto, Luiz Gushiken derrota Veja: o caso das falsas contas no exterior | EVS NOTÍCIAS. Says:

    […] See on limpinhoecheiroso.com […]

  5. Marcos Pinto Basto Says:

    Conheci pessoalmente Gushiken, nem sabia que era bancário e fundador do PT, mas logo notei nele um modo de pensar muito superior, cheio de lógica. Muitos anos depois o vejo nos noticiários como ministro de Lula e pensei para comigo como tinha acertado na minha opinião sobre Gushiken. Acompanhei os noticiários sobre o tal de mensalão e fiquei indignado de o incluírem como réu, para depois o excluírem por falta de provas. Luis Gushiken está presente em minha memória como um cidadão de mente excepcional, um ser superior de uma simplicidade incrível. A Veja pagou muito pouco por ter ultrajado Gushiken!

  6. Depois de morto, Luiz Gushiken derrota Veja: o caso das falsas contas no exterior | O LADO ESCURO DA LUA Says:

    […] See on Scoop.it – BOCA NO TROMBONE!“A Veja dá a entender que não eram fantasiosas as contas no exterior. E não oferece um único indício digno de confiança. Infere, da identidade dos acusadores e dos interesses em jogo, a verdade do …See on limpinhoecheiroso.com […]

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: