Aécio Neves sabia que seu conselheiro estava envolvido no mensalão tucano

Aecio_Biquinho01

Aécio Neves tinha conhecimento que um de seus assessores mais próximos responde a processo no STF.

Via Correio do Brasil

Mal começou e a campanha do pré-candidato do PSDB à Presidência da República, senador Aécio Neves (MG), sofreu seu primeiro baque. Um de seus assessores mais próximos, de plena confiança, é também uma das principais personagens do mensalão tucano. O jornalista e publicitário Eduardo Guedes, um dos réus do processo que começa a tramitar no Supremo Tribunal Federal (STF), é figura atuante nos bastidores da empreitada de Aécio Neves ao Planalto, e um dos mais próximos conselheiros do senador tucano. Aécio sabia que seu colaborador respondia a processo na Justiça mineira.

O relacionamento de Neves com seu mais antigo colaborador nas campanhas eleitorais, em Minas Gerais, vem de muito tempo. Guedes é um dos sócios da Pensar Comunicação Planejada, empresa contratada para prestar consultoria de comunicação ao PSDB, presidido por Aécio Neves. Na peça em que pede a condenação do ex-governador de Minas e atual deputado Eduardo Azeredo (PSDB) a 22 anos de prisão, a Procuradoria Geral da República diz que Guedes determinou à Copasa, a Comig e ao Bemge, órgãos estaduais, que dessem R.$3,5 milhões (R$9 milhões em valores atualizados) à agência SMP&B, do publicitário Marcos Valério, para cobrir uma cota de patrocínio em evento esportivo. À época, ele era secretário-adjunto de Comunicação do governo mineiro. O valor, segundo a Procuradoria, acabou sendo desviado para irrigar o suposto esquema de corrupção.

Com estes valores em mãos, segundo os investigadores, o empresário Marcos Valério, forjou empréstimos fraudulentos para justificar o seu uso na campanha à reeleição de Azeredo, em 1998. Esquema semelhante foi usado por Valério, anos depois, no “mensalão” do PT, motivo pelo qual ele acabou condenado no STF. Os ofícios assinados por Guedes, determinando o repasse, são o que os juristas chamam de “ato de ofício”, que comprovaria o crime. Acusado de peculato (desvio de dinheiro público) e lavagem de dinheiro, seu processo tramita na primeira instância da Justiça mineira.

Eduardo Pereira Guedes Neto, de 52 anos, tem a confiança do presidenciável e de sua irmã, Andrea Neves, responsável pela imagem política do senador. Guedes já foi casado com Heloísa Neves, auxiliar de Andrea e atual assessora de imprensa de Aécio. Em 2005, quando estourou o escândalo, Eduardo Guedes ocupava a subsecretaria de Comunicação do governo de Aécio. Chegou a ser exonerado, mas logo em seguida voltou a trabalhar com o senador tucano.

Guedes atuou na campanha que elegeu Antônio Anastasia governador, em 2010, a mesma que garantiu a Aécio uma cadeira no Senado. A partir de 2011, quando o mineiro assumiu o papel de presidenciável, Guedes voltou a participar das campanhas de comunicação do partido. Em 2012, em Brasília, Guedes dividiu as atenções com Aécio em ato de marketing político do PSDB. Na ocasião, palestrou sobre “como fazer uma campanha competitiva”.

Consciência tranquila

Por meio de sua assessoria de imprensa, o senador Aécio Neves confirmou ter conhecimento do processo e de seu andamento, ao afirmar que “não há nenhuma decisão judicial contra o citado jornalista”, referindo-se à atuação de Eduardo Guedes como um de seus assessores políticos. Segundo o senador, a empresa de Guedes presta serviços ao PSDB desde 2009, quando ele não havia assumido a direção do partido. O político também ressaltou que ainda “não tem marqueteiro contratado”.

Por e-mail, Eduardo Guedes informou que “tem a consciência tranquila de quem não cometeu irregularidade”, por isso “não tem constrangimento” ao assessorar Aécio Neves. Ele disse ter trabalho “para diferentes partidos, instituições, lideranças e empresas privadas” ao longo de 27 anos de carreira, e que essas acusações provocaram “prejuízos pessoais e profissionais incalculáveis”.

Ainda sobre o processo do mensalão tucano, no qual é réu, Eduardo Guedes classificou as afirmações da Procuradoria de “descabidas e injustas”. Ele disse a jornalistas do diário conservador paulistano Folha de S.Paulo estar ansioso para, “pela primeira vez”, “oferecer à Justiça” de Minas sua defesa sobre o caso.

***

Leia também:

Vamos conversar, Aécio? Problema que deflagrou o apagão em várias regiões do país foi na Cemig

Jornalista preso diz que oferta de delação premiada buscava comprometer políticos do PT em Minas

Minas Gerais: O abominável homem dos Neves, a censura e a guerrilha nas redes sociais

O Brasil de várias justiças – e injustiças

Advogados tentam liberar jornalista que divulgou Lista de Furnas

Na terra do Aécio, jornalista que fala a verdade vai para a cadeia

Aécio Neves é flagrado completamente bêbado

“Com essa imagem de pé de cana e de farinheiro?”

Aécio Neves, os 10 anos de fracasso de Minas Gerais e a porrada de Lindebergh Farias

Caso Aécio: É constitucional contratar empresa da família?

“Se Gurgel não abrir inquérito contra Aécio, está prevaricando”, afirma deputado

Tucanagem: Aécio Neves e o nióbio de Araxá

Povo brasileiro paga aluguel e condomínio de escritório de Aécio em BH

MPF: Aécio utilizou recursos ilegais também na campanha para senador

E aí Aécio? CVM investiga sumiço de R$3,5 bilhões no balanço da Copasa

Ocultação de patrimônio: “Laranja” complica Aécio Neves e sua irmã Andréa

Áecio Neves é denunciado por ocultar patrimônio e sonegar imposto

Aécio Neves fala muito, mas a realidade é outra

Dois anos depois de criado, PSDB Sindical de Aécio não decola

Aécio tem 110 razões para ter cautela com o “mensalão”

Rogério Correia: “Valério operou ao mesmo tempo para o Aécio e o PT”

A matéria que motivou a nota do PSDB mineiro

Lista de Furnas: O caso de corrupção que a mídia esconde

Por que o mensalão tucano, a Lista de Furnas e os processos contra Aécio no STF não andam?

Lista de Furnas é esquema comprovado e repleto de provas na Justiça

Tatto defende CPI da Privataria e cobra explicações de FHC sobre Lista de Furnas

Se quiser, Joaquim Barbosa já pode avocar o processo da Lista de Furnas

Lista de Furnas: Deputados do PSDB são acusados de pressionar lobista preso

Lista de Furnas: Amaury Ribeiro já tem documentos para o livro A Privataria Tucana 2

Advogado acusa réu do mensalão tucano de ser mandante da morte de modelo

Perseguido por Aécio e com medo de ser assassinado, delator do mensalão tucano está em presídio de segurança máxima

TJ/MG: Processo que incrimina governantes mineiros desaparece

Serristas abandonam Aécio. Deu chabu?

Aécio Neves e seus fakes na internet

Aécio Neves ama a Petrobrax

Aécio Neves vai para a UTI?

Tucanou o golpe: Aécio Neves chama ditadura de “revolução”. Pode isso, Arnaldo?

Aécio, o tucanato e o mundo em que vivem

Aécio Neves usa mais verba para ir ao Rio do que a BH

Ágil com ministros, há 6 meses Roberto Gurgel analisa denúncia contra Aécio

Eduardo Campos e Aécio acionam Gilmar Mendes para “fechar” o Congresso

A louca cavalgada de Aécio

Deputado denuncia conluio entre Ministério Público e o senador Aécio

Recordar é viver: Como votou Aécio na cassação de Demóstenes Torres

Aécio Neves, o “menino” do Rio

Tags: , , ,

Uma resposta to “Aécio Neves sabia que seu conselheiro estava envolvido no mensalão tucano”

  1. Aécio Neves sabia que seu conselheiro estava envolvido no mensalão tucano | EVS NOTÍCIAS. Says:

    […] See on limpinhoecheiroso.com […]

Os comentários sem assinatura não serão publicados.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: