São Paulo: Protesto contra a Copa tem mais policiais que manifestantes

Copa2014_16

#VaiTerCopa: Número de coxinhas foi inferior ao de policiais.

Cristiane Agostine e Letícia Casado, via Valor Econômico

“A ditadura militar ainda não acabou. A polícia está aí para nos lembrar disso”. O estudante universitário Felipe Chagas, de 20 anos, foi abordado na quinta-feira, dia 13, pela Polícia Militar, na saída de uma estação de Metrô, antes mesmo de chegar ao terceiro protesto contra a Copa do Mundo, realizado no Largo da Batata, zona oeste da capital paulista. A presença da PM, ostensiva, fez com que houvesse um policial para cada manifestante. “Existe um sentimento alarmista de que a ditadura vai voltar, de que se as pessoas forem às ruas vai ter golpe. Mas não vai”, afirmou o estudante de letras da USP.

Cinquenta anos depois do discurso histórico do então presidente João Goulart na Central do Brasil, que antecedeu o golpe militar, a defesa de mais democracia e de mais investimentos sociais, em transporte, saúde e educação – e menos recursos para estádios – uniu estudantes, movimentos sociais, militantes partidários e Black Blocs. Embora com bandeiras diferentes, manifestantes também se uniram nas críticas à repressão e à ação da polícia.

Segundo o tenente coronel Eduardo Almeida, 1,7 mil policiais foram escalados para garantir a “ordem” e a preservação do “patrimônio público e privado” e acompanhar os cerca de 1,5 mil manifestantes, segundo a PM. No comício de Jango, há 50 anos, foram 2,5 mil homens do Exército para cerca de 100 mil manifestantes.

***

Leia também:

Celso Amorim: “O Brasil não é um alvo terrorista, mas temos de pensar no pior.”

Células do Anonymous acusam Anonymous Brasil de se vender a conservadores

A elite branca não aceita ser brasileira: Brasileiro de fato só pode gostar de Copa

A “Copa do Medo”, o falsificador e o terrorismo dos brucutus atucanados

Medo de ir ao aeroporto durante a Copa? No Natal e no Ano Novo é bem pior

Vai ter Copa: Desmontada a farsa do texto adulterado da revista France Football

A mídia nutre esquizofrênica com a Copa do Mundo

Segundo Sebrae, penas empresas faturarão R$500 milhões com a Copa

Globo orienta jornalistas a evitar “pautas positivas” sobre a Copa

A realização da Copa não retira recursos da Saúde e da Educação

Cadu Amaral: A Globo, o complexo de vira-lata e a Copa do Mundo no Brasil

Líder do MST considera “erro político” fazer mobilização durante a Copa

Coxinhas e “grande mídia” conseguiram: Black Blocs têm seu primeiro cadáver. E agora?

Tem um fusquinha no meio do caminho

Florestan Fernandes Jr.: Abaixo as máscaras

Wagner Iglecias: Fora, PT!

Antonio Lassance: Vai ter Copa, argumentos para enfrentar quem torce contra o Brasil

Vândalos causam terror e destruição em São Paulo

Flávio Aguiar: A Copa e a anti-Copa

Golpe na Copa: Quem vai fazer o serviço?

Miguel do Rosário: Há conspiração golpista conta a Copa?

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Uma resposta to “São Paulo: Protesto contra a Copa tem mais policiais que manifestantes”

  1. São Paulo: Protesto contra a Copa tem mais policiais que manifestantes | EVS NOTÍCIAS. Says:

    […] See on limpinhoecheiroso.com […]

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: