União Europeia aprova retomada de diálogo com Cuba

Uniao_Europeia04_Catherine_Ashton

Catherine Ashton afirmou que UE apoia processo de modernização Cuba. Foto de Agência Efe.

Apesar de acordos bilaterais com países europeus, o bloco tinha as relações oficiais com a Ilha congeladas desde 1996.

Rafael Duque, via Opera Mundi

Os ministros de assuntos exteriores dos 28 estados-membros da União Europeia anunciaram na segunda-feira, dia 10, que pretendem dar início a negociações para um tratado político, social e econômico com Cuba. A decisão oficial foi adotada durante a reunião dos chefes da diplomacia europeia em Bruxelas, mas, segundo diversos jornais europeus, já estava acertada desde o começo do ano.

Na prática, o acordo termina com a Política Comum Europeia em relação à Ilha, aprovada em 1996 e que impedia qualquer negociação com o governo cubano. Esta política foi promovida pelo então presidente da Espanha, José Maria Aznar, e duramente criticada por diversos setores da sociedade espanhola.

Cuba é o único país da América Latina que não possui nenhum tipo de acordo oficial com o bloco europeu. Entretanto, apesar da existência da política comum, muitos países têm tratados econômicos com a Ilha. A própria UE mantém desde 2010 uma linha de ajuda humanitária que já disponibilizou mais de 20 milhões de euros para o auxílio de programas de segurança alimentar no país latino-americano.

Com a decisão desta segunda, os funcionários da Comissão Europeia, órgão executivo da UE, irão iniciar o diálogo com o governo cubano. Porém, países como Alemanha e República Tcheca exigem que as conversas também sejam vinculadas ao avanço no processo de abertura econômica pelo qual passa o país latino

Em nota divulgada ao fim da reunião, a Alta Representante para Assuntos Exteriores da UE, Catherine Ashton, afirmou que espera “que Cuba aceite esta oferta e que possamos trabalhar em breve rumo a uma relação mais forte. Esta não é uma mudança política em relação ao passado. Assim como nós queremos apoiar a reforma e modernização em Cuba, temos consistentemente levantado preocupações de direitos humanos que continuam a ser o cerne desta relação”.

Apoio regional

O apoio do restante de países da América Latina foi um dos fatores que levaram a UE a modificar oficialmente a política em relação a Cuba. Além das diversas manifestações pedindo o fim da política comum em cúpulas internacionais, a criação e a institucionalização da Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos) como principal órgão interlocutor da região com o Bloco europeu deixou em evidência a falta de coerência da posição comum, uma vez que Cuba não só pertence à comunidade como atualmente ocupa a presidência de turno da mesma, o que obriga a UE a dialogar diretamente com representantes cubanos.

Tags: , ,

Uma resposta to “União Europeia aprova retomada de diálogo com Cuba”

  1. União Europeia aprova retomada de diálogo com Cuba | EVS NOTÍCIAS. Says:

    […] See on limpinhoecheiroso.com […]

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: